Dr. Adolpho Lindenberg (de pé) agradece a homenagem na celebração de seu aniversário
  • Carlos Vitor Santos Valiense

Em meio a tantos protagonismos nos mais diversos campos, dos quais muito se fala atualmente, salientemos aqui não outro protagonista, mas um discípulo fiel da escola de pensamento e ação da Contra-Revolução.

No dia três do corrente mês o Instituto Plínio Corrêa de Oliveira comemorou o natalício de seu presidente e fundador, o engenheiro Adolpho Lindenberg. Uma data muito especial para todo o Instituto e seus simpatizantes.

Dr. Adolpho a todos surpreende por sua vitalidade, saúde e sabedoria. Completando seus 95 anos de idade, quase 80 dos quais de doação à causa católica, ele colaborou nas décadas de 30 e 40 para o jornal “Legionário”, órgão oficial da Arquidiocese de São Paulo dirigido por seu primo-irmão Dr. Plinio Corrêa de Oliveira, junto a quem combateu rijamente o fascismo e o nazismo quando esses estavam no seu apogeu. Muito jovem naquele tempo, Dr. Adolpho escrevia seus comentários na coluna de política exterior. Em 1951 continuou escrevendo sobre economia e política internacional para o mensário Catolicismo, e na década de 60 — sempre ao lado do primo-irmão, Plinio Corrêa de Oliveira — foi um dos colaboradores na fundação da TFP.

Nascido em 3 de junho de 1924 na cidade de São Paulo, Dr. Adolpho deixa transparecer no trato, no porte e na cortesia os bons ares da antiga São Paulo, hoje quase inexistentes. Seguindo os princípios ensinados por Dr. Plinio, seu grande mestre, Dr. Adolpho licencia-se em engenharia e arquitetura pela universidade Mackenzie e logo depois funda a Construtora Adolpho Lindenberg, que se tornou uma das mais conceituadas o País.

Construir por construir, qualquer construtora o faz, entretanto o sucesso do trabalho de Dr. Adolpho foi sem, sombra de dúvida, de aplicar na arquitetura e na construção civil os princípios aprendidos com seu formador e mestre, de que a alma humana aspira naturalmente por tudo aquilo que é belo, verdadeiro e bom. Aspiração que não era satisfeita pelas edificações modernas, que deixavam assim um vácuo o qual poderia ser preenchido com êxito em construções personalizadas e de bom gosto.

Com efeito, a Revolução gnóstica e igualitária procura exacerbar as más tendências a fim de, a partir delas, modificar as mentalidades, os modos de ser, as expressões artísticas, os costumes e, por fim, as ideias. Isso pode parecer estranho para quem lê este artigo, levando-o a perguntar o que tem a ver com o trabalho de Dr. Adolpho Lindenberg. Pois bem, refletindo nisso, ele viu necessidade de combater a Revolução de uma forma que até então ninguém fazia; enquanto os novos engenheiros e arquitetos aplicavam a “arte moderna”, Dr. Adolpho, de forma sutil e autêntica, erguia casas e prédios no estilo colonial e neoclássico, deixando o estilo Bauhaus em uma verdadeira crise. Foi chamado por muitos colegas de retrógrado e medievalista.

Nas curvas, colunas e detalhes do autêntico “Estilo Lindenberg” o colonial e o neoclássico quebram a frieza depressiva da nova arquitetura, do torto, do extravagante, do rascunhado e sem vida que é a arte moderna. A arte exerce uma influência no fundo das mentalidades, induzindo pessoas, famílias e povos à formação de um estado de espírito profundamente revolucionário. Com essa democratização geral da arte, costumes e estilo de vida fizeram com que a arte moderna contribuísse de forma vulgar e crescente para uma ação proletarizante, contribuindo para o triunfo do igualitarismo.

Existe uma máxima segundo a qual “o tradicional é belo”. A beleza da Contra-Revolução nas tendências tem o objetivo de reordenar o mundo para o belo e o sacral. É algo notório na arte do Dr. Adolpho Lindenberg, que em seu livro “Utopia Igualitária” escreve: “Quando algo que é belo transcende os limites da admiração, desperta sentimentos nobres e nos faz entrever o universo das perfeições abstratas e metafísicas, nós o definimos como sublime.” Sendo assim, podemos dizer que “o belo da luta contra-revolucionária contribui para a salvação do mundo”.


Uma “galeria” de fotos da celebração em: https://photos.app.goo.gl/EJEmhrP7zcBbbyni8 

Deixe uma resposta