Pode alguém se dizer católico e receber a Sagrada Eucaristia?

0

Bispos americanos decidirão sobre comunhão a Biden.

É lícito dar a Sagrada Comunhão a um político pró agenda abortista? Mais ainda, se ele é financiador do aborto com fundos públicos?

O aborto é um pecado gravíssimo; como qualificá-lo quando é promovido pelo presidente da República americana?

“A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos está preparada para esclarecer a posição da Igreja sobre a recepção da Sagrada Comunhão por políticos, como o presidente Biden, que afirma ser católico, mas se opõe à Igreja Católica em sérias questões morais, como o aborto.”

A USCCB decidirá em sua conferência de junho “se enviará uma mensagem mais forte do que nunca ao presidente Joe Biden e outros políticos católicos: Não receba a comunhão se persistir na defesa pública dos direitos ao aborto”, relata a Associated Press.

Uma agenda que promove o aborto nos EUA e no Exterior

Durante a campanha presidencial, em 2019, um padre da Carolina do Sul já negou a comunhão a Biden, por apoiar o aborto e muitos se juntaram ao clamor para exigir que ele pare de se chamar católico se violar sua doutrina.

Informa Panampost: “Joe Biden está determinado a destruir o legado de Donald Trump de defender a vida. Ele restaurou o uso de tecido fetal para experimentos, revogou o Acordo da Cidade do México que impedia o uso de fundos federais para financiar abortos em países pobres e também a Emenda Hyde que proibia a designação de impostos para cidadãos sobre abortos nos Estados Unidos.”

Ou seja, foi além da liberdade de consciência e, claro, da liberdade religiosa de milhões de fiéis, que agora devem pagar com seu dinheiro por uma prática que viola seus valores.

Diante disso, o bispo Strickland pediu-lhe publicamente que parasse de financiar o aborto com o dinheiro dos contribuintes ou, caso não o fizesse, parasse de dizer que é católico.

***

Esperamos que a Conferência Episcopal Americana seja coerente e reafirme a doutrina católica: um presidente pró aborto não pode nem sequer se declarar católico, muito menos receber a Sagrada Comunhão.

***

“Como o presidente Biden (se diz) é católico, ele representa um problema único para nós”, disse o arcebispo Joseph Naumann, de Kansas City, Kansas, que preside o Comitê de Atividades Pró-Vida da USCCB. “Isso pode criar confusão. Como você pode dizer que é um católico devoto e que está fazendo essas coisas que são contrárias aos ensinamentos da Igreja? “

Comandados por Joseph Naumann, arcebispo do Kansas, 260 dos prelados superiores do país se reunirão para emitir um documento sobre a congregação doutrinária que proíbe dar a comunhão a políticos que facilitam o acesso ao aborto.

O Arcebispo Naumann esclareceu que, se aprovado, o documento deixaria clara a visão da USCCB de que Biden e outras figuras públicas católicas com pontos de vista semelhantes não só não poderiam receber a Eucaristia, mas nem mesmo se apresentar para a Comunhão.

Fonte: https://panampost.com/mamela-fiallo/2021/04/30/obispos-a-biden-si-apoya-el-aborto-no-podra-comulgar/

Deixe uma resposta