O cardeal Joseph Zen, arcebispo emérito de Hong Kong, declarou em NY que o Acordo Provisório Vaticano-Pequim só fez aumentar a perseguição religiosa na China.

Recordou que o acordo Vaticano-China, promulgado em 2018, não foi lido por nenhum prelado chinês, incluindo ele, Cardeal Zen.

Ele também observou que o documento posterior, 2019, encoraja os católicos a se juntarem à igreja patriótica chinesa cismática.

O Cardeal Zen disse à Church Miitant (Igreja Militante):

“Então o primeiro passo foi aquele acordo secreto para a seleção de bispos e,

“– em seguida, a legitimação dos sete bispos excomungados e pedindo aos bispos legítimos subterrâneos para renunciar

“– e então, finalmente, em junho passado saiu esse documento, Orientação Pastoral, encorajando as pessoas a se juntarem à Associação Patriótica. Incrível — é uma venda total”.

A perseguição recrudesceu após o Acordo Provisório, 2018

Ele também revelou que durante anos as autoridades chinesas não aplicaram fortemente as leis anti-católicas do país, “mas desde o acordo Vaticano-China, as autoridades têm reprimido comunidades católicas subterrâneas com crescente ferocidade”.

Ele observou que as autoridades estão agora aplicando “O artigo mais terrível“, acrescentando “que pessoas com menos de 18 anos não podem se juntar a nenhuma atividade religiosa. Eles não são permitidos entrar na Igreja. Terrível – é uma regulamentação antiga. Eles não impuseram isso, mas agora eles aplicam [isso].”

Em agosto de 2019, o Regulamento Chinês sobre Assuntos Religiosos publicou um documento reiterando regras rígidas contra religiões “não oficiais”, reprimindo ainda mais muçulmanos, cristãos protestantes e católicos.

Zen concluiu que, sem muita oração, a Igreja subterrânea – professando a plenitude do ensino católico – corre o risco de ser exterminada, enquanto a Igreja Patriótica Chinesa usa o manto de legitimidade concedido pelo Vaticano.

Elogio ao Rito São Pio V: não é uma relíquia do passado

O Cardeal Joseph Zen celebrou uma missa pontifícia no rito tradicional na Igreja de São Vicente Ferrer, em Nova York, sábado, para a terceira Conferência Anual de Lepanto e explicou não ser uma relíquia do passado.

Cardeal Zen: “As pessoas que gostam dessa forma de liturgia são precisamente jovens, então não é uma questão de nostalgia.”

Verum, bonum, pulchrum: verdade, bondade e beleza no Rito São Pio V

“O Cardeal Zen lembrou ao público que a Fé foi recebida através da liturgia tradicional, observando que atrai os jovens através da aura do mistério, bem como sua expressão de beleza, bondade e verdade”.

Baseando-se no tema do mistério, o cardeal falou sobre a consagração, que o padre pronuncia quase inaudivelmente na forma tradicional (…)  mas é significativo na medida em que te lembra que você não pode realmente entender (o mistério da Transubstanciação).

“O Cardeal Zen passou a discutir sua própria atração pela liturgia tradicional, bem como seu desejo de que jovens sacerdotes aprendam latim para continuar sua celebração”.

Ele acrescentou, para uma sociedade mundana que precisa de espiritualidade, a liturgia tradicional oferece algo de cima: “Às vezes o mundo esquecerá o Céu. E com essa liturgia trazemos algo do Céu para nossa sociedade”.

Fonte: https://www.churchmilitant.com/news/article/zen-speaks

https://www.churchmilitant.com/news/article/cardinal-zen-likes-the-traditional-liturgy

Uma observação importante: união progressismo-esquerdismo

  •  Cardeal Zen observa a correlação entre o Rito São Pio V e a luta contra o comunismo.
  • Os progressistas também: a Teologia da Libertação está intimamente ligada à esquerda.
  •                                                 * * *
  • Comenta o Prof. Plinio em seu livro A Igreja ante a escalada da ameaça comunista
  • O progressismo – tomado o termo em seu uso corrente – é um movimento religioso”.“Se bem que a sociedade espiritual e a temporal não se confundam, entre o progressismo e o esquerdismo as analogias são fáceis de discernir.
  • (Foto: Frei Betto ao lado de Lula e Fidel)
  • “A título de exemplo, lembremos que o progressismo visa a realizar na sociedade espiritual reformas de sentido muito análogo às que o esquerdismo tem por meta na sociedade temporal.  “Isso explica os pontos de convergência existentes entre progressistas católicos e esquerdistas católicos.

    “Todo sistema religioso inclui um sistema moral. O progressismo, como movimento religioso, tem inevitáveis reflexos sobre os princípios morais dos que dele participam. Entre esses princípios estão os que regem as relações Estado-cidadão, patrão-empregado, etc. Em matérias tais, progressismo e esquerdismo se encontram, e normalmente cooperam”. (baixe o livro, pdf gratuitamente)  https://www.pliniocorreadeoliveira.info/livros/1976%20-%20Escalada.pdf

Deixe uma resposta