Festa de “energias renováveis” depaupera espanhóis

A grande crise que abalou a economia mundial no início do século foi pretexto para o governo socialista espanhol de Zapatero empurrar as energias...

Terra entrou em mini-era glacial, mas IPCC ainda discute o furado Acordo de Paris

A Terra ingressou numa mini-era de gelo que poderá durar entre 60 e 80 anos e diminuirá a temperatura global em 0,2º C segundo...

Vaticano acolhe maiores inimigos da vida com pretextos ambientalistas radicais

O cientista social e escritor Steven Mosher , presidente do Population Research Institute,qualificou o sofisma do “aquecimento global” de inimigo da santidade das vidas humanas...

“Igreja pan-amazônica”: “a última loucura” para desfazer o Brasil?

Criar um santuário ecológico desmembrando oito nações sul-americanas? Forjar uma nova realidade místico-tribal no território amazônico apagando fronteiras e passado das nações? Parece absurdo, mas essa...

Problema dos ursos polares ‘em extinção’: estão gordos e numerosos demais

A especialista em ursos polares, Dra. Susan Crockford, expôs em sua página Polar Bear Science o perigo que está acossando os ursos brancos. Até agora o alarmismo ambientalista...

Controlando Até a Respiração:

O PNHD-3 garante “o direito humano ao meio ambiente e às cidades sustentáveis”. A promessa não poderia ser mais abrangente. Em sã lógica inclui outros direitos como ao ar, à água, ao sol, à chuva, etc. De tão genérico dir-se-ia inócuo. Porém, o Estado, segundo o PNDH-3 assume “promoção e defesa dos Direitos Humanos”, e fica erigido como regulamentador e controlador da efetivação desses direitos. É a fórmula “direito do cidadão e dever do Estado” que até está inscrito em cada veículo de transporte público de São Paulo.

Mais lidos