China boicota vacina para Taiwan: ideologia acima da saúde

0

São Paulo — A China agiu para impedir que Taiwan fechasse um acordo com a empresa alemã BioNTech para o fornecimento de vacinas contra a Covid-19, afirmaram autoridades taiwanesas.

Ideologia comunista acima da saúde

“Taiwan estava próximo de fechar um acordo com a fábrica alemã, mas, devido à intervenção da China, ainda não podemos assinar o contrato”, afirmou a presidente Tsai Ing-wen, de acordo com o jornal de Hong Kong South China Morning Post.

Ou seja, ideologia comunista acima da saúde, acrescentamos.

Pequim inclusive teria levado a BioNTech a pedir que o governo de Taiwan não utilizasse a palavra “país” nos comunicados sobre a negociação para obtenção da vacina, afirmou o ministro da Saúde de Taiwan, Chen Shih-chun.

“A BioNTech enviou uma carta na qual recomendava enfaticamente que mudássemos a expressão ‘nosso país’ na versão em chinês do comunicado”, afirmou Chen durante uma coletiva.

Segundo a pasta, o pedido foi enviado apenas quatro horas antes do horário em que estava programado o anúncio oficial do acordo. O governo aceitou a mudança, substituindo o termo em questão por “Taiwan”, mas uma semana depois a BioNTech informou que a assinatura do contrato teria que ser adiada por mudanças no cronograma de fornecimento dos imunizantes.

“Está muito claro para mim que o contrato estava fechado”, disse o ministro. “O problema é algo fora do contrato.”

A ilha vacinou até o momento apenas de 1% de seus 23 milhões de habitantes — todos com doses da AstraZeneca/Oxford, recebidas por meio do consórcio Co-vax, iniciativa da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Como Taiwan não é reconhecido pela maioria dos países e das entidades internacionais, tem encontrado dificuldade em ter acesso às vacinas (sic).

Perguntamos, os taiwaneses também não são gente? Que sentido faz essa pressão da China (PCCh) para dificultar a compra das vacinas por Taiwan?

E ainda temos brasileiros mais simpatizantes da China que o Brasil. Brasileiros que defendem o embaixador chinês contra nossa Chancelaria.

***

Ainda bem que a reação mundial anti PCCh cresceu com a pandemia. E não era para menos: encobrir a origem do vírus, sua periculosidade, impedir uma verificação in loco no mercado em Wuhan, envio de material médico defeituoso ao Ocidente … tudo isso está registrado na memória dos povos.

Fonte: Folha de S. Paulo, sexta-feira, 28 de maio de 2021 – Taiwan acusa China de barrar compra de vacinas da Pfizer – Bruno Benevides com Reuters

Deixe uma resposta