24 de abril de 2020 (LifeSiteNews) – “O Facebook finalmente removeu o aviso de “notícias falsas” anexado a um artigo do New York Post publicado no início deste ano que sugeria que o coronavírus escapou de um biolab em Wuhan, China.”

O Facebook deveria pedir desculpas ao público

“De acordo com Steve Mosher, presidente do Population Research Institute e especialista na China, o Facebook ainda não pediu desculpas pelo rótulo injustificado de “notícias falsas” que o gigante da mídia social colocou no seu artigo de 22 de fevereiro: “Não compre a história da China: o coronavírus pode ter vazado de um laboratório. ”

Numa primeira fase o Facebook tachou de “fake news” as suspeitas da origem chinesa do coronavírus. Agora, o Facebook volta atrás e remove o rótulo “fake news”. Mas, é pouco: é preciso pedir desculpas ao público.

Mais um indício poderoso da culpabilidade da China: destruir os rastros de pesquisas do coronavirus

Nossos leitores poderiam se perguntar por quê razão a China não permitiu a entrada de especialistas internacionais em Wuhan. Seria tão fácil — se Pequim fosse inocente — franquear os portões  aos especialistas. Pelo contrário, o PCC sempre se recusou.

Informa LifeSiteNews: “o Partido Comunista Chinês adotou uma diretiva no início de janeiro para que o laboratório destruísse todos os seus registros e amostras referentes à pesquisa de coronavírus”.

E o mesmo fez com o mercado de animais selvagens: não deixar rastros …

Segundo especialistas, a China destruindo a fonte do contágio impediu toda pesquisa científica.


A “estrela” midiática de Pequim entrou em ocaso. E as respostas agressivas de embaixadores chineses no Mundo Livre, sobre a origem chinesa do vírus, são um indício  mais de sua culpabilidade.

Em boa hora começam os processos internacionais, na ordem dos trilhões, exigindo indenização do males físicos, morais, financeiros da pandemia do vírus chinês.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/facebook-quietly-drops-fake-news-flag-on-report-revealing-covid-19-escaped-from-china-lab

Deixe uma resposta