Resolução bipartidária identifica múltiplos e graves erros — cometidos pela China — nos estágios iniciais do surto de COVID-19.

“WASHINGTON, DC, 24 de março de 2020 (LifeSiteNews) – Uma resolução introduzida na Câmara dos Representantes dos EUA condena o governo comunista chinês por seu mau manejo e desinformação sobre o surto de coronavírus que levou a uma pandemia mundial e ameaça derrubar as economias de muitas nações.

“A resolução bipartidária afirma que a China “cometeu múltiplos e graves erros nos estágios iniciais do surto de COVID-19 que aumentaram a gravidade e a disseminação da pandemia covid-19 em curso, que incluem a disseminação intencional do governo chinês de desinformação para minimizar os riscos do vírus, recusa em cooperar com autoridades internacionais de saúde, censura interna de médicos e jornalistas e desrespeito malicioso à saúde das minorias étnicas.”

Estudo da Universidade de Southampton: contaminação poderia ter sido reduzida em 95%

“O estudo da Universidade de Southampton descobriu que a propagação do coronavírus que agora mantém grande parte do mundo como refém poderia ter sido substancialmente reduzida se as autoridades chinesas tivessem agido mais rapidamente e tivessem sido mais próximas em seus relatórios durante seu início Estágios. (foto)

“Os resultados sugerem que, se as intervenções tivessem sido realizadas três semanas antes, o número de casos de COVID-19 teria sido reduzido em 95%.”

Pontos da Resolução:

“Publicamente afirmam que não há evidências de que o COVID-19 tenha se originado em qualquer outro lugar, exceto na China”

Denunciar a conspiração infundada que o Exército dos Estados Unidos colocou covid-19 em Wuhan;

Revogar sua expulsão de jornalistas americanos;

Acabar com a detenção de muçulmanos uigures e outras minorias étnicas perseguidas; E

Acabar com todos os programas de trabalho forçado.

A resolução condena:

“A censura do governo chinês a médicos e jornalistas durante os primeiros dias do surto;

“A recusa do governo chinês em permitir que cientistas dos Centros de Controle de Doenças ajudassem sua resposta ao COVID-19 por mais de um mês após a oferta de cooperação, colocando desnecessariamente em risco a vida de seus próprios cidadãos e dificultando o início dos Estados Unidos tentativas de aprender mais sobre o COVID-19;

“A negação dúbia da Comissão Nacional de Saúde da China da transmissibilidade de pessoa para pessoa do COVID-19.

A OMS está concernida, por suas declarações enganosas, elogiando a “eficácia” da China

“Também pede que o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, retraia declarações altamente enganosas de apoio à resposta do governo chinês ao COVID-19, especialmente seu elogio pelo “compromisso do topo [da China] liderança, e a transparência que eles demonstraram”.

 * * *

Um ato de coragem da Câmara dos Representantes, uma denúncia gravíssima, fundamentada em ampla documentação. Mas, o orgulho comunista chinês tenta mascarar sua culpa, e jamais reconhecerá que fracassou.

A China propaga, e a midia ecoa, a vitória sobre o coronavírus

Por quê então, a China expulsa jornalistas estrangeiros, quando pelo contrário deveria abrir as portas e permitir a liberdade de imprensa? Sobretudo, um furo de reportagem, entrevistando a população de Wuhan?

Quem vai acreditar nessa nova fake news chinesa?

Eficácia está tendo a Coreia do Sul, sem confinamentos. Mas a Midia prefere a China … por quê?

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/us-house-resolution-denounces-chinese-communist-govt-for-mishandling-of-coronavirus

Deixe uma resposta