Um artigo do NYT: “Um proeminente especialista respiratório que originalmente disse à mídia estatal chinesa que o coronavírus estava sob controle e é evitável, admitiu que sua escolha de palavras era inadequada”. Em linguagem direta, errou no diagnóstico, espalhando otimismo infundado.

Uma declaração (otimista) que simboliza a lentidão da China em reconhecer

Wang Guangfa, chefe do departamento de medicina pulmonar do Beijingking University First Hospital, em Pequim, “tem sido amplamente criticado por suas declarações iniciais tranquilizantes, veio para simbolizar o quão lentamente a China reconheceu a urgência do surto”.

O erro nefasto: Dr. Wang, que inicialmente disse que o coronavírus não poderia ser espalhado pelo contato humano-humano, mais tarde contraiu, ele mesmo, aparentemente durante uma visita a Wuhan.

A censura chinesa faz parte da doutrina oficial (e habitual) do PC

“Quando o vírus começou a se espalhar por Wuhan no início de janeiro, as pessoas que falaram sobre isso online foram silenciadas por censores e, em alguns casos, detidas pela polícia. Quando jornalistas de Hong Kong — cuja mídia foi uma das primeiras a esclarecer o vírus — visitaram um hospital de Wuhan, policiais os detiveram por horas”.

Perguntado por que ele havia originalmente chamado o coronavírus de “evitável e controlável”, o Dr. Wang culpou informações limitadas na época de sua visita a Wuhan.

Sua entrevista — “evitável e controlável”  — “foi amplamente compartilhada no Weibo, plataforma de mídia social semelhante ao Twitter da China. Alguns dos comentários mais populares são de usuários irritados”.

Recordamos, a nossos leitores, que na China o Facebook, Google e redes sociais são proibidas. Tudo passa pelos Canais Oficiais, entre eles Weibo.

Justas manifestações de desagrado e críticas ao governo chinês

Poderia ser prevenido e controlado’, disse um usuário, que escreveu um pseudônimo baseado em Gorbachev em caracteres chineses. “Por causa dessa linha, o meio mês mais crítico foi desperdiçado! E resultou nisso.

Apesar do vírus se espalhar pelo mundo e afetar milhares na China continental, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores disse na sexta-feira que a China tem total confiança e capacidade para vencer a batalha contra o coronavírus, de acordo com CCTV.com (sic, como sempre). E a OMS declarou que o surto do novo coronavírus da China é uma emergência de saúde pública de preocupação internacional. A avaliação da entidade sediada em Genebra é a de que há potencial de maior propagação, além do que já é visto atualmente.

Os médicos de Hong Kong votam para greve, pressionando medidas eficazes do governo: fechar a fronteira

A patient is transferred by ambulance to the Infectious Disease Centre of Princess Margaret Hospital Hong Kong.“Um sindicato recém-formado de trabalhadores médicos em Hong Kong votou no sábado para entrar em greve na próxima semana para pressionar o governo do território a barrar as chegadas da China continental. A Aliança de Funcionários da Autoridade Hospitalar diz que os serviços médicos locais correm o risco de serem sobrecarregados por visitantes do continente, e os esforços para impedir a propagação do coronavírus em Hong Kong não serão eficazes sem um fechamento total da fronteira. (foto)

  • Como procede da Igreja face à doença, às epidemias?
  • Nosso Site já abordou o procedimento secular, sábio e, portanto, eficaz da Santa Igreja ao lidar com doenças infecto-contagiosas, epidemias etc.
  • O mundo paganizado em que vivemos (Bios e Mamon são os seus deuses) não consegue entender e não procede adequadamente face à dor, ao sofrimento, à doença.
  • Muito menos tem o Estado laicizado ou socialista os meios morais para convencer um infectado — por exemplo do coronavírus — que ele tem obrigação moral de não se tornar um agente de contágio (peca contra Deus e contra o próximo), além de cuidar de sua saúde, tomar as precauções para não contaminar outros. https://ipco.org.br/a-margem-do-coronavirus-raio-em-ceu-sereno-a-missao-da-igreja-face-as-epidemias/
  •  * * *
  • Informamos, prevenimos, alertamos. Saibamos proceder face ao coronavírus — sem pânico — tomemos todas as precauções que a medicina nos recomenda, e sigamos a Sabedoria, a eficácia, a Moral que a Santa Igreja nos ensina há 2 mil anos!
  • Salus infirmorum, ora pro nobis!
  • Fonte: https://www.nytimes.com/2020/02/01/world/asia/coronavirus-china.html?action=click&module=Top%20Stories&pgtype=Homepage#link-2ceb8639

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta