Notícia de CBC news, (AP) 10 de abril, transcreve declarações do ditador Raul Castro anunciando “em seu primeiro discurso à nação em mais de três meses”: “o governo decidiu “concentrar o desenvolvimento da economia, e resistir e superar os novos obstáculos impostos pelo endurecimento do cerco econômico. Precisamos estar cientes dos problemas crescentes, e a situação pode piorar (…)”.

    Continua a notícia: “Tornou-se difícil encontrar produtos básicos como frango, óleo de cozinha, ovos e farinha em Cuba este ano (…)”. “Jornais estatais reduziram sua contagem de páginas na semana passada devido à escassez de papel de jornal, e Castro indicou que o governo iria se envolver em mais cortes devido à falta de dinheiro”.

“Mais Medicos” explorava os profissionais e sustentava Cuba

   “A economia centralmente planejada de Cuba perdeu centenas de milhões de dólares em renda nos últimos meses devido a problemas em acordos com aliados de esquerda e ex-aliados. O novo presidente direitista do Brasil, Jair Bolsonaro, cancelou um contrato empregando milhares de médicos cubanos no final do ano passado. Acredita-se que o colapso da economia da Venezuela custe centenas de milhões em cortes para ajudar Cuba, embora nenhum país divulgue números”.

Continuaremos marxistas e unidos à Venezuela

     “Apesar da pressão (econômica), Castro disse que Cuba não abandonaria o presidente Nicolas Maduro e seu governo”. “Jamais abandonaremos nosso dever de agir em solidariedade com a Venezuela, ou renunciar a um único dos nossos princípios, e rejeitamos energicamente toda pressão e chantagem“, disse Castro.

* * *

     Se o povo está na miséria pouco importa: “Jamais abandonaremos nosso dever de agir em solidariedade com a Venezuela, ou renunciar a um único dos nossos princípios”.

    Essa é a Cuba amiga da Rússia e da China, e todas amigas de Maduro. Nosso Governo, anunciando o fim do programa “Mais médicos”, libertou da escravidão mais de 8 mil profissionais cubanos que eram utilizados para sustentar o regime comunista dos Castro.

https://www.cbc.ca/news/world/cuba-castro-shortages-trump-1.5092931

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here