Vejo hoje, em BitterWinter.org, a notícia sobre a adulteração do trecho do Evangelho em que Nosso Senhor desafia os fariseus e perdoa a mulher adúltera: vai e não peques mais.

A sinicização é a violentação do Evangelho a favor do comunismo

 

“Eis como o livro apresenta a história da mulher apanhada em adultério: “A multidão queria apedrejar a mulher até a morte, conforme sua lei. Mas Jesus disse: ‘Que aquele que nunca pecou atire a primeira pedra’. Ouvindo isso, eles escapuliram um por um. Quando a multidão desapareceu, Jesus apedrejou o pecador até a morte, dizendo: ‘Eu também sou um pecador. Mas se a lei só pudesse ser executada por homens sem mancha, a lei estaria morta.”

“Os cristãos na China estão protestando contra um livro (adulterando o Evangelho) que torna Jesus um pecador e assassino. Na verdade, porém, o incidente é mais sutil do que isso. Não se trata, ou principalmente, de pintar uma imagem negativa de Jesus. É sobre o próprio PCC. Muitos burocratas, juízes e policiais do PCCh são notoriamente corrompidos. No entanto, a história ensina que eles devem ser obedecidos. Se os “pecadores” fossem impedidos de “executar a lei”, incluindo a administração da pena de morte com ou sem o devido processo, “a lei estaria morta”.” (1)

Vejamos o comentário do Prof. Plinio sobre os novos Átilas:

” …do século V para cá, Átila piorou muito. Ele era um bárbaro que conhecia apenas alguns rudimentos da ordem natural. Hoje é um apóstata. Sua ferocidade se fez maquiavélica, sagaz, técnica. No século V Átila matava muito. Ele continua homicida. Suas mãos estão tintas de sangue. Mas no Século V, Átila só matava corpos. Batizado, aprendeu que há almas. Hoje, Átilaapóstata, prefere matar almas! No século V, Átila era sobretudo um bruto. Hoje, é antes de tudo um demônio.

“E este demônio, como todos os seus congêneres, é igualitário. “Não servirei”, precisamente como Lúcifer. Revolta-se. Detesta toda desigualdade, exceto a hierarquia de suas milícias diabólicas. Por toda parte onde vai, marchando em fileiras rijamente disciplinadas, ele destrói a verdadeira disciplina; revolta as almas contra Deus, revolta os instintos materiais contra o domínio racional da alma, revolta a força contra o saber, revolta a barbárie contra a tradição, contra a civilização, contra a hierarquia dos valores culturais, tradicionais, espirituais.”

***

Se bem que o Prof. Plinio estive escrevendo sobre Hitler, em 1944, ele mesmo projeta sua previsão para os tempos futuros:

Átila é hoje Hitler. Hitler morrerá, seus dias estão contados como os de Baltazar. Mas Átila não morrerá, porque Hitler é Átila. Átila não é Hitler. Átila é a barbárie que desponta em muitos quadrantes do mundo moderno. Átila não é um homem, nem um povo, mas uma ideia, ou antes uma anti-idéia. Foi Átila que organizou na Alemanha os campos de concentração, as Ordensburg [campo de concentração], as SS, todo o infame aparelhamento do partido nazista. Foi ele que tentou derrubar os altares de Cristo para conglomerar os povos em adoração ao sol no recesso das florestas.

“Mas se Átila sofreu um rude golpe com a queda de Hitler, todavia não morrerá com Hitler nem com o nazismo. Átila continuará a viver nas escolas onde se fizer a apologia da força, nos laboratórios onde se aconselhar a esterilização e se matarem os nascituros, nas correntes em que se afirmar que o homem não é livre nem senhor de seus atos, mas escravo da bestialidade insofreável de seus instintos: isto é que é Átila.

“Átila mostrou no nazismo toda a sua face bestial e abjeta. Morto o nazismo, Átila porém não morrerá. Átila é um estado de espírito. Átila é, como dissemos, uma anti-idéia, que não é huna, nem germânica nem latina, nem saxônica, nem negra, nem eslava, nem nipônica, mas que em qualquer raça pode de um momento para outro dominar.”

***

Gostaríamos de acrescentar, na esteira das palavras do Prof. Plinio: Átila hoje, 2020, é Xi Jinping que manda adulterar as Escrituras Sagradas; Átila é a corrente da 4a. Revolução que prega a Ideologia de Gênero, impõe o aborto, condena aqueles que se opõem à agenda homossexual.

Átila já não comanda os Hunos; Átila lidera a Pandemia a fim de impor a Nova Ordem Mundial. Átila penetrou nos Tribunais, nos Parlamentos, no recinto sagrado. Hic taceat omnis lingua.

***

Conclui o Prof. Plinio com palavras de esperança: “Entretanto, nem Átila nem Catilina vencerão as elites que, para o bem do povo, souberem conservar-se genuinamente cristãs, isto é, católicas, apostólicas, romanas.”

Temos as promessas de Nosso Senhor de que as portas do inferno não prevalecerão contra a Santa Igreja; e, em 1917: Por fim o meu imaculado coração triunfará!

(1) https://bitterwinter.org/ccp-rewriting-the-gospel-jesus-actually-killed-the-woman-taken-in-adultery/

Fonte: https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG7_440123_castigo_divino_Atila_hoje.htm#.X26CCWhKiMo

Deixe uma resposta