O dia 28 último — no qual a Santa Igreja comemorou a Festa de Cristo Rei — encerrou-se num clima de intensa alegria em todos os quadrantes de nosso imenso País. Com efeito, ao escolherem o nosso próximo Presidente, os brasileiros confirmaram sua recusa formal à ideologia socialista-comunista mascarada de lulopetismo, que por 14 anos assolou nossa Nação.

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (IPCO), seus diretores, sócios, amigos, correspondentes e simpatizantes:

a) Agradecem a Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, por ter atendido as preces de milhões de filhos brasileiros, evitando assim que este país de tão grande futuro descambasse para a horrorosa situação de escravidão à seita vermelha em que hoje geme a nossa irmã Venezuela;

b) Rejubilam-se com os seus irmãos brasileiros que, agredidos pelo socialismo dos últimos governos, decidiram afinal se libertar daqueles que desejavam submergir o Brasil no caos, na miséria e na fome inerentes a todas as nações que se deixaram subjugar pelo comunismo, às quais demos assim um belo exemplo para que se animem a fazer o mesmo;

c) Relembram a acertada advertência do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no artigo que escreveu para a “Folha de São Paulo” em 14 de fevereiro de 1984: Se a esquerda for açodada na efetivação das reivindicações ‘populares’ e niveladoras com que subiu ao poder; – se se mostrar abespinhada e ácida ao receber as críticas da oposição; – se for persecutória através do mesquinho casuísmo legislativo, da picuinha administrativa ou da devastação policialesca dos adversários, o Brasil se sentirá frustrado na sua apetência de […] uma vida distendida e despreocupada. Num primeiro momento, distanciar-se-á então da esquerda. Depois ficará ressentido. E, por fim, furioso. A esquerda terá perdido a partida da popularidade. […] Em outros termos, se os esquerdistas, ora tão influentes no Estado […], na Publicidade e na estrutura da Igreja, não compreenderem a avidez de distensão do povo brasileiro, deixarão de atrair e afundarão no isolamento. Falarão para multidões silenciosas no começo, e pouco depois agastadas”.

Essa previsão, feita 34 anos atrás, realizou-se ao pé da letra!

Leia o Telegrama enviado pelo IPCO ao Presidente eleito Jair Bolsonaro

d) Cumprimentam os católicos que recusaram a influência da “esquerda católica”, progenitora do Partido dos Trabalhadores e de sua agenda esquerdista, como declarou o próprio ex-presidente Lula: “O PT não existiria sem a ajuda de milhares de padres e comunidades cristãs do Brasil. [Ele] deve muito ao trabalho da Igreja, à teologia da libertação, aos sacerdotes progressistas. Tudo isso contribuiu para minha formação política, a construção do PT e minha chegada ao poder”.[1]

e) Alertam o nosso povo bondoso e cordato, pronto a perdoar, para o fato de que os comunistas não desistirão de voltar ao governo. Não nos esqueçamos da frase do ex-ministro José Dirceu: “É uma questão de tempo para o PT tomar o poder”.[2] Não baixemos a guarda, pois os comunistas detêm ainda numerosos cargos de influência no governo.

f) Pedem aos brasileiros que, além do indispensável dever de vigilância — “Vigiai e orai”, como nos ensinou Nosso Senhor Jesus Cristo —, rezem a Nossa Senhora Aparecida para que obtenha de Seu Divino Filho luzes de sabedoria, tato e firmeza ao Presidente eleito, a fim de que saiba conduzir o Brasil nas sendas da Civilização Cristã, notadamente nos seguintes pontos:

— abolição definitiva da “ideologia de gênero” nos colégios, que está corrompendo nossas crianças;

— rejeição ao dito “casamento homossexual”, cujos partidários discriminam e acusam de “homofobia” todos aqueles que lhes opõem;

— eliminação da criminosa prática do aborto;

— respeito à liberdade individual, sempre que esteja de acordo com os Dez Mandamentos da Lei de Deus;

— proteção dos legítimos proprietários, impedindo as invasões de terras e de prédios, no campo e nas cidades;

— extinção de qualquer projeto de lei de Reforma Agrária socialista e confiscatória;

— supressão de novas demarcações de terras indígenas e “quilombolas”;

— eliminação do ambíguo conceito de “trabalho escravo”, frequentemente usado como arma da esquerda para expropriações de terras;

— eliminação de todas as leis socialistas que perseguem os brasileiros com impostos abusivos;

— interrupção de qualquer ajuda financeira às ditaduras “bolivarianas” da Venezuela, da Bolívia e de Cuba, além de outras, e

— prestigiar as nossas Forças Armadas e as Polícias Militares, que expõem suas vidas para coibir o crime e a violência;

Assim procedendo, nossos governantes atrairão as bênçãos de Deus sobre si e suas famílias, bem como sobre todo o povo brasileiro. E poderemos olhar com gáudio para o nosso céu estrelado, agradecendo ao Criador por ter nele desenhado o Cruzeiro do Sul, símbolo bendito da Redenção.

São Paulo, 31 de outubro de 2018

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

Leia o Telegrama enviado pelo IPCO ao Presidente eleito Jair Bolsonaro


[1] “El País”, 9-5-2010.

[2] https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,e-questao-de-tempo-para-tomar-o-poder-diz-dirceu,70002522942

2 COMENTÁRIOS

  1. As presentes considerações ajudam a compor um Projeto de Nação,pois ultrapassam boas intenções e nos impulsionam ao compromisso ético e cristão de nuclear e formar novas lideranças. Acredito que o IPCO se disponha a essa nobre missão. Nossa Mãe Imaculada nos ajude a construir instancias de paz e prosperidade completa, na esfera espiritual e temporal.
    + Aldo di Cillo Pagotto, sss
    Arcebispo emérito da Paraíba

  2. Graças a Deus! Estamos LIVRES!

    Um alerta: não vamos brincar de “agora tá tudo bem” e esquecer o exto bíblico que adverte: “o diabo, vosso adversário, anda ao redor, buscando alguém que possa tragar”. Vamos continuar vigilantes e também GRATOS a Deus por ter-nos socorrido, ante o clamor de milhões e milhões que rogavam sem cessar pela intervenção DELE.

Deixe uma resposta