10 de junho

1580: – Morre Luís de Camões, autor do renomado Lusíadas (nasceu em 1524).

1770: – Em Buenos Aires, o governador espanhol ordena o desalojo dos ocupantes britânicos das Ilhas Malvinas, por considerá-los invasores de terra espanhola.

1795: – Na igreja de Santa Margarida, em Paris, é enterrado, numa fossa comum, Luís XVII, morto na Torre do Templo.

Retrato do Papa Pio VII, Jacques-Louis David, 1805, museu do Louvre (Paris).

1809: – Após Napoleão ter invadido os Estados Pontifícios, o papa Pio VII, pela bula “Quam memorandum”, o excomungou, se bem que indiretamente, pois dizia que “excomungava os ladrões do patrimônio de São Pedro”.

1829: – O Governador interino das Províncias Unidas do Rio da Prata cria a Comandância Política e Militar das Ilhas Malvinas.

1849: – No Paraguay, os militares ocupam as missões jesuíticas.

1870: – Em Ohio, nos Estados Unidos, John Davidson Rockefeller e dois sócios fundam a Standart Oil of Ohio.

1898: – As primeiras tropas americanas se assentam na base de Guantánamo, em Cuba.

1933: – Como resultado da mediação amistosa do Brasil, México e Venezuela reatam suas relações diplomáticas.

1942: – As forças nazistas aniquilam todos os homens de Lidice, Checoslováquia, em represália pelo assassínio do dirigente das SS, Heinrich Heydrick. As mulheres e crianças são enviadas para o campo de Ravensbruck, e a cidade é arrasada.

1944: – Durante a II Guerra Mundial, foram exterminados pelos alemães em Oradour-sur-Glane, civis indefesos, o que ficou um símbolo dos crimes de guerra cometidos na França durante a ocupação nazista e o regime colaboracionista de Vichy.

1972: – O presidente comunista chileno, Salvador Allende, nacionaliza o Banco do Chile.

1976: – George Marchais, secretário geral do Partido Comunista Francês, lança apelo à “colaboração necessária” entre comunistas e cristãos.

1999: – É aprovado em Colônia o Pacto de Estabilidade para o Sudeste da Europa, iniciativa da União Européia apoiada pelos Estados Unidos, Rússia e agências internacionais, para impulsionar a reconstrução e democratização dessa região.

2010: – Começam os enfrentamentos étnicos entre kirguises e uzbecos no Kirguizistão que, em dez dias, causam mais de 400 mortos e 375 mil deslocados.