15 DE DEZEMBRO

1791: São ratificadas as dez primeiras emendas à Constituição dos Estados Unidos, The Bill of Rights, que consagram, entre outras, a liberdade religiosa, a liberdade de expressão e associação, e os direitos dos cidadãos perante a justiça.

1792: Na França, durante a Revolução Francesa, o rei Luís XVI, prisioneiro dos revolucionários, redige seu testamento na torre do Templo, de onde sairia para o cadafalso.

1916: Durante a Primeira Guerra Mundial, por volta de 700 mil combatentes, alemães e aliados, morrem na batalha de Verdun, uma das mais devastadoras em termos de baixas, da Primeira Guerra Mundial e da história militar. Estimativas atuais estimam que o número de baixas seja de 976 000.

1917: Grande Guerra 1914-18. A Rússia, agora comunista, assina o armistício com a Alemanha, e retira-se do conflito.

1961: O cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, de São Paulo, em entrevista à famosa revista progressista francesa, Informations Catholiques Internationales, ataca o livro Reforma Agrária – Questão de Consciência.

1966: Morre Walt Disney, um dos magos de Hollywood, que revolucionou o cinema.

1973: A Associação Americana de Psiquiatria deixa de considerar a homossexualidade uma enfermidade.

Até a década de 1970, os Estados Unidos reconheceram a República da China em Taiwan como o governo legítimo da China continental e não mantiveram relações diplomáticas com o regime comunista da República Popular da China que realizava a Revolução Cultural. A foto registra essa cultura que não foi abandonada.

1978: A República Popular da China e os Estados Unidos marcam o restabelecimento de relações diplomáticas a partir de 1 de janeiro de 1979.

1995: Os estados membros da União Européia, reunidos em Madri, concordam com a criação de uma moeda comum européia, batizada com o nome de Euro.

1999: O presidente ucraniano, Leonid Kutchma, ordena o fechamento da central nuclear de Chernobyl; em 2000 é apagado o último reator em funcionamento, em uma cerimônia com o presidente.

2006: O Japão aprova a criação de um Ministério da Defesa, pela primeira vez desde que foi derrotado na Segunda Guerra Mundial.