Elite é uma palavra distorcida e “demonizada” pelas esquerdas. Estas sempre fizeram uma campanha contra as elites, chamando-as de sanguessugas da sociedade. Cuba, Venezuela, China e Rússia Soviética dizimaram as próprias elites e criaram a Massa. E a “Nomenclatura” nunca foi elite, pelo contrário, foi uma sanguessuga do povo russo.

O progressismo, sobretudo, trabalha contra esse conceito de elite promovendo a “democratização” da Igreja: o próprio conceito de sinodalidade, muito em voga no Sínodo da Amazônia, vem carregado de preconceitos contra a elite.

Vejamos trechos de uma conferência do Prof. Plinio e que muito se aplica à renovação pela qual almeja o nosso Brasil:

A verdadeira elite tem consciência de suas responsabilidades

“Há uma lição da História que é de suma importância para todos os que refletem sobre o futuro da América Latina. Essa lição é que os países que dispõem de uma elite que tenha a consciência de sua responsabilidade, são países que sobem no firmamento da História e que realizam brilhantemente sua missão.

“Porém, ao contrário, as nações que têm elites que não têm a consciência de sua responsabilidade e de sua missão, são nações que de uma maneira inevitável fracassam e se precipitam nas grandes catástrofes da História.

   O princípio do privilégio e do ônus

“O princípio é o seguinte: que toda elite tem os privilégios que tem, tem as vantagens que tem, não principalmente para a vida agradável e suave daqueles que a compõem, mas para o serviço inteiro da sociedade. E esse serviço da sociedade supõe que a elite esteja disposta aos sacrifícios necessários para cumprir sua missão. Esse cumprimento de sua missão por certo inclui a disposição, em alguma medida, dos bens temporais para ajudar os que necessitam. Porém, não é somente o recurso temporal que se pede das elites. Eu ousaria acrescentar que nem sequer isso é o principal.

“O homem de elite tem a principal responsabilidade, principal missão de se dar a si mesmo ao bem comum”

“O homem de elite – seja qual for o tipo ao qual pertence essa elite -, o homem de elite tem a principal responsabilidade, ou a principal missão de se dar a si mesmo ao bem comum. Essa doação de si mesmo ao bem comum consiste em que ele tenha o conceito claro sobre o que a elite deve fazer. Que deve fazer a elite?

“A elite deve convidar a seus membros a adaptar suas vidas a um princípio do poeta francês Paul Claudel. Disse Claudel sobre a juventude, que a juventude não foi feita para o prazer, porém, para o heroísmo. Também se pode dizer o mesmo e, principalmente, se deve dizer o mesmo, da elite.

“Os bens de fortuna, o prestígio social não foram dados aos membros da elite principalmente para seu prazer, porém foram dados para o heroísmo, para que os ajudem a ter a elevação de alma necessária para uma abnegação completa de suas vidas. Essa abnegação se constitui principalmente dos seguintes elementos:

Missão da elite: dar um tônus cristão e moralizador à sociedade

“O membro de elite tem que ser uma pessoa consciente de que a moralidade é uma característica indispensável da verdadeira elite e que se a elite perde o sentido de moralidade, renuncia à missão de ser o freio de todas as formas de imoralidade. Se ela renuncia à responsabilidade de ser a classe social que dá um tônus à sociedade, mas um tônus cristão e moralizador, em lugar de ser um tônus descristianizante e paganizador, se a elite renuncia a essa responsabilidade, ela deixa de ser uma verdadeira elite.

(…)      “Por outro lado, a elite deve ser a classe social à qual pertence a responsabilidade de lutar contra os fautores de desordens e de revoltas. A elite deve ser, por excelência, a classe que deve lutar contra a maior praga de nossos dias, que é o comunismo. E cada membro de elite tem a responsabilidade de ser um soldado na luta, mas numa luta militante, uma luta declarada, não somente contra o comunismo aberto, porém contra essas mil formas de comunismo insidioso e disfarçado que conduzem à preparação do povo para a aceitação da revolução comunista.

“Quer dizer que um membro da elite não pode gastar todo o seu tempo só em diversões, só no trabalho para o aumento de seu patrimônio, só em suas atividades particulares, porém que uma grande parcela de seu tempo, de sua atenção, de sua dedicação, devem ser dadas a esses grandes problemas sociais e ao desenvolvimento de uma atuação metódica, de uma atuação ordenada, de uma atuação voluntária e consciente para impedir esses fatores de dissolução”.  https://www.pliniocorreadeoliveira.info/DIS_680506_importanciadaselites.htm


  • Podemos afirmar, portanto, que faz parte dessa elite aqueles que se levantaram contra a esquerda no Brasil derrubando a ditadura petista.
  • Ser de elite é imolar-se na defesa do bem comum. É hora também de irmos nos expurgando dos costumes e modas revolucionários (*) e caminharmos rumo à Civilização Cristã: tradição, família, propriedade.
  • (*) Ver Revolução e Contra Revolução, PDF gratuito:  https://www.pliniocorreadeoliveira.info/RCR.pdf

 

Deixe uma resposta