Em defesa da Fé: Terço em Reparação à CF21

1

A CNBB, mais uma vez, escandaliza os fiéis e causa perplexidades não apenas entre os Católicos.

Sob o lema: “Fraternidade e diálogo: compromisso de amor”, a nova Campanha da Fraternidade promove, uma vez mais, a subversão dos princípios e das instituições cristãs que fizeram grande nosso País.

Falseando o sentido principalmente espiritual da Quaresma – um tempo privilegiado de purificação interior pela oração, o jejum e a esmola, como preparação para a festa da Páscoa – a Campanha da Fraternidade serve, ainda este ano, de pretexto para o avanço da agenda revolucionária da Teologia da Libertação.

Numa clave marxista de luta entre oprimidos e opressores, os promotores da Campanha afirmam que a paz é uma consequência “da transformação de todas as estrututas desiguais como o racismo, a disparidade econômica, de todas as formas de segregação, geradoras de conflito e violência” (n.7). Por isso, a “conversão” deve levar os cristãos a assumir “posturas de acolhida e de compromisso com as pessoas vulneráveis e vulnerabilizadas, pobres e excluídas” (n.12) e a superar “todas as formas de intolerância, racismo, violências e preconceitos” (n.14).

Em Brasilia, na Praça dos Três Poderes

“Membros do instituto ultraconservador Plínio Côrrea promoveram, na manhã desta quarta-feira (17/3), a oração do terço em público, como “reparação” à Campanha da Fraternidade 2021. O ato foi realizado na Praça dos Três Poderes.”

Sob o título, “Com imagem gigante, católicos rezam contra Campanha da Fraternidade“, “Membros do instituto Plinio Corrêa de Oliveira se reuniram na Praça dos Três Poderes para realizar o ato” de desagravo em relação ao tema da CF21.

Continua a notícia: “O instituto Plínio Corrêa tem como finalidade a defesa dos princípios básicos da “civilização cristã”, que segundo eles “está ameaçada pela revolução anti-cristã”. Desde 2010, a organização promove conferências e reuniões a respeito de temas como a defesa da família e do casamento tradicional, contra o aborto, contra o socialista e comunismo, entre outros.” (1)

Afirmação pública da Fé Católica

Fieis aos princípios de ação estabelecidos pelo Prof. Plinio, desde o tempo da LEC – Liga Eleitoral Católica — o IPCO vai às ruas em defesa da Fé e da Civilização Cristã:

“Dormir enquanto uma tal batalha se prepara, viver sua vida de todos os dias indiferente a tudo quanto não seja a banalidade das ocupações de sempre, construir egoisticamente sua felicidade individual, enquanto se esboroa a felicidade do Brasil e corre risco a prosperidade da Igreja, eis aí atitudes próprias certamente de um Pilatos, nunca porém de um católico brasileiro, e de um congregado mariano.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG330115_LigaEleitoralCatolica.htm

Essas palavras escritas em 1933 continuam perfeitamente válidas para nossa atuação em 2021.

Católicos, unam-se a nós na defesa da Fé. Assine nossa Petição: https://ipco.org.br/assine-eu-nao-contribuo-com-a-campanha-da-fraternidade-ecumenica-da-cnbb-cf-2021/

Pedimos à Nossa Senhora Aparecida que proteja a Santa Igreja na Terra de Santa Cruz golpeada que está pelas manobras progressistas e adeptos da TL.

(1) https://www.metropoles.com/brasil/com-imagem-gigante-catolicos-rezam-contra-campanha-da-fraternidade

1 COMENTÁRIO

  1. Nós, conservadores e ativistas de direita, estamos participando dos movimentos de rua, aqui em Brasília há muitos anos. Gostaríamos de parabenizar os membros do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira por sua presença, no dia 17 de março, na Pça dos Três Poderes. Gostaríamos de contar com seu apoio e participação nas próximas e crescentes manifestações em prol da democracia e defesa dos direitos cristãos, nos dias 21, 31 de março, 19 de abril e 7 de setembro de 2021. Como reservista da aeronáutica e pesquisador do Sars Cov-2 na UnB, ficaria honrado em ser contactado na próxima vinda de representantes do IPCO a Brasilia. Um grande abraço à todos.

Deixe uma resposta