Segundo o jornal “O Estado de São Paulo”, na coluna Websfera (23/5/11), o senado do Tennessee, EUA, visando proteger a educação familiar, vetou a exposição do tema da homossexualidade nas salas de aula.

Tratar do assunto está agora proibido para o ensino desde o Jardim de Infância até a oitava série que equivale ao ensino fundamental no Brasil, fase em que as crianças são mais vulneráveis aos maus exemplos.

“Devemos deixar que as famílias decidam como querem tratar a sexualidade com seus filhos”, defendeu o senador Stacey Campfield, autor da medida.

Em 2007, na Câmara dos Representantes, Stacey foi o responsável pelas leis estaduais de certidões de óbito para fetos abortados e pela obrigação das mulheres assistirem ao seu ultrassom antes de abortar.

Nestes dias em que a instituição da família vem sofrendo seus piores ataques, em que as autoridades vêm cerceando cada vez mais aquilo que ainda resta de civilização cristã, notícias como essa vêm como uma luz no fundo do túnel.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

10 COMENTÁRIOS

  1. Como o Ministério da Educação Quer Educar as Crianças do Brasil
    (isso sem o novo kit e etc.):

    O Ministério da Educação (MEC), em sua instrução no currículo dos professores do ensino fundamental, recomenda:

    …a abordagem da sexualidade no âmbito da educação precisa ser explícita…[1]

    …o professor deve manifestar a compreensão de que as manifestações da sexualidade infantil são prazerosas e fazem parte do desenvolvimento saudável de todo ser humano. …tais manifestações não devem ser condenadas ou julgadas segundo doutrinas morais. Dessa forma o professor contribui para que o aluno reconheça como lícitas e legítimas suas necessidades e desejos de obtenção de prazer…”[2]

    O professor não deve emitir juízo de valor sobre essas atitudes…[3]

    Por exemplo, se o professor disser que uma relação sexual é a que acontece entre um homem e uma mulher após o casamento para se ter filhos, estará transmitindo seus valores pessoais (sexo somente após o casamento…). É necessário que o professor possa reconhecer… a legitimidade de valores e comportamentos diferentes dos seus.[4]

    Já que a bibliografia desse currículo contém livros que aprovam a masturbação, diversas outras formas antinaturais e contrárias a Lei de Deusque não quero ficar citando o nome, o incesto e o sexo antes do casamento,[5] isso significa que o professor cristão não poderia transmitir seus valores na sala de aula? Ele não poderia ensinar às crianças que esses comportamentos são errados? O currículo diz que na educação sexual a postura do professor “deve ser pluralista e democrática”.[6]

    Além disso, o MEC pretende cultivar na mente das crianças das escolas a “valorização das diversas culturas presentes na constituição do Brasil”,[7] entre as quais o candomblé, cujos ritos devem ser tratados respeitosamente na sala de aula.[8]

    Notas:

    [1] Parâmetros Curriculares Nacionais (Pluralidade Cultural e Orientação Sexual), Vol. 10, Ministério da Educação, Brasília, 1997. Atenção: Ensino Fundamental de 1ª a 4ª série, p. 127
    [2] Idem, p. 154
    [3] Idem, p. 153
    [4] Idem, p. 153
    [5] Idem, p. 155-61. A bibliografia também contém livros socialistas radicais.
    [6] Idem, p. 153
    [7] Idem, p. 59
    [8] Idem, pp. 76-78

    Isso é só um pequeno exemplo

     
  2. Angelina Jolie critica escolas atuais e diz que seus filhos são educados em casa

    Letícia Sorg

    Em entrevista ao jornal britânico The Independent, a atriz Angelina Jolie criticou a maneira atual de educar as crianças. Ela disse que as escolas são insuficientes para lidar com as necessidades de seus filhos. Maddox, 9 anos; Pax, 7; Zahara, 6; Shiloh, 5, e Knox e Vivienne, 2, aprendem dentro de casa, com a ajuda de tutores.

    Angelina diz que prefere incentivar a leitura em vez de exigir que as crianças terminem as tarefas. “Vivemos numa época diferente e o sistema educacional não se atualizou para lidar com as nossas crianças e nosso tipo de vida”, diz atriz. “Quando viajamos, sou a primeira a dizer: termine as tarefas o mais rápido possível porque vamos sair explorar. Prefiro que eles vão a um museu, aprendam a tocar guitarra e escolham um livro que eles amem.”

    Fonte: Revista Época

    HOMESCHOOL JÁ!!!

     
  3. Espero que essa notícia seja uma luz no fundo do túnel para nós brasileiros cristãos.Há! tenho vergonha de ser brasileira, pois quando estive no exterior senti na pele a descriminação por sermos esse povo tido como corruptos, atrasados, mentirosos. Aqui temos uma realidade e lá fora a corja do PT e ALIADOS querem vender outra imagem mentindo que aqui está td bem,que o Brasil está avançando diminuindo a pobreza, a educação e saúde tendo qualidade.GRANDE MENTIRA!!! Os safados que estão no poder sim, estão cada dia mais ricos, roubando descaradamente o dinheiro público e inventando leis que só prejudicam as famílias, as pessoas de bem, cristãs, de boa índole e honestas. Esses comunistas querem a qualquer custo ficar no poder, mesmo que vendam a alma ao DIABO.Queridos leitores e seguidores da moral, educação, bons costumes e cristãos; Não vamos desanimar temos que orar a Deus que nos proteja dessa safadesa e nos unirmos contra as ações do mal e satânicas. Que DEUS nos abençoe!!!

     
  4. O homescholing dá certo em muitos países, e estes são de 1º mundo. Seria democrático, liberar o homescholing para os pais que queiram tentar aplicá-lo. Não seria acabar com as escolas, mas liberar para as famílias que quisessem, seguindo uma regulamentação e um programa básico.

     
  5. Será que não existe aqui no Brasil nehum político que tenha coragem de propor uma lei que libere o HOMESCHOOL para os pais que o desejarem?

    Conversei com muitos pais, em minha cidade, que tem medo de colocar os filhos na escola como ela está hoje, e estes, se existisse a liberação do HOMESCHOOL, gostariam de educa-los nas suas casas, como eu gostaria de educar os meus filhos em casa.

     
  6. Claro lá na america do norte, eles apesar de vacilarem, pautam pela moral e bons costumes, pela familia, que são pilares que sustentam uma sociedade, eles sabem que todo regime ditatorial, socialismo e comunismo, começam sempre destruindo os valores fundamentais lentamente para que a população não perceba.
    Como o Brasil sempre anda na contramão, governado por verdadeiros crápulas, sanguinarios e sedentos de poder, que vendem a alma ao diabo para permanecer no poder, que fazem aliança com partidos de seu nivel, para defender interesse proprios, que descriminalizam aborto, homossexualismo, juizes incompetentes nomeados para dizer amem aos ideais politicos partidarios para legislarem, e legisladores calarem enfim, quando o mundo inteiro detesta ditadura, detesta comunismo, socialismo por experiencias de Cuba e outros qque não deram certo, nós estamos acabando com a familia e descriminalizando tudo, não me surpreenderia se o Planalto descriminalizasse a usurpação do erário publico para justificar enriquecimento ilicito de alguns palocis, malufs etc
    O Pt esta acabando com a religiosidade, com os bons costumes, esta nos transformando em massa de manobra, acabando com educação, saude, nao nos da segurança e nos cobra 5 meses por ano de impostos….E nós iidiotas que somos, coliocamos e repetimos a cada 4 anos a mesma idiotice de colocar raposas para vigiarem o galinheiro, precisamos acordar desta hipnose e colocar noutro lugar esses lacaios.

     
  7. Como médico ja aposentado declaro que as pretensas justificativas dadas por grupos defensores do aborto seja como medida terapeutica extrema (fetos anencefalos ou risco a vida da mãe) ou de livre escolha da muher e ou do casal em tese, jamais terão justificatica plausivel por ser antes de mais nada tal ato ASSASSINATO DE NEONATO, assim comprovam sem sofismas as duras imagens por utrasom de tal ato nefasto do aborto, que denigre a pratica médica em qualquer epóca em que seja praticado…

    E que somente enriqueçem os aborterios (as) de plantão a custa de sofrimentos atrozes e risco pos cirurgico indubitavelmente qualquer seja o metodo adotado para tal ato médico abjeto.

    Raros são os pais de hoje que tem em mente a imensa responsabilidade de darem-se conta de tal atitude covarde contra um ser indefeso em formação gestacional de acordo com as leis naturais de concepção humana.

    Sendo mais facil a pratica corriqueira de tal ato criminoso para se livrarem de responsabilidade de terem filhos em seu aspecto economico e social, e ate mesmo em casos extremos de gestação por estrupo confirmado por autoridade policial apos investigação ha de ter-se em mente que tal neonato NÃO mereçe a condenação prévio sem direito de defesa , a ser abortado,

    Pois nascendo podera ser encaminhado a instituição social do Estado que tera obrigação legal em o acolher, alimentar e suprir susa necessidades basicas diante de justificada rejeição de sua genitora biologica vitima de tal estrupo.

    E disponivel a adoção para que outros casais sem filhos possam ao menos dar-lhe a chance o adotando em ser um futuro (a) homem /mulher de bem e util a sociedade e NAO ASSASSINADO covardemente por intervenção judicial em instancia legal protegido por leis pro aborto como tenta-se aprovar no Brasil ultimamente e sendo pratica usual em varias nações ditas do primeiro mundo, imagina-se o que ocorre de abortos septicos que levam a risco de vida eminente e vitimam gestantes em todo mundo, por falta de senso critico e pea tomaad de cuidados antconcepçaõ disponivesi no mercado mundial.

    Esta e´a dura e realista cerne de real questão ética e nao sofismas oportunistas de grupos pro aborto a nivel mundial.

    E que com tais pseudos justificativas aeticas e amorais tentam banalizar o assassinato de neonatos e ou fetos indefesos como ocorre no mund inteiro em abortos ditos legais e ouiegais segundo a legislação de cada nação na segunda década do século 21.

    Quando então o Homem modermo dito pleno de recursos e a uz da ciência médica moderna podera tentar justificaa tal pratica absurda e desumana amparado em pretensas mesquinharias e covardias humanas.

    Esta é a pergunta que NÃO quer calar senhores leitores em bom senso…

     
  8. Como não podia deixar de ser, a notícia vem dos Estados Unidos.
    _______________________________________________________

    Sobre a natureza mórbida, criminosa do aborto e de que como aos médicos deveria causar horror a simples hipótese de recorrer a expediente tão nefando, cabe registrar fato envolvendo o dr. Wolfram Metzler, militante integralista dos mais valorosos, vereador, deputado estadual e federal, presidente do Instituto Nacional de Colonização e Imigração, além de médico exemplar e católico fervoroso:

    “O dr. Wolfram Metzler foi procurado, como clínico, por um casal em cuja programação não cabia, de momento, ter filhos. Entre justificativas constrangidas, marido e mulher recorreram a meias-palavras para pedir a intervenção do médico.

    O dr. Metzler (bem a seu modo) atalhou:

    – Então, vocês querem fazer aborto?
    – Pois é doutor… o senhor compreende…
    – Um momento só – pediu ele.

    Levantou-se e chamou a secretária, recomendando-lhe trazer determinado martelo. Com este à mão, passou-o ao casal, dizendo:

    – Não precisa praticar aborto. Levem este martelo e, quando a criança nascer, um de vocês segura-a e o outro dá a martelada na cabeça, e pronto.

    – Mas que horror, doutor! – exclamou a esposa.
    – Isso jamais! – gritou o marido. – Até acho que o senhor está brincando!
    – Eu brincando, é?! Vocês não querem a criança e pedem que eu a assassine, que aborto é assassinato! Transfere-me o problema, como se eu fosse bandido e não um médico. Pois assumam vocês essa responsabilidade!

    Superada a estupefação do casal, a este dispensou paternais conselhos, fazendo-o desistir da idéia macabra.

    Pois bem, correm os anos. Chegou-se a uma noite de gala, no clube da cidade. Luzes e flores. Sorrisos dos pais apresentando a jovem debutante. E o instante da valsa sublime. Um pai, entre alegre e solene, não se dispõe a dançar, porque leva a filha pela mão, suada de emoção, até a mesa do bom médico. Marcado por recôndito arrependimento do que pensava fazer há quinze anos, e movido por nobre sentimento, assim homenageia aquela ínclita figura humana:

    – Dr. Metzler, esta é a minha filha, aquela que veio ao mundo graças ao seu gesto. E ninguém mais digno do que o senhor para dançar com ela a primeira valsa. Por favor, nos dê essa honra!

    E lá, para o centro do salão, foi o médico a dançar com a adolescente, ontem nascida da sua ética, hoje vestida de sonhos! E a povoar de felicidades a existência dos seus pais!”

    Link: http://irmaossimples.com/VALSA.htm

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome