Reproduzimos abaixo trechos da entrevista de um ex-sacerdote satanista para o site americano Lepanto Institute. Colocamos em negrito algumas partes para ressaltar aspectos importantes.

***

À luz dos vídeos recentes expondo o tráfico de órgãos e tecidos de bebês abortados da Planned Parenthood, o Lepanto Institute entrevistou o ex-satanista Zachary King. Zachary era um menino comum de um bairro americano que cresceu em uma família batista. Ele começou a praticar magia aos 10 anos de idade, se juntou a uma seita satânica aos 13 anos e tinha quebrado todos os 10 Mandamentos quando tinha 15 anos. Desde sua adolescência até a idade adulta, ele se esforçou para chegar até a categoria de Sumo Sacerdote na seita e era um ativo divulgador do satanismo, incluindo abortos ritualísticos. Zachary está atualmente escrevendo sobre suas experiências em um livro intitulado “O aborto é um sacrifício satânico”.

LI – Zac, você tem muita história para contar. Poderia nos relatar um pouco sobre o modo como você entrou no satanismo?

Zachary King
Zachary King

King – Tudo começou com uma forte curiosidade de saber se a magia era real. Começou depois de assistir alguns filmes sobre feiticeiros e bruxos, por volta da década de 1970, quando eu cresci. Certo dia tivemos um jogo na escola chamado “Bloody Mary”, ou “I Hate You, Bloody Mary”, onde você ia a um banheiro e cantava essa frase um certo número de vezes com as luzes apagadas. Uma vez que o meu grupo fez isso, nós vimos uma face demoníaca no espelho. Não tínhamos ideia do que estávamos olhando, só que, de repente, todo mundo saiu correndo, morrendo de medo … exceto eu. Eu sempre achei isso muito interessante. Na mesma época, eu jogava no vídeo game o “Dungeons and Dragons” todo fim de semana, e eu era sempre o mago ou feiticeiro. Eventualmente, eu me perguntava se eu poderia fazer magia de verdade e tentei dois feitiços para ganhar dinheiro. Deu certo, mas poderia ter sido apenas uma coincidência, então eu fiz isso uma terceira vez, e na terceira vez que eu fiz isso, eu estava lá no banheiro, sozinho, em frente ao demônio e queria ver o que aconteceria. Eu ganhei $ 1.000 dólares no dia seguinte. A partir daí, eu estava convencido de que a magia era real.

Quando eu tinha uns 12 anos, um amigo me apresentou a um grupo que jogava “Dungeons and Dragons” e que também acreditavam que a magia era real. Descobri que esse grupo era uma seita satânica. (…) Eu amava as máquinas de pinball, vídeo games e ficção científica, como Star Trek e Star Wars, e esses caras tinham quase todos os filmes de ficção científica e fantasia que eu sempre queria ver. Eles tinham máquinas de pinball, uma piscina, uma grande churrasqueira, e era como um clube de meninos e meninas. Deixe-me entrosar desta forma, eles sabiam como recrutar. Eles sabiam tudo o que uma criança gostaria de fazer, então eu me envolvi com isso desta maneira.

(…) Eu estive lá até os 18 anos quando entrei para a Igreja Mundial de Satanás. A posição que eu alcancei é chamado de “Sumo Sacerdote” (High Wizard). Em uma grande seita satânica eles são as pessoas que realizam a magia. Havia poucos, como uns 10. O número geral [de High Wizards em uma seita] está entre 2 e 5, e nosso trabalho era viajar pelo mundo fazendo o que as pessoas querem que você faça. Agora, quando eu digo pessoas, eu me refiro a estrelas do rock, estrelas de cinema, figuras políticas, pessoas muito ricas … São incontáveis as pessoas que pedem uma bruxaria e não há limites para o que eles estão dispostos a pagar por isso.

LI – Então, você era um “Sumo Sacerdote” dentro do satanismo… apenas muito brevemente, como você fez para se tornar um?

King – Há rumores de que os “Sumos Sacerdotes” são escolhidos a dedo por satanás. Eu não sei qual é o critério. Eu fazia magia desde os 10 anos de idade e tornei-me um “Sumo Sacerdote” quando eu tinha cerca de 21. Eu fui membro da Igreja Mundial de Satanás para volta de 3 anos. Eu já tinha visto um “Sumo Sacerdote” quando eu era criança, mas eu não sabia o que era isso, nem para o que eu estava olhando. O visual era muito original, com um chapéu alto, um bastão ou uma bengala e o rosto pintado como um cadáver.

Há um CEO e um conselho de administração na seita. Eles dizem que você foi escolhido e lhe dão um livro que informa quais são os seus deveres com um “Sumo Sacerdote”.

LI – Então, você foi chamado por um Conselho e lhe ofereceram a posição, e, assim, você tornou-se um “Sumo Sacerdote”?

Rei – Certo, isso aconteceu quando eu tinha 10 ou 12 anos.

LI – Qual o papel do aborto em rituais satânicos, e quando você começou a se envolver com o aborto no que diz respeito ao satanismo?

King – Logo após eu completar 14 anos, os membros da seita me disseram que eu precisava me envolver com um aborto. Eles disseram que houve uma festa com todos os membros do sexo masculino entre 12 e 15 anos e uma do sexo feminino de 18 ano com o objetivo de ficar grávida e realizar o aborto aos 9 meses de gestação. Quando me disseram isso, eu disse “legal” em voz alta, mas não tinha ideia do que era um aborto. Na minha família, eu acho que eu ouvi meus pais sussurrarem essa palavra uma vez, por isso eu achava que era uma palavra suja. Quando perguntei pela primeira vez o que era um aborto foi aos membros da seita, eu disse que eu não sabia o que tinha que fazer. Eles me explicaram que há um bebê no útero e que eu estava indo para matá-lo. Haveria um médico e uma enfermeira lá para me ajudar porque se tratava de um procedimento médico. Perguntei: “isso é legal?” e a resposta foi: “sim, é, enquanto ele está no útero. Enquanto o bebê ainda está dentro da mulher você pode matá-lo”.

Isso é como foi explicado para nós. Também foi explicado que “você está matando um bebê”. Eles não disseram que seria matar “um feto” ou matar “algumas células em um corpo”. Nada disso. Era um bebê.

Eu não acho que eu teria concordado em matar um bebê fora do corpo de uma mulher, mas, sabendo que eu poderia matar, tanto quanto eu quisesse, desde que estivesse dentro do corpo… para o satanismo, o ato de matar algo ou a morte de algo é a maneira mais eficaz de ter o seu feitiço realizado. No que diz respeito de obter a aprovação de satanás, para dar-lhe algo que você quer, matar algo é o melhor caminho a percorrer. Matar algo é a oferta final a satanás, e se você pode matar um bebê no ventre materno, este é seu objetivo final.

LI – Conte-nos sobre o primeiro aborto que você fez como um ritual satânico.

King – O primeiro que fiz foi cerca de 3 meses antes de completar 15 anos. Isso aconteceu em uma casa de fazenda que estava surpreendentemente muito mais esterilizada do que muitas clínicas de aborto que eu frequentei. Havia um médico, uma enfermeira e uma mulher prestes a ter um bebê que estava cercada por 13 dos principais membros da nossa seita, que eram todos “Sumos Sacerdotes” e “sacerdotisas”. Eu estava dentro do círculo com a mulher e o médico. Todos os membros adultos da minha seita estavam lá. Havia várias mulheres ajoelhadas no chão, balançando-se para trás e gritando de vez em quando “nosso corpo e nós mesmos”. Ao lado estavam vários membros masculinos da nossa seita, todos cantando e “rezando”. O ritual começou às 11:45 da noite, e a feitiçaria começou à meia-noite, que é a “hora das bruxas”, e a morte real da criança aconteceu às 3:00 da manhã, que é chamada a “hora do diabo”.

O meu papel em tudo isso foi inserir o bisturi. Eu não necessariamente tinha que matar … o que era importante era ter sangue em minhas mãos, da mulher ou do bebê. Em seguida, o médico termina o procedimento. Foi provavelmente um dos mais hediondos abortos que eu já participei, o médico pegou o bebê e jogou-o no chão, onde estas mulheres estavam se balançando. As mulheres pareciam que estavam possuídas, e quando o médico jogou o bebê, elas o canibalizaram.

LI – Quantos rituais de abortos você participou?

King – Antes me tornar um High Wizar, eu fiz cinco. Depois, eu participei de mais 141 outros abortos.

LI – Você já fez ritual de aborto em alguma clinica de alto perfil?

King – Sim, fiz. Eu estimaria que eu fiz cerca de 20 rituais de abortos dentro dessas instalações, mas eu nunca contei. Eu só sei que eu estive em um monte delas. (…) Elas pareciam como casa de horrores, com sangue por todo o lado, incluindo, em alguns quartos, com sangue no teto.

LI – Como o senhor era convidado para fazer abortos satânicos nessas clinicas?

 King – (…) A Igreja Mundial de Satanás não é a única organização que faz sacrifícios satânicos nessas clinicas. Há outras organizações de feitiçaria, tais como os wiccans, que realmente estão envolvidos em abortos cometidos dentro dessas instalações. Você às vezes é convidado a fazer o ritual de aborto pelo próprio diretor do estabelecimento ou algum alto administrador, ou, por vezes, o médico é um satanista e o convida para participar de um aborto que eles vão fazer no final do dia.

Agora, no final do dia, todos os dias, grupos satânicos fazem, como uma missa negra, geralmente em torno da meia-noite, que dura cerca de 2 ou 3 horas, onde eles oferecem para Satanás todos os bebês que foram abortados naquele dia. Não importa a razão das mulheres optarem pelo aborto, todos os bebês são oferecidos a satanás no final do dia.

LI – Como são esses rituais satânicos de abortos?

 King – Há crianças que participam, mas elas geralmente não ficam na sala em que o aborto é praticado. Elas ficam separadas e há uma competição para ver quem consegue ficar acordado até às 3 horas. Quem ganha recebe uma recompensa. Os homens que não fazem parte do top 13 da seita ficam fazendo feitiços e cantando. Eles também lançam feitiços para protegê-los contra qualquer pessoa que possa estar rezando contra eles. Além disso, pagamos pessoas para nossa proteção, seja político ou policial, então sabemos que ninguém irá nos investigar naquele momento.

Uma vez veio o prefeito da cidade pedir um feitiço. Ele nos procurou porque queria passar um projeto de lei em sua cidade, ele havia tentado duas ou três vezes e nunca passou. Ele tinha sido um membro da seita por algum tempo. Ele havia tentado todas as vias legais para obter a aprovação de seu projeto e nunca funcionou, então ele teve que encontrar alguém que concordasse em fazer um aborto e durante uma noite na qual nós poderíamos realizar o aborto e o feitiço ao mesmo tempo. Mas também precisava encontrar um médico e uma enfermeira. Em clinicas de aborto de alto perfil, muitas pessoas que trabalham nesses locais são bruxos ou satanistas. Então, vai ser fácil encontrar gente lá disposta a participar do ritual satânico.

LI – Você diria que o aborto em clinicas de alto perfil atrai membros do ocultismo por causa da oportunidade de realizar rituais de abortos?

King – Eu diria que sim, que é absolutamente uma afirmação verdadeira. Você sabe, você tem as pessoas que pertencem a NOW [Organização Nacional de Mulheres], e muitas dessas pessoas pertencem a religião pagã wicca, e eles, embora professem ter uma postura para a preservação da vida, são permissivos em “ferir” quem vai contra eles de qualquer maneira, o que quer dizer que estão autorizados a destruir por qualquer meio necessário, que é, para eles, através da magia. (…) Eles veem a figura feminina, a mulher, como a Mãe Terra, ou Gaia. Eles têm esta figura feminina que eles adoram como uma deusa. (…) O aborto é um sacramento satânico por assim dizer (…) e uma clínica de aborto atrai satanistas para o sacerdócio satânico.

LI – Alguma vez você já experimentou uma incapacidade de completar um aborto ou os efeitos de seu ritual devido a pessoas rezando do lado de fora de uma clínica?

King – Mais de uma vez nós tivemos bebês que ameaçavam sobreviver ao aborto. Uma vez, eu cheguei na clínica de aborto e havia pessoas nos dois lados da rua. De um lado, pessoas rezando e clamando contra o aborto, e, no lado que eu estava, eram pessoas pró aborto que gritavam todos os tipos de obscenidades. Quando entrei, olhei para a rua novamente e vi algumas pessoas rezando de joelhos. Naquele dia, o aborto que tínhamos programado para um ritual não ocorreu. Eu acho que isso me aconteceu cerca de três vezes, e todas as três vezes … é engraçado, mas nunca havia me dado conta de que todos os três abortos que foram frustrados o foram devido às orações estavam sendo recitadas lá fora.

LI – Que conselho você daria para as pessoas que estão rezando fora das clínicas de aborto, especialmente se suspeitar que há algum tipo de atividade oculta acontecendo dentro?

King – Primeiro de tudo, não pare! Não há nada que está acontecendo nessa clínica de aborto que pode prejudicá-lo. Claro, haverá demônios ao redor, mas você tem que pensar que satanás é como um cachorro na coleira; se você não chegar perto, ele não pode mordê-lo. Esteja em estado de graça quando você forLeve água benta com você. Não jogue-a sobre as pessoas que estão lá para se opor a você, porque você vai parar em tribunal. Você sabe, essas pessoas vão processá-lo sobre as coisas mais bobas. Se você pode receber a Santa Comunhão antes de chegar lá, seria o ideal. Se você for à missa nesse dia, depois passe alguns minutos para pedir ao Senhor que envie sua Mãe com vocêLeve um rosário. Há coisas que o diabo tem medo. Ele tem medo de um católico bem formado; um católico que entende sua fé e sabe que está em uma guerra espiritual. Ele não quer lutar com alguém que tem a sua armadura completa.

Em janeiro de 2008, enquanto trabalhava em um quiosque de joias, Zachary teve um encontro com Nossa Senhora que mudou sua vida. No meio do shopping, através da Medalha Milagrosa, Zachary experimentou uma paz que excede todo o entendimento. Zachary começou a frequentar a Igreja de São Francisco Xavier, em Vermont, e, em maio de 2008 (o mês de Maria), Zachary King entrou oficialmente para a Igreja Católica. Ele atualmente vive na Flórida com sua esposa. 

Fonte: Lepanto Institute

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

14 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho isso uma tremenda demência.
    Não acredito que essas porcarias dê poder ou qualquer algo para alguem.
    Acho que uma pessoa para fazer tal ato, já tem que ter um nivel significativo de desequilibrio e a partir daí, qualquer coisa que venha dessas praticas, como visões, alucinações com poderes magicos é apenas um reflexo desse desequilibrio.

    Em pleno 2016, ainda temos que tomar banho.
    Temos que comer
    Temos que dormir
    Ou seja, qualquer ser humano, satanista ou nao, tem as mesmas necessidades.
    Tudo não passa de um belo folclore!

     
  2. Reportagem seria muitos satanistas se converteram através da poderosa intervenção de Nossa Senhora, vejam a historia de São Cipriano bruxo poderoso que se converteu, essa igreja e real, não tenham medo rezem o rosário peçam em suas orações a conversão e que essa atrocidade nunca seja legalizada no Brasil, os filhos e filhas de Maria nunca serão desamparados pelo seu filho amado Nosso Senhor Jesus Cristo, sacramentos confissão e hóstia Deus vivo na eucaristia, e mudança de vida, que Jesus seja louvado e satanas acorrentado, fiquem com Deus e não tenham medo a palavra de ordem e acredite que Jesus e seu único e verdadeiro salvador

     
  3. O Senhor nos exorta de que este mundo pertence a Satanás (“O mundo jaz no maligno”), portanto, tudo ao nosso redor tem sua influência e apenas os que creem no Nosso Senhor Jesus e praticam a sua palavra estão livres do deus deste século até que o trabalho de Deus seja completo com a volta de Cristo para derramar toda a sua ira sobre o mundo corrompido. É muita maldade tudo isso o que se prestam a fazer por ganância, poder, inveja…sentimentos vindo do maligno com relação ao nosso Criador.

     
  4. Esses rituais de magia envolvendo bebês é uma coisa tremenda. “Um abismo atrai outro abismo”. O satanismo na atualidade é muito propagado através de filmes, jogos,livros e brincadeiras feitas em escolas. Como católicos temos que ficar atentos e nos aproximar de Deus, cada vez mais.

     
  5. hahahahaha… Dungeons and Dragons no video game na década de 70? Alguém tem idéia de como eram os video games na década de 70?
    Poderiam ter dado uma pesquisada um pouquinho melhor…
    Sensacional também são as frases em negrito! Quase nada tendenciosas… nem dá para perceber! Isenção é o ponto forte dessa reportagem!
    Sério mesmo que tem gente que acredita nesse monte de besteira?

     
    • “Dungeons and Dragons” era usado, especialmente na década de 70 e 80, por grupos ocultistas para recrutar membros. Antes da versão em vídeo game, havia o jogo em tabuleiro, com cartas, livros de regras, etc. Era um RPG que se transformou em vídeo game, como muitos outros. O relato feito nesta entrevista apenas confirma que o jogo era usado por seitas.

      Sobre “Dungeons and Dragons”, gostaria que nos dissesse se ele não estimula – veja o termo que utilizei, estimula – o satanismo e o ocultismo.

      Sobre nosso site, não se trata aqui de conteúdo neutro, somos uma instituição com objetivos definidos e a imparcialidade só é reclamada aqui por leitores parcialmente contrários ao nosso trabalho.

      Os negritos, se você se desse o trabalho de ler o artigo antes de fazer sua critica empurrado por sensações (atitude típica de viciados em vídeo games), teria visto que eles foram utilizados exatamente para “ressaltar aspectos importantes”, que nós consideramos importantes para nossos leitores comuns.

       
      • Sei que Dungeons and Dragons é um jogo de RPG, embora não se use tabuleiros ou cartas para joga-lo. Meu ponto é que quem fez a reportagem uma vez não conhece como funciona o jogo, simplesmente escreveu algo que não faz sentido nenhum, ou seja, misturando um jogo de RPG com video games, tipo de jogo inexistente na década de 70. Agora, qual a credibilidade de que o jogo é voltado para o satanismo uma vez que quem está dizendo não tem a mínima ideia de como se joga? Será que foi porque alguém disse que era assim?

        Quanto ao negrito, embora saiba que esse site é voltado para religião, fazer uma reportagem sem isenção tem tanto sentindo quanto escrever um conto qualquer. O texto teria talvez alguma credibilidade para as pessoas que não acompanham o site se não ficasse nítida a manipulação visual no texto.

        Não sei se Dungeons and Dragons estimula o satanismo ou ocultismo, na verdade nem me importo com isso tampouco, mas já joguei RPG, jogo video game, assisto filmes de ficção cientifica e nunca senti a mínima vontade de fazer um estudo de magia, desenhar um pentagrama ou algo do gênero. Inclusive, uma vez que D&D é baseado na mesma estrutura do conto do O Senhor do Anéis e esse é um dos livros mais vendidos da história, de acordo com a lógica que você expôs acredito que existam então muitas poucas pessoas no mundo que não façam rituais satânicos.

         
        • A indústria do vídeo game se propagou nos anos 80, é fato, mas já contava com jogos, inclusive o que aqui discutimos, já na segunda metade de 70. Eu li um livro de centenas de páginas sobre hackers e vídeos games, mas creio que bastará uma rápida pesquisa na internet para comprovar o que estou afirmando.

          A questão da credibilidade é do entrevistado que afirma ter jogado esse jogo em vídeo game naquela década. O artigo não foi escrito, mas traduzido do inglês para o português. Apenas nos limitados aos negritos, quer goste, quer não. O negrito é apenas para chamar a atenção de certos trechos e não altera em nada o texto.

          Sobre seu último parágrafo, não confunda condicionamento com determinismo. Não está afirmado que o referido jogo determina que seus usuários pratiquem rituais ocultistas, mas condiciona e estimula. Por exemplo, a propaganda de cigarro não determinam seu uso – eu mesmo já fui alvo dessas propagandas milhares de vezes e nunca pensei em fumar – mas é certo que elas estimulam o uso do produto e que há pessoas que jamais fumariam se não fosse a imagem que a propaganda faz do produto.

           
  6. Concordo com Alexandre V, coisas medonhas como esta não aparece na grande mídia que sempre lança fumaça sobre as ações abortistas. Esta entrevista realmente mostra a que nível de hediondez a humanidade chegou depois de virar as costas a Nosso Senhor, Nossa Senhora e a Santa Igreja. Devemos fazer estas notícias circular para alertar as pessoas “inocentes uteis” que não vêm a relação entre todos os erros do mundo moderno e o demônio.

     
  7. Esse tipo de entrevista não aparece na grande mídia… curioso, não?!

    Sinceramente, é o tipo de coisa que deveria ser amplamente divulgada, inclusive em Igrejas e praças públicas, ambientes de grande circulação de pessoas, por ser exemplar, verdadeiramente exemplar da malignidade intrínseca do aborto!

    Parabéns pela divulgação: Nosso Senhor Jesus Cristo há de dar a cada um a paga conforme o mérito de cada um.

    Salve Maria Puríssima, Rainha do Coração Imaculado, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo e Vencedora de todas as heresias.

     
  8. Salve Maria.
    Difícil mesmo Mariangela.
    Que Nossa Senhora das Graças derrame graças sobre os católicos para que entendam a importância do Sacramento da Comunhão e a recitação do terço diariamente!

     
  9. Impressionante! Foi difícil chegar ler até o final, pois o texto é em muitos momentos aterrorizante. O aborto é a negação da vida, a mais violenta rebelião contra a obra do Senhor Deus, o ataque à inocência, algo assim só poderia ser demoníaco. Porém, ao chegar no final do texto a suavidade da sempre providencial presença materna de Nossa Senhora vencendo o mal e curando as almas permite que terminemos a leitura com coragem, não medo, e ainda mais disposição para lutar contra o esse terrível mal que é o aborto. Conforta o coração a certeza da maternal proteção de Nossa Mãe Santíssima. Por fim, o Imaculado Coração de Maria sempre triunfará.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome