São Gabriel, o Anjo da Anunciação. Gérard David (c. 1460 — 1523). Metropolitan Museum of Art New York
São Gabriel, o Anjo da Anunciação. Gérard David (c. 1460 — 1523). Metropolitan Museum of Art New York

A oração do Ângelus é uma meditação a respeito do Natal, feita através de três pontos essenciais, com muita brevidade. Ela é eminentemente lógica e bem construída.

Porém, em todas as coisas da Igreja, por cima de uma estrutura lógica e coerente, resplandece um universo de imponderáveis de unção e sacralidade que é uma verdadeira beleza, e que formam um todo com essa estrutura lógica e racional.

Vejamos como é a História do Natal no Ângelus:

1º ponto: O Anjo do senhor anunciou a Maria, e Ela concebeu do Espírito Santo;

2º ponto: Eis aqui a Escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a Sua vontade;

3º ponto: O Verbo Divino se encarnou e habitou entre nós.

A Anunciação "e o Anjo anunciou a Maria". Ambrogio Lorenzetti (c. 1290 – 1348), Pinacoteca Nazionale de Siena, Itália.
A Anunciação “e o Anjo anunciou a Maria”. Ambrogio Lorenzetti (c. 1290 – 1348), Pinacoteca Nazionale de Siena, Itália.

São três aspectos do Natal. O primeiro glorifica a mensagem angélica. O segundo, a atitude de Nossa Senhora de inteira obediência a essa mensagem.

O terceiro glorifica o fato do Verbo não só se ter encarnado, mas ter habitado entre nós.

Nesses três pontos está condensada toda a História do Natal de uma forma tão sintética, breve, lógica e densa, que não se devia acrescentar nada.

Cada ponto é seguido da recitação de uma Ave-Maria, que é uma glorificação de Nossa Senhora, por esse aspecto daquela verdade que o anjo anunciava.

Esse é o maior fato da História da humanidade, e a maior honra para o gênero humano é o Verbo se ter encarnado e habitado entre nós.

Por isso, se tornou hábito na piedade católica, pela aurora, ao meio-dia e depois, pelo crepúsculo, recitar o Ângelus.

Nas três etapas principais do dia, repetir essas verdades e louvar Nossa Senhora a respeito dessas verdades, e pedindo-lhe graças a propósito dessas verdades.

Como fica bonito o Ângelus rezado pela manhã, no meio-dia e no fim do trabalho às 6 horas da tarde!

São Gabriel, o Anjo da Anunciação. Gérard David (c. 1460 — 1523). Metropolitan Museum of Art New York
São Gabriel, o Anjo da Anunciação. Gérard David (c. 1460 — 1523). Metropolitan Museum of Art New York

Tem-se a impressão de um vitral que vai mudando de colorido, o Angelus também vai mudando de matizes: como é diferente entre o Ângelus rezado ao meio-dia, quando o ritmo de trabalho é intenso, e o Ângelus rezado no crepúsculo, quando tudo se reveste de uma suavidade, de uma espécie de começo de recolhimento.

A Igreja criou essa jóia, que é o Angelus, e a promove nas várias horas do dia, para tirar dela toda a beleza.

As coisas católicas são todas construídas na Fé com uma espécie de instinto do Espírito Santo para se fazer bem feitas. Nelas se encontra um mundo de harmonias.

No Ângelus há a harmonia admirável entre a maior clemência, simplicidade, profundeza de conceitos, e uma beleza indefinível que tem enfeites poéticos, literários, que não entra em choque com a Fé, mas, pelo contrário, são um complemento dela.

Imaginem que o Ângelus tivesse sido encomendado por um ministro ou presidente da República: decreto nº X mil e tanto: componha-se uma oração para ser recitada de manhã, ao meio-dia e à tarde de todos os dias, todos os anos, todos os séculos. Viria uma oraçãozinha relâmpago, com uma bobagem qualquer, vazia, seca. Poderia aparecer tudo, mas não apareceria o Ângelus.

Exatamente falta ao homem de hoje essa plenitude de espírito por onde as coisas se ordenam na linha da lógica, da coerência, da beleza com tanta naturalidade que a gente nem percebe o que está por detrás disso de bem pensado, de bem sentido, de bem realizado, de bem rezado e, sobretudo, de bem acreditado.

Blackfriars, canto de Vesperas
Cântico de Vésperas, convento dominicano de Blackfriars, Oxford.

Procuremos, então, o espírito da Igreja Católica em todas as coisas da vida. Dos bons tempos da Igreja, da tradição da Igreja.

E sujeitando tais coisas a uma análise racional, saem sóis de dentro, saem belezas umas depois das outras, que é, exatamente, a riqueza inexaurível do espírito católico.

Então, qualquer coisa simples se mostra uma verdadeira maravilha.

O Ângelus rezado pelo camponês, pelo padre, pelo cruzado, pelo guerreiro da Reconquista da Espanha, pelo trapista: cada um dá um dos mil coloridos de um vitral. É tão simples, tão fácil, tão normal que, por isso mesmo, é uma verdadeira joia.

Isso nos deve levar a ser cada vez mais devotos do Ângelus, não o omitindo em nenhuma ocasião, lembrá-lo em nossa oração matinal, lembrando de tudo quanto existe no Ângelus.

Fonte: Plinio Corrêa de Oliveira, 1º/3/1965, texto sem revisão do autor.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPeronismo, petismo e multipopulismos
Próximo artigoIdeologia comuno-populista desfaz a Venezuela e jura vencer eleições contra todo prognóstico
Plinio Corrêa de Oliveira
Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do "american way of life", contra o processo de "autodemolição" da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o "Cruzado do Século XX".

5 COMENTÁRIOS

  1. Angelus Domini nuntiavit Mariæ.
    Et concepit de Spiritu Sancto. ————————-(Lc 1,35)

    Ave Maria Gratia plena ———————————(Lc 1,28a)
    Dominus tecum ——————————————(Lc 1,28b)
    Benedicta tu in mulieribus——————————(Lc 1,42a)
    Et benedictus Fructus Ventris tui, Jesu. —————(Lc 1,42b)
    Sancta Maria,
    Mater Dei,———————————————-(Lc 1,43)
    Ora pro nobis peccatoribus——————————(Ap 8,4)
    Nunc et in hora mortis nostrae. Amem.

    Ecce Ancilla Domini, ———————————–(Lc 1,38a)
    Fiat mihi secundum Verbum tuum. ————————(Lc 1,38b)

    Ave Maria Gratia plena ———————————(Lc 1,28a)
    Dominus tecum ——————————————(Lc 1,28b)
    Benedicta tu In mulieribus——————————(Lc 1,42a)
    Et benedictus Fructus Ventris tui, Jesu. —————(Lc 1,42b)
    Sancta Maria,
    Mater Dei,———————————————-(Lc 1,43)
    Ora pro nobis peccatoribus——————————(Ap 8,4)
    Nunc et in hora mortis nostrae. Amem.

    Et Verbum caro factum est
    Et habitavit in nobis.——–——————–(Jo 1,14)

    Ave Maria Gratia plena ———————————(Lc 1,28a)
    Dominus tecum ——————————————(Lc 1,28b)
    Benedicta tu In mulieribus——————————(Lc 1,42a)
    Et benedictus Fructus Ventris tui, Jesu. —————(Lc 1,42b)
    Sancta Maria,
    Mater Dei,———————————————-(Lc 1,43)
    Ora pro nobis peccatoribus——————————(Ap 8,4)
    Nunc et in hora mortis nostrae. Amem.

    Ora pro nobis, Sancta Dei Genetrix.———————(Is 7,14/ Mt 1,21-23; 2,11/ Lc 1,43; 2,7/ Gl 4,4-5)
    Ut digni efficiamur promissionibus Christi.————-(Ef 4,1/ 1 Cor 1,9)

    Oremus: Gratiam tuam quæsumus, Domine,
    mentibus nostris infunde;
    ut qui, angelo nuntiante, Christi Filii tui
    Incarnationem cognovimus,
    per passionem eius et crucem,
    ad resurrectionis gloriam perducamur.
    Per eumdem Christum Dominum nostrum. Amen.

  2. Realmente o Ângelus é uma jóia da Igreja Católica, Apostólica, Romana. Entretanto, este comentário, é uma das numerosas jóias do Prof. Plínio Corrêa de Oliveira, é impressionante como ele consegue ver, em uma oração tão simples tantas maravilhas e grandezas direcionando tudo para a maior glória de Deus, louvor de Maria sua Mãe Santíssima e engrandecimento da Santa Igreja.Esta oração mostra bem como as grandezas de Maria e as maravilhas que Deus operou n’Ela, estão profundamente enraizadas nas Sagradas Escrituras é só ler em São Lucas a Anunciação do Anjo São Gabriel, a visitação de Maria a sua prima Santa Izabel e o que ela disse a Nossa Senhora, cheia do Espírito Santo e o que Maria disse no Magnificat, ela é a bendita entre todas as mulheres, que mereceu dar ao mundo a salvação Nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto Ela é Filha dileta do Pai, Mãe Admirável do Filho e Espôsa fidelíssima do Espírito Santo. Filha de Deus, Mãe de Deus e Espôsa do Próprio Deus, que grandeza. Me perdoe Sergio Peffi. mas admirar a obra prima do Altíssimo não é ofender a Deus seu criador.

  3. Coré Datan e Abirão foram lançados no inferno em corpo e alma, porque clamaram na sua soberba, contra Moisés um enviado de Deus. Os herejes na sua soberba luciferina, não querem nenhuma hierarquia. Um verdadeiro grito de revolta contra o Criador de todas as coisas!
    O Angelus é uma lição de hierarquia.

  4. Mais uma vez fica evidenciado o erro da Igreja Católica em querer transferir a Glória e a honra que deve ser dadas todas a Jesus Cristo, o Deus conosco, o Emmanuel, e querer edividir essa honra e essa Glória também para Maria sua mãe. As Escrituras eixam bem claro que a virtude de Maria está no fato de que ela foi escolhida não porque tivesse qualquer atributo divino, mas sim por ser uma serva fiel,e principalmente por ser ela da linhagem de David, da qual as profecias Biblicas informam que o Messias iria nascer. Fora prometido a David lá no velho testamento que o Messias o Rei eterno viria de sua linhagem humana. Porém o nascimento de Jesus através de Maria não se deu por interferência humana, uma vez que ela foi concebida, (engravidada) pelo poder do Espirito Santo de Deus. Não houve a colaboração de José seu esposa humano, pois o Ser que iria nascer não poderia ser contaminado pelo pecado original, uma vez que o Messias Redentor Jesus Cristo que é 100% homem e 100% Deus, NÃO TEVE PECADO, e é assim que as profecias do Velho Testamento diziam, pois ele é o CORDEIRO ETERNO, sem macha e sem mácula oferecido de uma vez por taodas na Cruz do Calvário em nosso lugar justamente para que nós, não precisassemos fazer sacrificio algum para sermos salvos da ira eterna de Deus, uma vez que o único sacrificio de Cristo em nosso lugar já era o bastante para Deus. A nossa salvação vem de Jesus Cristo unicamente sem qualquer interferência de Maria, que não passou de uma mulher bem aventurada por ter sido escolhida para a sua única missão, trazer ao mundo o Filho de Deus através de quem a humanidade é salva do pecado, se o aceitar como Salvador e Senhor de suas vidas e almas.

  5. Texto magistral, belíssimo. De fato, o Ângelus é um resumo perfeito do Cristianismo. Meditar sobre ele nessas horas especiais do dia fortalece a nossa fé.

    Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome