“Se deixássemos de comer carne, acabaríamos com a fome no mundo”, diz a VEBU e acrescenta sem discernimento moral que “comer animais é como comer gente”.

A Sociedade Alemã de Vegetarianos ‒ VEBU fez grosseira montagem publicitária anunciando a abertura do restaurante “Flimé”, que seria o primeiro canibal de Berlim, propriedade de um brasileiro que responderia pelo nome de Eduardo Amado.

No anúncio oferecia pratos feitos com carne humana. Para maior injúria, a VEBU dizia usar a culinária de uma ignota tribo “Wari” do Brasil.

Diante dos protestos a VEBU tentou se justificar alegando se tratar de “uma campanha para sensibilizar contra o consumo de carne de animais”.

“Se deixássemos de comer carne, acabaríamos com a fome no mundo”, diz a VEBU e acrescenta sem discernimento moral que “comer animais é como comer gente”.

Com argumentos do gênero chegar-se-ia a achar que Lenin, Stalin, Hitler, Mao ou Pol Pot, exterminando milhões de seres humanos praticaram um ato profissional semelhante aos que acontecem todo dia em qualquer casa de carnes, ou em alguma instalação
industrial onde se abatem animais.

Acima: o “desmentido”

O inadmissível comunicado da VEBU inclui uma parte “mística”. Nela, ao mesmo tempo que afirma que “todo pedaço de carne é um pedaço da humanidade” defende que “o espírito e a força do ser ingerido passam para quem o come”. Nisto afina com creenças panteístas primitivas, mas muito bem acolhidas na “religião” verde.

A violência do golpe publicitário revelou o fundo deshumano que subjaz na enganadora propaganda vegetariana e que parece eco de um radicalismo igualitário envolvido em trevas infernais.

13 COMENTÁRIOS

  1. lucia moreira :

    nos 10 mandamentos diz ñ mataras,e ñ especifica o q, se e gente ou animal, pra mim ñ mataras nada, por ai ñ se deve comer carne, agora hoje ñ se deve comer carne pelo bem do planeta, pois o agro pecuaria,e o q mais se desmata no brasil se nos seres humanos amamos uns aos outro então devemos parar com esse desmatamentos deixando de comer carne,assim ñ terão q criar para nos vender e tmb deixamos os lindos animais livres desta pestaiada q e ser humano egoista so pensa em dinheiro q se dane a dor do pobre animal, SÃO Francisco ñ comia carne pelos animais!

    Planta tambem é vida. Sao organismos compostos de celulas. a diferença é que nao se mexem. Então nao conta? Ja cansei de ouvir vegetarianos dizendo a famosa “NO FOOD WITH A FACE” então vegetais podem porque nao tem face? Observe que o ser humano é dotado de dentes incisivos, ccaracteristica de animais carnivoros ou onivoros. Nao podemos nem devemos mudar a natureza humana. HUMANO COME CARNE. Ponto.

  2. Uma coisa evidente: os Dez Mandamentos da Lei de Deus se referem ao homem e não aos animais. Aliás, Deus no Antigo Testamento mandava que se fizessem sacrifícios de animais. Os animais foram criados por Deus para consumo e deleite dos homens. Nosso Senhor Jesus Cristo comia peixe e fez a multiplicação de pães e peixes para que o povo saciassem a fome. Também participava de banquetes onde eram servidos carnes de animais.
    @lucia moreira

  3. nos 10 mandamentos diz ñ mataras,e ñ especifica o q, se e gente ou animal, pra mim ñ mataras nada, por ai ñ se deve comer carne, agora hoje ñ se deve comer carne pelo bem do planeta, pois o agro pecuaria,e o q mais se desmata no brasil se nos seres humanos amamos uns aos outro então devemos parar com esse desmatamentos deixando de comer carne,assim ñ terão q criar para nos vender e tmb deixamos os lindos animais livres desta pestaiada q e ser humano egoista so pensa em dinheiro q se dane a dor do pobre animal, SÃO Francisco ñ comia carne pelos animais!

  4. Prezado sr. Ismael Façanha,

    Antes de mais, agradeço-lhe por me honrar com sua resposta.

    Veja bem: é preciso, sempre, atentar para o sentido das palavras; se estão, realmente, em consonância com o que se quer dizer.

    O senhor toma como exemplo a figura extraordinária de São Francisco de Assis, o Poverello, o servo perfeito da Dama Pobreza, dizendo que esse santo de tamanha devoção no Brasil não consumia carne, em parte por sua humildade de recursos, em parte pelo amor que tinha às criaturas de Deus, mesmo as mais simples.

    Ter-se-ia como discordar do senhor? De forma alguma.

    Acontece, porém, que uma coisa é o Poverello, por vontade própria, não consumir carne, tamanho o seu amor a todas as criaturas de Deus, e outra bem diferente seria se São Francisco o fizesse por considerar, ou em obediência à Santa Igreja, que ingerir carne é pecado, venial ou mortal.

    Se o senhor se ateve unicamente ao que disse, concordo inteiramente com o senhor, conforme já dito acima.

    Se, no entanto, o senhor, dizendo o que disse, quis, em verdade, dizer, tomando como paradigma o santo de Assis, que matar animais para lhes comer a carne é um crime, só tenho a discordar, mesmo porque, citando o exemplo de São Francisco, o senhor só prova que não sabe argumentar.

    Mas, de fato, segundo me parece, o senhor se ateve ao primeiro caso.

    Agora, façamos rápida analogia:

    Não é segredo para nós, católicos, que o estado mais condizente com a pureza de espírito, sem a qual ninguém ascende aos Céus e contempla a Deus face a face (a chamada Visão Beatífica), é a virgindade.

    Sobre o assunto, o Papa Pio XII, de saudosa e grata memória, redigiu primorosa encíclica, publicada em 1954: “Sacra Virginitas” (“Sagrada Virgindade”), cujo conteúdo o senhor poderá ler aqui: http://www.vatican.va/holy_father/pius_xii/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_25031954_sacra-virginitas_po.html

    Segue-se que, não obstante a virgindade seja o estado mais compatível com a Visão de Deus, o sexo (entre homem e mulher, dentro do casamento e de acordo com o pudor cristão) não é pecado, nem venial nem mortal, e nem o poderia ser.

    Não estou, com isto, querendo dizer que o vegetarianismo seja superior. Como disse, é apenas uma analogia, para clarear as coisas.

    Em todo o caso, creio que já lhe respondi: São Francisco se absteve de carne animal por vontade própria, por assim lhe parecer mais adequado, e não por considerar um crime o servir-se de animais para a alimentação.

    Quanto à sua gracinha de dizer “Desconheceu ‘o bom da vida’, será que não tinha fé, era aniquilado?”, isso é por sua conta.

    O meu mestre, o velho e sábio Machado de Assis, dizia ter tédio à controvérsia. Certamente se referia, também, aos sofistas que deslocam determinada frase ou palavra de seu contexto original, a fim de lhes mudar o sentido primitivo.

    É como eu sempre digo: nada melhor que o uso honesto do “distingo” escolástico, ainda que em mãos precárias como as minhas.

  5. Repito agora e aqui, o meu comentário que foi ràpidamente retirado: São Francisco de Assis não comia carne, por frugalidade, pois era voluntariamente pobre, mas sobretudo por AMAR e respeitar as criaturas mais frágeis e indefesas. Desconheceu “o bom da vida”, será que não tinha fé, era aniquilado?
    No que me concerne, confesso não ser totalmente vegetariano, como carne lá de vez em quando, por remédio.

  6. “Façanha” é achar que a Bíblia defende o vegetarianismo…

    Resumindo…

    (São João cap. 21, 9: … “E, (os discípolos que estavam a pescar) logo que saltaram em terra, viram umas brasas preparadas, e um PEIXE em cima delas, e pão. (…) 11: Disse-lhes Jesus: Vinde e COMEI. (…) 13: Aproximou-se, pois, Jesus, e tomou o pão, e lhes deu, e igualmente do PEIXE.”

    Obs: Esse trecho pode ter passado despercebido, pois está no mesmo capitulo da confirmação do PRIMADO DE PEDRO, que é a parte mais importante…

  7. Meu caro José Loredo, socorro-me com São Francisco nesta questão do carnivorismo. Êle não comia carne, em parte por frugalidade, mas sobretudo pelo seu grande amor as criaturas mais simples.

  8. @José Lorêdo de Souza Filho
    Senhor Lorêdo, concordo plenamente.
    Quem apresenta um texto fora de contexto apenas busca ter um pretexto.
    A Bíblia deve ser lida e entendida por inteiro. E a interpretação dela cabe não ao indivíduo e sim à Igreja (II Pd 1, 20; Lc 10, 16; I Tm 3, 15 etc.).
    A Igreja nunca proibiu o alimento de origem animal e nem poderia => no Evangelho CRISTO declarou puros TODOS os alimentos na passagem em que Ele condenou as maldades (aquilo que sai do coração do homem, não o que entra pela boca) e Pedro, em Atos dos Apóstolos, teve uma visão em que lhe era permitido e, ali, até ordenado comer inclusive o que os judeus recusavam (ex.: carne suína).
    Já chega desse ecoterrorismo dos esoteristas.
    Viva a Santa e Católica Fé!

  9. Sugiro-lhe, sr. Ismael Façanha, não se limitar a ler apenas o Gênesis, mas todos os outros livros do Antigo e do Novo Testamento.

    Também acho que o pobre Ismael não passou do livro do Genesis e por isso não deve ter sabido que o próprio Deus mandou que se comesse o cordeiro pascal.

  10. Sr. Ismael Façanha,

    Concordo com o senhor: a Bíblia “foi feita para ser lida” (e meditada), “não para ser escondida”. É o que eu lhe digo também.

    Há vários trechos da Bíblia em que fica patente que o homem, criado à imagem e semelhança de Deus, é senhor de todas as coisas deste mundo e, portanto, também dos animais, os quais pode matar a fim de lhes comer a carne, vestir-lhes a pele, entre outras coisas.

    Pena não ter uma edição da Bíblia agora comigo, e eu lho demonstraria.

    A propósito, Santo Tomás de Aquino, na “Suma teológica”, livro que ficou ao lado da Bíblia durante as sessões do Concílio de Trento, esclarece que a legitimidade e licitude do uso de determinada coisa reside no fim para o qual foi criada.

    Da mesma forma que uma faca de mesa foi feita para passar manteiga no pão, e não furar a barriga do vizinho, os animais foram criados por Deus para embelezar este mundo e servir, com suas múltiplas utilidades, ao homem. É, pois, lícito tirar-lhes a vida tendo em vista a alimentação.

    Sugiro-lhe, sr. Ismael Façanha, não se limitar a ler apenas o Gênesis, mas todos os outros livros do Antigo e do Novo Testamento.

  11. Essa gente não sabe o que é bom na vida…

    Tem coisa melhor que um autêntico churrasco gaúcho, acompanhado de várias taças de vinho (ou uma caçhacinha das Alagoas ou das Minas Gerais) e um bom cachimbo numa conversa com amigos?

    Esse pessoal só quer fazer baderna, esse é o problema deles.

    Não conhecem a beleza e a abrangência das nossas tradições, que vão desde o Sermão dos Peixes do Pe. Vieira ao punhal feito em Sobral-CE de bainha lavrada a couro de bode.

  12. De modo algum! Abram a Bíblia, que foi feita para ser lida e não para ser escondida; abram em Gênesis I:29,30 e vejam que o reino vegetal foi feito para alimentar Adão e Eva, mais os animais. Em nenhum lugar desses princípios da Criação esta registrado que os animais tenham sido criados para alimentar a Humanidade.
    Nem que os Homens tenham sido criados para trair o seu Criador, como têm feito desde os tempos de Moisés…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome