Luis Dufaur

Menina de 13 anos recrutada pelas FARC

Elda Neyis Mosquera – a “Karina”, ex guerrilheira das FARCs marxistas-leninistas – confessou à Justiça colombiana a participação em 214 crimes. Nestes se incluem o recrutamento de 108 menores de idade e perto de 80 fuzilamentos, 12 dos quais de civis.

“Karina”, que chefiou a Frente 47 das FARCs antes de desertar, confirmou tais fatos em declarações à radio Caracol.

Certa mídia e algumas figuras públicas e eclesiásticas que insurgem contra a Igreja Católica por maus procedimentos de um número reduzido de eclesiásticos em tempos remotos fingem ignorar crimes imensamente piores praticados hoje contra menores por agentes da subversão comunista, socialista ou da Revolução Cultural.

O caso de Elda deita mais luz sobre o viés ideológico da ofensiva contra a Igreja sob pretexto de alguns abusos ou maus tratos de menores – muitas vezes não demonstrados – praticados por clérigos sob exclusiva responsabilidade pessoal.