A China de Xi Jinping mostra, mais uma vez, seu total alinhamento com os princípios comunistas.

Xi Jinping não é homem pragmático, seu “viés ideológico” é maoista

Festejando, com grande aparato e propaganda, os 70 anos da implantação do comunismo na China, Xi Jinping deixou cair a máscara de homem pragmático, que procura relações internacionais “sem viés ideológico.

Faço notar, de passagem, a pobreza de fotos documentais da nossa mídia sobre o desfile na Praça Tiananmen (a mesma do massacre de estudantes pró liberdade em 1989), dia 1 de outubro. Noticiário vazio, repetitivo, que mais parece uma bolha publicitária.

Os dados históricos da Revolução maoísta estão seguramente documentados: os números variam entre 50 e 70 milhões mortos, uma ditadura férrea, supressão da propriedade privada, dos direitos da pessoa humana. Recordemos, a China não tem eleições livres.

A FIESP ostenta a bandeira da China comunista. Abraçar o tigre é abraçar a ferocidade do tigre

“A Fiesp informou à reportagem (Folha) que recebe rotineiramente solicitações de países para exibir suas bandeiras em datas comemorativas e que atende a todos os pedidos”. Assim, a FIESP exibiu bandeiras dos 110 anos da imigração japonesa, independência do Uruguai, Itália etc.

Coloca a FIESP a simpática imigração japonesa (110 anos), ou a independência do Uruguai em pé de igualdade com os 70 milhões de mortos da Revolução Maoísta?

A FIESP, em má hora, enfeita a fachada da sua sede na Paulista com uma enorme bandeira da China comunista. A FIESP abraça o tigre e junto vem a ferocidade do tigre.

Não é possível separar a ferocidade da fera. Quem ostenta a bandeira da China de Mao ostenta também os princípios comunistas da Revolução de 1949.

         Lamentamos que uma entidade patronal do destaque da FIESP não esteja alinhada às grandes manifestações populares que lotaram a Paulista a partir de 2015 e acabaram por desbancar o PT. Quero meu Brasil de volta!

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/10/fiesp-homenageia-70-anos-de-revolucao-comunista-na-china.shtml

Deixe uma resposta