Ideologia de gênero e a ditadura homossexual

Durante a caravana Cruzada pela Família, promovida pelo IPCO, realizada em janeiro (pp), esse caravanista que escreve abordou um homem em uma das campanhas contra a Ideologia de Ideologia, que disse ser militante do movimento homossexual. Ele criticava a capa do livro do Padre David, “Ideologia de Gênero – Saiba como defender sua família dessa nova ameaça” [capa ao lado] alegando que a capa era muito impactante e que todo o conjunto dela provocava um choque no público. E dava os motivos. Contudo, o que ele mais discordava era o fato de estar escrito “ditadura homossexual” como uma das ameaças à Família. Para ele, não existe nenhuma “ditadura homossexual” acontecendo.

Mostrei para essa pessoa que realmente existe uma ditadura homossexual. Citei vários casos de perseguições às famílias por não deixarem os seus filhos irem às aulas que falavam de Ideologia de Gênero. Tais fatos são citados no livro do Pe. David, os quais mostram que realmente existe uma “ditadura homossexual”.  Diante da argumentação irrefutável, o interlocutor preferiu se retirar sem dizer mais nada.

Recentemente, tivemos mais uma prova de que está havendo uma ditadura homossexual. O site Gazeta do Povo publicou, no dia 7 de março, a seguinte noticia: “Universidade vai expulsar calouros que não assistirem a palestras sobre “gênero” e “movimentos LGBT”[1], a notícia começa dizendo que “os calouros da Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, correm o risco de serem expulsos caso não compareçam a oficinas batizadas de “Gênero e Sexualidade”, “A Política de Cotas na Universidade Brasileira” e “História das Lutas do Movimento LGBT”.”

A universidade enfatizou que quem deixar de comparecer em todos os dia de atividade será desligado:

 “De acordo com a Resolução CEPE n° 42, de 21 de março de 2007, em seu Art. 49 dispõe que:

 1° “O estudante que deixar de comparecer às atividades de recepção de calouros será automaticamente desvinculado do curso e da Universidade”.

* * *

A ditadura homossexual está impondo suas ideias e condenando aqueles que são contra elas. No dia 5 de março, o site do IPCO publicou um artigo sobre A ditadura da Ideologia de Gênero[2], nesse artigo, o jornalista Jurandir Dias narra o mais recente processo que a psicóloga Marisa Lobo está sofrendo por ser contra a Ideologia de Gênero.

Não há dúvida de que existe uma tentativa de impor silêncio aos que são contra a agenda homossexual. Às vezes de forma sorrateira, mas outras de forma ostensiva, está sendo implantada uma verdadeira “ditadura”, inclusive das consciências, contra a posição católica a respeito desse tema.


[1] “Universidade vai expulsar calouros que não assistirem a palestras sobre “gênero” e “movimentos LGBT” – http://www.gazetadopovo.com.br/educacao/universidade-vai-expulsar-calouros-que-nao-assistirem-a-palestras-sobregenero-emovimentos-lgbt-ath03q6umunyjtmwt3qc74vy6 – acessado no dia 08 de março de 2018

[2] A ditadura da Ideologia de Gênero – https://ipco.org.br/a-ditadura-da-ideologia-de-genero/ – acessado no dia 08 de março de 2018