“A França e a Nova Zelândia se juntaram à Austrália nas críticas ao governo chinês por seu tweet inflamado sobre os soldados australianos, enquanto um ex-diplomata graduado pedia que mais países se posicionassem contra a “coerção” de Pequim.”

imagem digitalmente alterada de soldado australiano degolando uma criança afegã

“As tensões entre a China e a Austrália não mostraram nenhum sinal de diminuir na terça-feira, com a embaixada chinesa em Canberra acusando o governo de Morrison de reagir de forma exagerada ao post na mídia social e de alimentar a questão para fins políticos internos.”

A linguagem comunista não sabe o que é diplomacia

“A mídia estatal chinesa também alegou que a Austrália estava tratando “a boa vontade da China com o mal”, enquanto um editor do nacionalista Global Times tuitou que a Austrália “não pode nem mesmo ser considerada um tigre de papel, é apenas um gato de papel“.”

Cortesia, diplomacia, trato social com respeito ao próximo, reconhecer as qualidades de outros povos … tudo isso não cabe na mentalidade comunista.

A recomendação do PCCh aos embaixadores chineses é a diplomacia de guerreiro-lobo. Lembrem-se nossos leitores dos desaforos do embaixador chinês no Brasil em alguns confrontos com o Itamaraty e o deputado Eduardo Bolsonaro.

O PCCh não admite críticas e quer repetir — nas relações internacionais  — a ditadura férrea que exerce sobre o povo chinês: não ha Oposição, não há imprensa livre, não há internet livre, não há eleições, não há liberdade religiosa.

 França considera o tweet chinês como indigno de métodos diplomáticos

“A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que seu governo levantou preocupações diretamente com a China sobre a imagem “pouco real” anexada ao tweet do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian.

“O governo francês descreveu o tweet como indigno de métodos diplomáticos e como um insulto a todos os países cujas forças armadas estiveram envolvidas no Afeganistão.

Uma imagem digitalmente alterada

“O tweet de Zhao aproveitou as descobertas de um relatório recente de uma investigação oficial de quatro anos sobre a conduta de soldados das forças especiais australianas no Afeganistão, mas incluiu uma imagem digitalmente alterada que parecia mostrar um soldado australiano cortando a garganta de uma criança segurando uma ovelha, com outras formas corporais escondidas sob uma grande bandeira australiana.”

“O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, exigiu que o governo chinês se desculpasse e retirasse o tweet “repugnante”, mas o ministério das Relações Exteriores disse que era a Austrália que deveria pedir desculpas ao povo afegão.”

É sempre assim: os comunistas são filhos do orgulho, nunca reconhecem os erros. Para o PCCh a ética é tudo que favorece o Partido.

Não ceder ante as pressões do PCCh

Continua a notícia: … “o ex-primeiro-ministro Malcolm Turnbull instou Morrison a conter os nervos e não ceder ao “bullying” da China, argumentando que a gama de ações comerciais tomadas contra a Austrália eram um “jogo de pressão”.

“A menos que haja uma mudança de atitude em Pequim, as tensões continuarão indefinidamente”, disse Turnbull durante um webinar do McGrathNicol.

“Acho que o que mudará este período de tensão não é algum recuo, rastejar ou desculpas da Austrália … mas simplesmente o Partido Comunista da China perceber que suas táticas não estão funcionando.”

 

Fonte: https://www.theguardian.com/australia-news/2020/dec/01/france-and-new-zealand-join-australias-criticism-of-chinese-government-tweet

Deixe uma resposta