Enquete: Kit homossexual é vetado – Site do Senado comprova eficácia de nossa reação – Seu compromisso no dia 1º de Junho

Uma notícia muito alentadora está correndo os jornais e a internet: o malfadado kit “anti-homofobia” foi engavetado, ao menos por enquanto. Razão? A sua reação, caro leitor, e de todos os que defendem a sagrada instituição da família.

Sabemos que pode ser mero recuo tático, e que em breve apresentem outra versão supostamente mais “abrandada” do kit. Não devemos, portanto, entregar-nos a um otimismo ingênuo. Mas uma coisa é certa: se recuaram é porque sentiram o peso da reação.

Segundo notícia do Correio Braziliense, de 26/05, “Para evitar desgastes políticos com as bancadas religiosas no Congresso, a presidente suspendeu a produção e o envio às escolas públicas do material anti-homofobia encomendado pelo Ministério da Educação (MEC)”.

Mas de onde veio a força das “bancadas religiosas no Congresso”? Após ler o trecho abaixo, o leitor poderá tirar sua conclusão.

É uma notícia do site do Senado (19/05):

O projeto que criminaliza a homofobia permanece no centro de uma grande polêmica que tem mobilizado os cidadãos. O Alô Senado continuou a receber nesta quarta-feira (18) quase que a totalidade das mensagens fazendo referência ao PLC 122. A proporção de manifestações relativas ao projeto superou a marca dos 97%, sendo que dentro destas, 90% contrárias. O número de mensagens processadas nos últimos dias chegou a pouco mais de 50 mil. Este volume provocou dificuldades transitórias nas operações da Central de Relacionamento.

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira está promovendo, juntamente com várias outras organizações pró-família, um envio maciço de e-mails aos Senadores, contra o PLC122.

As duas notícias acima provam a força e a eficácia de nossa reação. Parabéns! Mas não podemos parar. A qualquer momento o PLC 122 será colocado novamente na pauta.

Para isso, sugiro duas ações:

1. Compareça à manifestação contra a “lei da homofobia”, em Brasília, diante do Congresso Nacional. Será no dia 1º de Junho, quarta-feira que vem, às 15 horas. Se não puder comparecer, espalhe a notícia aos amigos e reze pelo sucesso da manifestação
2. Convide seus amigos a enviarem o protesto aos Senadores, clicando aqui.