A Cristandade, modelo ultrapassado ou valor-farol para o futuro?

Duque Paulo de Oldenburgo

A pergunta em epigrafe foi o tema da conferência proferida pelo Duque Paulo de Oldenburgo, no último dia 3 de maio na Sede da Federação Pro-Europa Christiana em Bruxelas.

Mesmo com toda a crise moral pela qual o mundo está passando, a ideia de cristandade tem voltado a tona, reaparecendo nos discursos de importantes políticos, como da Chanceler alemã, Angela Merkel que durante um encontro de jovens da CDU aludiu ao fracasso do modelo multicultural alemão e ao fato de que os imigrantes devem ser integrados à sociedade alemã na medida em que a aceitem como cristã.

Foi nessa atmosfera que o Diretor do Bureau da FPEC Bruxelas expôs o tema aludido no titulo deste artigo. Orientando-se sobre os princípios de base que devem ser o fator de reconstruão da Civilização Cristã, o Duque conseguiu prender a atenção daquele auditório, composto por políticos, intelectuais de renome e membros da nobreza europeia.

Mostrando com exemplos atuais e inegáveis o total desvio de rota, ou melhor o extravio na marcha da outrora grandiosa Civilização Cristã, após mais de cinco séculos de ofensiva revolucionária, o conferencista conseguiu conscientizar o público sobre a real importância de nossa fidelidade integral aos valores que nos foram legados com a morte de Nosso Senhor e de como o católico deve honrar este nome com a militancia e o exemplo na vida civil.

O interesse do público presente foi tão grande que a exposição prolongou-se por mais de 30 minutos além do esperado, devido ao número de perguntas e intervenções.

No fim foi servido um cocktail nos salões da bela sede, onde os convidados continuaram em animada conversaça por mais duas horas.