80 bi enterrados com Reforma Agrária
Helio Brambilla

O governo não está dando a devida atenção ao esfacelamento da “classe média rural”.

Cuidado! Nem tudo são rosas. Há muitos espinhos pelo meio, se quisermos ver e tocar na realidade total. Afinal, não podemos proceder como os avestruzes que metem a cabeça na areia pra fugir do perigo.

Nesse sentido, Cesário Ramalho, presidente da Sociedade Rural Brasileira, afirmou na feira de Londrina e no Agrishow de Ribeirão Preto que o governo não está dando a devida atenção ao esfacelamento da “classe média rural”.

Assim, ele explicou a questão: os pequenos produtores acabam – através de crédito subsidiado do Pronaf e de outras “políticas sociais” – sendo atendidos pelo governo.

Apenas os gastos com a Reforma Agrária, segundo o deputado Valdir Colatto, representam R$ 80 bilhões enterrados nos assentamentos- favelas. E com que resultado!

Os grandes porque ganham em escala e exportam conseguem manter mais ou menos equilibrada a situação. Mas a “classe média rural” – sustentáculo da produção agrícola primária – vem sendo destroçada.

Não consegue ela arcar com os juros altíssimos, os encargos sociais, os insumos caros, os custos de transporte, o achatamento dos preços de seus produtos pela desvalorização do dólar.

Conseqüência: endividamento crescente e abandono da atividade.

2 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado, pelos vidios, e menssàgens, que me enviàstes!.
    Que Deus Abençôe a todos esta bràva Gente, que se dedica, e luta, para o bêm, Da
    Umanidade!… Que Deus Abençôe e protêja a todos!..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome