Segue abaixo o vídeo da homilia de Dom José Carlos, Bispo de Divinópolis (MG), feita na festa de Corpus Christi. Em seguida, o texto completo da carta pastoral de Bispo de Ilhéus (BA), Dom Mauro Montagnoli. Ambos alertam os pais contra a inserção da nefasta Ideologia de Gênero no ensino escolar brasileiro.

*  *  *

*  *  *

NOTA EPISCOPAL

Meus prezados

O momento é de grande preocupação sobre os rumos da educação nesse nosso país, é grave a tendência de se colocar nos curriculos escolares a questão da ideologia de gênero, por isso tomo a liberdade de lhe enviar esses textos para nos ajudar na reflexão e que medidas devemos tomar para evitar esse desastre da humanidade. Abraços

Dom Mauro

Bispo Diocesano de Ilhéus

Dom Mauro
Dom Mauro

CARTA PASTORAL

Prezados irmãos e irmãs, cristãos católicos e pessoas de boa vontade:

Em nome de Jesus, quero me dirigir a todos os que se encontram de coração aberto para acolher uma palavra do Bispo a respeito da tentativa de inserção da chamada “ideologia de gênero” no Plano Municipal de Educação (PME), a ser votado até o final de junho, em cada um dos nossos municípios.

Na condição de Pastor deste rebanho a mim confiado, que é a Diocese de Ilhéus, exorto a todos os irmãos e irmãs na fé e pessoas de boa vontade em geral para que busquem, com empenho, se informar sobre a tramitação do assunto junto aos vereadores, representantes do povo, em suas respectivas cidades. Uma vez informados, manifestem a eles, de modo respeitoso e firme, a sua posição contrária a essa perigosíssima ideologia.

A ideologia de gênero, varrida do Plano Nacional de Educação (PNE), no ano passado, não descansa em paz como algumas pessoas menos avisadas possam pensar. Ao contrário, “diabólica” como é – para usar as palavras do Papa Francisco –, ela visa agora entrar na vida de nossas crianças e adolescentes não mais pela esfera federal, mas, sim, municipal: cada município fica responsável por implantar ou recusar esse sistema de ideias nefasto e antinatural em seu plano de ensino.

Se isso se der em sua totalidade será a destruição do ser humano.

Com efeito, a tese mestra da ideologia de gênero é a seguinte: nós nascemos com um sexo biológico definido (homem ou mulher), mas, além dele, existiria o sexo psicológico ou o gênero que poderia ser construído livremente pela sociedade na qual o indivíduo está inserido. Em outras palavras, não existiria mais uma mulher ou um homem naturais. Ao contrário, o ser humano nasceria sexualmente neutro, do ponto de vista psíquico, e seria constituído socialmente homem ou mulher.

Em seu discurso de 21/12/2012 à Cúria Romana, o Papa Bento XVI já lançava uma ampla advertência quanto ao uso do “termo ‘gênero’ como nova filosofia da sexualidade”. Dizia ele que “o homem contesta o fato de possuir uma natureza pré-constituída pela sua corporeidade, que caracteriza o ser humano. Nega a sua própria natureza, decidindo que esta não lhe é dada como um fato pré-constituído, mas é ele próprio quem a cria. De acordo com a narração bíblica da criação, pertence à essência da criatura humana ter sido criada por Deus como homem ou como mulher. Esta dualidade é essencial para o ser humano, como Deus o fez. É precisamente esta dualidade como ponto de partida que é contestada. Deixou de ser válido aquilo que se lê na narração da criação: ‘Ele os criou homem e mulher’ (Gn 1,27). Isto deixou de ser válido, para valer que não foi Ele que os criou homem e mulher; mas teria sido a sociedade a determiná-lo até agora, ao passo que agora somos nós mesmos a decidir sobre isto. Homem e mulher como realidade da criação, como natureza da pessoa humana, já não existem. O homem contesta a sua própria natureza”.

Papa Bento abordou a ideologia de gênero outra vez, um mês mais tarde, em 19/01/2013, dizendo que “os Pastores da Igreja – a qual é ‘coluna e sustentáculo da verdade’ (1Tm 3,15) – têm o dever de alertar contra estas derivas tanto os fiéis católicos como qualquer pessoa de boa vontade e de razão reta”.

Ao fiel católico leigo – demais cristãos e pessoas de boa vontade em geral – cabe colocar em alerta os mais próximos e, sobretudo, perguntar aos políticos profissionais que conhece (especialmente aos vereadores) qual é a postura deles sobre a ideologia de gênero.

Para conhecer melhor essa questão sugiro a leitura do artigo Reflexões sobre a ideologia de gênero, do Cardeal Dom Orani João Tempesta, Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, publicado no site da CNBB, em 28/03/14.

Afinal, diante de Deus, todos somos responsáveis – em maior ou menor grau – pela delicadíssima questão em foco. É importante que esses representantes do povo se posicionem ante a subversão dos planos do Criador.

Peço, pois, que cada um daqueles a quem chegar esta minha comunicação se empenhe, em consciência, diante de Deus e do próximo, com o direito que lhe assiste enquanto cidadão brasileiro, no combate à ideologia de gênero de teor “diabólico”, como tem declarado o Papa Francisco.

Que o Senhor Jesus cubra você e toda a sua família, de bênçãos e graças divinas.

Ilhéus, 04 de junho de 2015

Dom Mauro Montagnoli CSS

Bispo diocesano de Ilhéus

Saiba como fazer sua parte!

Clique aqui e junte-se a nós nesta luta em defesa da família! Você receberá alertas sobre as datas e situação dos projetos em tramitação que visam destruir a família!

Envie este artigo para seus amigos e familiares e nos ajude nesta luta em defesa da família! Quanto mais pessoas souberem do fato, mais dificilmente eles conseguirão aplicar este tipo de leis! A força deles está em agir na surdina!

4 COMENTÁRIOS

  1. PRECISAMOS NOS UNIR E DIZER NAO.. PRECISAMOS BUSCAR CADA DIA MAIS. E NOS APROXIMAR A CADA DIA MAIS DE DEUS… VAMOS DEFENDER AS NOSSAS FAMILIAS AMIGOS E A GERAÇÃO FULTURA …

  2. Otimo comentário, super pertinente, que tal vincularmos nas escolas um alerta sobre a pedofilia oriunda da igreja catolica? Orientar as crianças a não frequentarem sacristias e tampoucoo ficarem a sos com padres nefastos? ACredito que a o assédio oriunda da igreja catolica seja mais preocupante que o amor entre pessoas do mesmo sexo! IGREJA CATOLICA PURA ENGANAÇÂO

  3. Esse propósito deve estar na luta de todos os cristãos. Mas ainda estou incrédula porque os Bispos do Brasil ainda não se manifestaram contra o Miss Gay de São Paulo que foi uma afronta ao nosso Jesus Cristo e a Nossa Senhora. Por que eles não ainda fizeram um movimento para mostrar a nossa indignação contra cenas tão chocantes e sem respeito? Vamos nos juntar aos evangélicos para que esse movimento, que acha que pode fazer tudo, pare com essas aberrações.

    Maria José

  4. Muito me alegra o brilhante e oportuno trabalho do IPCO ao retransmitir os pronunciamentos de vários Bispos e do Cardeal D. Orani sobre a “ideologia de gênero”.
    Conte o IPCO sempre com minhas pobres orações e grande apreço. Pode ser que um ou outro ponto nos afaste, mas a grande maioria deles nos une no serviço ao Senhor Jesus em sua Igreja.
    Lamento, por oportuno, que outros movimentos, mesmo, talvez, tendo conhecido o fundador do Instituto que leva o seu nome, não usem seus meios para também fazerem eco às palavras dos Prelados corajosos que estão defendendo a família. Certamente, esse gesto do IPCO será lembrado por Deus… e pela Igreja na pessoa de seus ministros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome