Mais um padre amigo dos homossexuais?

Para Frei Gilvander Moreira e Pe. Luís Corrêa Lima, S.J., o homossexualismo não é pecado. O Pe. Carlos Alberto pensa o mesmo?

****

Segundo notícia do dia 4 deste mês da Folha de São Paulo, um padre será testemunha de um “casal” homossexual em ação judicial contra a “homofobia”.

Os dois homossexuais estavam tendo um comportamento escandaloso dentro de uma famosa confeitaria paulista quando foram advertidos por um segurança a pedido de clientes da loja, que disse ser a confeitaria um lugar de família e que a atitude deles não era de homens.

O tal “casal” ingressou com uma ação judicial contra a loja, que lamentavelmente não referendou a atitude do segurança, afirmando ser “inaceitável o questionamento de qualquer comportamento de seus clientes”.

Uma das testemunhas chamadas pelo “casal” foi o Padre Carlos Alberto, pároco da Igreja Nossa Senhora de Lourdes, no bairro de Planalto Paulista, frequentada pelo “casal”, com o objetivo de falar sobre a “boa conduta” deles.

As coisas não estão muito claras na notícia. Esses dois homens comparecem a uma paróquia católica apresentando-se publicamente como um “casal” homossexual, e são aceitos como tal? O padre sabe disso? Se sim, tenta demovê-los desse modo de vida pecaminoso? E os paroquianos de lá, o que pensam?

Uma última pergunta que temo fazer, mas que não se cala: esses dois recebem a Nosso Senhor, presente na Santa Eucaristia? Eles tomam parte na Sagrada Comunhão? Se sim, não seria uma profanação?

Como disse, a notícia não está clara. O padre pactua com esse pecado? Ele acha normal? Acha lícito?

Porque se a resposta a essas perguntas for afirmativa, temos de um lado a doutrina católica, com dois mil anos de história, baseada na Tradição e nas Sagradas Escrituras, que condena o pecado do homossexualismo que foi a causa da destruição de cidades inteiras, devido ao horror de Deus a esse tipo de pecado.

E de outro lado temos o padre Carlos Alberto (caso as suspeitas se confirmem), junto com o frei Gilvander Moreira , o jesuíta Pe. Luís Corrêa Lima e outros, formando um grupo de contestatários da moral católica.

Enquanto isso a CNBB faz campanha sobre o aquecimento global…

Nossa Senhora, ao ser questionada pela vidente Santa Bernadete Soubirous quando apareceu em Lourdes, disse: “Eu sou a Imaculada Conceição”, confirmando um dogma declarado pouco tempo atrás dizendo que Maria Santíssima havia sido preservada do pecado original e manteve-se sem mancha até sua ida ao Céu.

Que Nossa Senhora de Lourdes, padroeira da paróquia do Pe.Carlos Alberto, interceda por nós e livre o Brasil da chaga do homossexualismo e de tantos outros males que assola a Terra de Santa Cruz.

(1)Cfr. artigo de 06 de junho de 2011 em http://www.ipco.org.br/ipco/noticias/o-padre-amigo-dos-homossexuais
(2)Ele coordena o Grupo de Pesquisa Diversidade Sexual, Cidadania e Religião da PUC-RJ.