Convidamos todos nossos participantes e amigos a comparecerem e participarem de mais essa iniciativa em defesa da família contra o PLC 122.

29 COMENTÁRIOS

  1. A respeito desta iniciativa, creio que não se está dando a devida publicidade. Eu não estarei lá, mas desde já estou rezando o santo rosario pelo metódo de São Luis MAria Gringon de Monfort e de Santa Faustina Kowalska – na esperança de uma intervenção dos céus como na batalha de Lepanto pois embora nosso exercito seja pequeno Deus dará a Vitória anunciada em Fátima.

  2. Prezados senhores;

    Infelizmente em defesa de seus “ideais” o ser humano se esquece que também é “humano” e inclina suas opiniões em desfavor dos menos amparados.

    Então segue:

    DEUS É O RESPONSÁVEL PELA PROLIFERAÇÃO DOS HOMOSSEXUAIS POIS É COM SUA ANUÊNCIA QUE HABITAM A TERRA;

    DEUS É O CULPADO POR QUALQUER QUE SEJA A NATUREZA DA VIOLÊNCIA CONTRA OS HOMOSSEXUAIS, INCLUSIVE AS QUE AQUI ESTÃO POSTADAS, POIS ELE PERMITE QUE CONTINUE NASCENDO HOMOSSEXUAIS;

    DEUS É, SENÃO O MAIOR CAUSADOR DESTE “TRANSTORNO” QUE TANTO INCOMODA OS “CRISTÃOS?”.

    Se DEUS assim fosse, sem critérios e abolindo o livre arbítrio, seria nada mais que pior que aqueles que diferem contra os homossexuais, pois somos filhos da mesma criação, nem melhores tampouco piores, apenas optantes de caráter, que nos é individual.

    Ainda prezados senhores, depois de tantos argumentos em favor da “família” que aqui se apresentam, tenho a convicção que os degeneradores dos homossexuais, se descobrem que em sua famíia habita um filho ou filha ou parente de qualquer grau, irá expurgá-lo de seu âmbito pois “esta não é a opção correta”. Atento é o Cristão que respeita o seu semelhante e não detêm em seu coração a arrogância de pensar que pode opinar sobre a vida alheia sem que isso lhe seja cobrado quando na ocasião de sua prestação de contas com DEUS, ou acredita realmente que a discriminação de qualquer natureza será anistiada?

    Deus em seu infinito amor e infinita sabedoria, nos põe diante de situações que exigem nosso posicionamento, podendo ser em favor ou contra, mas também a NEUTRALIDADE, portanto, CABE SOMENTE À DEUS O JULGO DE NOSSAS AÇÕES.

    Não sou homossexual, não tenho filhos ou parentes homossexuais mas se os tivesse, os receberia com o amor que dedico aos meus filhos e não me esconderia na “família” para discriminá-los.

    Anderson Mello

  3. PL 122: Inconstitucional, Ilegítimo, Imoral, Totalitário e Heterofóbico

    1- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é inconstitucional? É inconstitucional porque a Constituição Federal estabelece, no art. 5º, como direito e garantia fundamental, que, primeiramente, “homens” e “mulheres” são iguais em direitos e obrigações, de modo que a Constituição não reconhece um terceiro gênero ou sexo: o homossexual. E, se assim o é, como um projeto de lei ordinária pode tentar estabelecer super-direitos e a impossibilidade absoluta de crítica a um grupo de pessoas que, enquanto homossexuais, nem reconhecidos são pela Constituição? Para a Magna Carta, queiram eles ou não, estes são homens ou mulheres. Esse foi e, continua sendo, o espírito do legislador constitucional e do poder constituinte originário que o fundamenta.

    Apesar de a Constituição dever ser interpretada como um texto aberto, há balizas interpretativas que são estabelecidas de modo fundacional e, portanto, não podem ser superadas sem a alteração do texto. Ademais, o texto constitucional é de uma clareza límpida ao assentir que é livre a manifestação do pensamento, que é inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando-se para isso o livre exercício dos cultos religiosos e, mais que isso, contundentemente, afirma: “ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica”. E, num Estado Democrático de Direito, onde os direitos sejam, material e formalmente, democratizados, o bem maior a ser assegurado é a liberdade, conquistada, historicamente, através de sangue, suor e lágrimas pela sociedade brasileira. O projeto que está aí vai, frontalmente, de encontro à liberdade que nós temos de expor idéias e opiniões. Por tudo isso, é, flagrante e materialmente, inconstitucional.

    2- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é ilegítimo? Diz-se que uma lei é legítima, quando esta é a expressão jurídica dos anseios, valores e vontade da sociedade. A questão é: de acordo com o que vimos sobre os artigos do projeto, estes se coadunam com a vontade da sociedade? Isto é, a sociedade brasileira quer, realmente, possibilitar o aprisionamento de padres, pastores, monges, rabinos, líderes espíritas (e etc.) simplesmente pelo fato de que eles, a partir da Bíblia, pregam em seus sermões e homilias que o homossexualismo é “abominação perante Deus” e “negação da criação e do Criador, porque querem desvirtuar a natureza – corpo, alma e espírito – do ser humano”? Claro que não! Segundo nos aponta o último censo do IBGE, mais de 90% da sociedade brasileira é judaico-cristã. Que legitimidade tem esse projeto, então? Temos a convicção de que os olhos da sociedade brasileira, neste momento, estão voltados à iminente votação no Plenário do Senado Federal. Se não há legitimidade, em absoluto, temos a certeza de que também não haveria eficácia social ou efetividade se este projeto fosse aprovado. A não ser que se estabelecesse uma nova ditadura no Brasil (o que não é pouco provável, tendo em vista os acontecimentos políticos que temos visto).

    3- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é (i)moral? Moral é o conjunto de usos e costumes de uma sociedade. O conjunto de valores e ações que, no geral, a sociedade acredita ser o seu bem, o seu belo e a sua verdade – o “mores maiorum civitatis” da cultura romanística. Ora, o PL 122 vai, essencialmente, de encontro àquilo que constitui a Moral da sociedade brasileira que, como afirmamos, é quase no todo, de uma tradição judaico-cristã. Por assim o ser, este projeto nega tudo aquilo que corresponde aos anseios, usos e costumes da nossa sociedade. E por isso é imoral, isto é, nega a moral da nossa sociedade. Dentro da nossa tradição moral, não há espaço para discriminação, nem preconceito. Do mesmo modo, não há espaço para tolhimento da liberdade de expressão, de convicção e de crença. A nossa moral nos diz que podemos ser aquilo que quisermos ser, assim como também que todos têm o direito de se posicionar e manifestar-se sobre esse ser ou não ser. E essa é a Moral que foi inserta no nosso sistema jurídico.

    4- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é totalitário? É totalitário, porque estabelece para toda a sociedade, para todas as instituições e para todas as pessoas o que se começa a denominar “Mordaça Gay”. Acredito que nem seja esse o desejo dos homossexuais. O projeto, absurdamente, torna criminosa, sem valoração distintiva, toda e qualquer manifestação contrária às práticas homossexuais. É o estabelecimento de uma imunidade comportamental jamais vista, em tempos de democracia, na história do direito brasileiro. O discurso é envolvente, mas falacioso. Fala-se em proteção dos direitos humanos, mas na realidade o que se está a estabelecer é a imposição de um modo de existência.

    5- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é heterofóbico? Simplesmente, porque os homens e mulheres da sociedade brasileira é que passarão a ter medo de se relacionar com os homossexuais. Porque tudo que se fizer ou falar, poderá ser interpretado como homofobia e sujeitará as pessoas a penas de prisão. A cultura do medo restará implantada entre os heterossexuais. Os homens e mulheres da nação estarão sob a mira do aparato policial e do sistema prisional. Isso dá ou não “fobia” (medo)? Se usam de violência contra os homossexuais que se use o Direito como está posto para todos indistintamente. Numa democracia não há espaço para privilégios legais para um grupo de pessoas que já tem as mesmas armas e faculdades jurídicas para se defender dos abusos que possam ser cometidos contra eles.

    Não à homofobia e, do mesmo modo, não à heterofobia!

    Uziel Santana dos Santos
    [Jurista e Professor da UFS]
    http://www.uzielsantana.pro.br
    Artigo publicado no Jornal Correio de Sergipe em 13 de maio de 2011. (Matéria completa no meu Blog: resistenciacristaj.blogspot.com SOMENTE A VERDADE)

  4. “Então fez o SENHOR chover enxofre e fogo, da parte do SENHOR, sobre Sodoma e Gomorra. E subverteu aquela cidades, e toda a campina, e todos os moradores das cidades, e o que nascia na terra…. e olhou Abraão para Sodoma e Gomorra e para toda a terra da campina e viu que da tera subia fumaça, como a fumarada de uma fornalha.
    Ao tempo que destruía as cidades da campina, lembrou-se Deus de Abraão e tirou Ló do meio das ruínas, quando subverteu as cidades que Ló habitara”. (Gênesis capítulo 19, Bíblia Sagrada, o Livro de Deus)

    Deus não suportou o sexualismo; a imoralidade sexual e derramou fogo e enxofre sobre tudo e sobre todos e, nós não queremos isso para nossas fmília e nem para o nosso País. E que o SENHOR levante neste País muitos homens e muitas mulheres com Voz Profeta como alerta contra as façanhas do diabo que somente veio para matar, roubar e destruir, mas Jesus veio para quqe tenhamos vida e a tenhamos com abundância. Aqui está a minha mensagem e o meu protesto contra as astutas siladas do diabo. Ass. Natalício Álvaro Batista – CANOAS – RS

  5. Não poderei estar nessa manisfestação em Brasilia no dia primeiro de junho às 15 horas, mas estarei intercedendo junto a Deus que é justo fiel justo pela derrubada desse famigerado e diabólico projete de lei chamado PL. 122. Com certeza o céu juntamente com Deus e toda melícia angelical estarão em grande batalha contra esse projeto do diabo. Deus seja louvado e honrado!. Pr. Natalício Álvaro Batista – Canoas – RS

  6. Apedrejando os outros. Algumas observações sobre o PLC 122

    Apedrejando os outros. Algumas observações sobre o PLC 122
    William Douglas
    Incômodo ou não, os cristãos falam sobre pecado, um dos temas abordados por Jesus. Quando lhe apresentaram uma pecadora que, por conta de suas ações, contrárias à lei mosaica, deveria ser apedrejada, o Messias também falou sobre violência. Grande revolucionário, Cristo impediu o apedrejamento sugerindo que aquele que não tivesse pecado lançasse a primeira pedra. Contudo, em desfecho esquecido pelos mais liberais, após proteger aquela mulher, e com amor, disse: “Vai, e não peques mais”. Eis Jesus: sem pedras, sem acomodações; com amor, mas sem pecado.
    Socialmente, existe violência contra os homossexuais, é fato. E um bom cristão não assiste a um apedrejamento, seja de um pecador ou não, sem fazer o que pode para impedi-lo. Por força de suas crenças, os cristãos devem se mobilizar contra a homofobia e a violência. Afinal, evitar pedras é dever cristão.
    Anote-se que existem três tipos de apedrejamento: o físico, o verbal e o moral. Explico. Homicídios e lesões corporais são exemplos do primeiro; a fala agressiva, do segundo; e a imposição de ideias à força, do terceiro. No caso da fala e do discurso, temos de ter cuidado, pois o direito de expressar opinião é uma conquista da democracia e compõe o quadro dos direitos humanos. Assim, lamenta-se a fala inflamada, mas ainda assim ela há de ser admitida, posto que sua limitação é censura, tirania, mordaça. Preferia não ver pedras verbais na boca de um cristão, mas às vezes é difícil distinguir onde começa e termina a opinião e onde começa o, sempre lamentável, uso de pedras, mesmo verbais.
    É preciso haver liberdade para expressar a opinião. Isso inclui o direito de um religioso dizer que a homossexualidade é pecado, e o direito de um homossexual dizer que o religioso é antiquado. Cada um com sua fé, e todos respeitando, democraticamente, o diferente. Esta é a ideia.
    A índole cristã é pacífica, tanto que a violência contra homossexuais não vem partindo de grupos religiosos. É bom dizer isso para não confundir as eventuais pedras verbais de alguns religiosos com as agressões físicas dos skinheads e neonazistas, por exemplo. Claro que ainda prefiro os religiosos com discurso mais amoroso, mas não confundamos os tipos de pedras, e não sou eu quem vai dizer o que o outro pode ou não falar.
    Ao lado disso, não nos esqueçamos que pedras, de todos os tipos, estão sendo arremessadas de ambos os lados. O PLC 122, na forma como foi aprovado pela Câmara dos Deputados, tem um conteúdo de apedrejamento moral, ao querer impedir que os religiosos digam que segundo seu ponto de vista a homossexualidade é pecado. Isso pode incomodar a alguns, mas é um direito constitucional. Em suma, no justo interesse de combater a homofobia, parte do movimento gay também tem suas pedras verbais e morais. E lamento por alguns artigos de lei de interesse de todos não serem editados com a urgência necessária a fim de combater a violência não só contra os homossexuais, mas também contra negros, índios e pessoas pobres. Isso tem que ser combatido, e logo.
    Como cristão e cidadão, quero combater a homofobia, como também quero que seja respeitado o direito de expressão de quem, por motivo religioso ou filosófico, tem opinião contrária à homossexualidade. Querer que um religioso, cristão, judeu, muçulmano, seja processado por suas crenças, é impedir a manifestação do pensamento e da religião. É querer usar a lei como pedra para acertar os religiosos. Erra quem usa a lei para impedir os direitos dos homossexuais e erra quem quer calar os religiosos usando a lei como veículo da mordaça.
    O que mais me incomoda é que esse cabo de força da expressão da opinião impeça a edição de lei que criminaliza as pedras físicas. O resultado é que, sendo interesse de ambos os lados, projetos necessários, contrários à violência, estão demorando mais do que o necessário. Nesse passo, vale dizer: a maioria esmagadora dos cristãos é contra a violência, contra a homofobia, e se alguns segmentos se opõem ao PLC 122 é porque ele erra na mão e inverte a discriminação ao invés de eliminá-la.
    Nesse cenário lamentável, o Senador Marcelo Crivella sugeriu à bancada evangélica um novo Projeto de Lei em substituição ao PLC 122. Este substitutivo tem o mérito de atacar a violência sem desrespeitar a Constituição, bem como de mostrar que os cristãos são contra qualquer violência, inclusive a violência contra a manifestação do pensamento. Em suma, finalmente há um projeto moderado, com inteligência e sabedoria para atacar o problema social da violência resolvendo os grandes defeitos do PLC em sua forma original. A proposta feita por Crivella, com o apoio de expressiva parcela dos evangélicos, contrários a qualquer tipo de violência, pode até ser apedrejado pelos radicais dos dois lados, mas, certamente, é o primeiro projeto que segue o caminho do meio, compondo os interesses dos dois lados sem ferir a Constituição.
    Um bom cristão é contra a violência. Alerta sobre o pecado, mas não compactua com apedrejamentos físicos ou morais, e evita os verbais. Considerando que o movimento gay também prega o amor, espera-se que respeite o direito à discordância. Assim, os dois grupos podem se unir para editar uma lei capaz de combater as piores pedras, e que ajam de forma mais serena e respeitosa entre si, como só uma boa democracia, cristianismo ou arco-íris, pode permitir.

    * William Douglas é juiz federal/RJ, professor e escritor. É Mestre em Direito e Especialista em Políticas Públicas e Governo.

  7. INFELIZMENTE MORO NO RIO E MINHA SAÚDE ME IMPEDE DE LONGAS VIAGENS E DE AVIÃO O MEU MÉDICO NÃO LIBERA.
    SOU EVANGÉLICA E MEUS IRMÃOS EVANGÉLICOS DE VÁRIOS LOCAIS DO BRASIL ESTARÃO LÁ E ME COMPROMETO A ORAR E PEDIR AO DEUS ALTÍSSIMO, SEGURANÇA E ÊXITO NESTA EMPREITADA DE AMOR E RESPONSABILIDADE,POIS ELE É DEUS DE TODAS AS PESSOAS,INCLUSIVE DOS HOMOSSEXUAIS,POIS OS AMAMOS,SÓ CONDENAMOS A PRÁTICA HOMOSSEXUAL POIS SEGUNDO A BIBLIA,NOSSA REGRA DE FÉ E CONDUTA,É PECADO,MAS JESUS MORREU PELO HOSSEXUAL TAMBÉM,BASTA ELE ACEITAR-LO COM VERDADEIRA CONVICÇÃO.
    É MUITO BOM VER NESTE DIA TODAS AS RELIGIÕES IRMANADAS NO MESMO OBJETIVO,O DE MANTER COM INTEGRIDADE A CRIAÇÃO DA SOCIEDADE MAIS IMPORTANTE AOS OLHOS DE DEUS:”A FAMÍLIA”.
    QUE HOMENS E MULHERES DO PLANALTO,ENTENDAM NOSSA ANSIEDADE E QUE DEUS POSSA TOCÁ-LOS COM AMOR E BENIGNIDADE.
    QUE DEUS SEJA O CONVIDADO PRINCIPAL DESTE EVENTO.
    A PAZ A TODOS.

  8. Parabéns pela iniciativa em defesa da família cristã. Gostaria de poder ir, porém não vai dar. Mas comprometo-me a parar e rezar pelos irmãos em Cristo que lá estarão. Já está realmente na hora de sairmos do anonimato e partir em defesa da família, da igreja de Cristo e pela Verdade que liberta e traz a Luz que ilumina o mundo. A Paz, a Alegria e a força de Jesus Cristo ressucitado esteja com os irmãos. Viva nosso Senhor Jesus Cristo!!!

  9. Infelizmente, moro muito distante, não poderei participar, mas quero dar os parabéns por essa iniciativa. Isso deveria acontecer em todos os Estados, cidades, pois, está mais que na hora do povo de bem se unir e sairem as ruas, protestar contra tudo que está ocorrendo nesse País…essa Lei Anti Cristo, eles nos roubando na maior cara de pau e colocar esse novo material didático nas escolas, “KitGay” pra crianças a partir de 7 anos, isso é, influenciar as crianças e nossos jovens que ser gay é a coisa mais natural do mundo. Na minha opinião, os pais que tem filhos deveriam se unir e fazer uma greve não mandando seus filhos pra escola, até que esse material absurdo fosse retirado, eu não tenho mais filhos na idade escolar, mas se tivesse, eu faria, até isso eles querem, educar nossos filhos da maneira deles.
    “O povo unido, jamais será vencido” por isso está na hora de nos unirmos.

  10. Se DEUS quiser eu irei a Brasília, como fui a algumas vezes protestar contra a aprovação e a descriminalização do aborto. Acho que da minha cidade (Anápolis) sairá uma caravana, provavelmente também o Pró-Vida deverá se mobilizar.

  11. Paz meus amados.

    Quero informá-los da tamanha importância desta Manifestação Pró-Família. Na verdade, o Movimento Gay conseguiu fazer um grande Milagre: Unir Católicos, Evangélicos, Judeus, Muçulmanos, Ateus, contra eles. Homofobia não existe tipificado como crime no Brasil, é mera pressão Psicológica deles, repetindo uma mentira prá ver se cola. Art. 5º Inc. XXXIX: “Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.” Agora, sendo aprovada a PL 122, ai sim, teremos o Caos Jurídico no Brasil conduzido ao bel prazer das vontades da Hordas Bárbaras Rosa-Choque.

    Trabalhei como Capelão em Presídio e Quartel. E embora tendo tratado bem até homossexual ‘pai-de-santo’ com aids, fui demitido do meu emprego pela pressão do Gays que não gostaram do meu ativismo pró-família. Minha esposa está grávida e tera a criança agora em Julho. Ainda há pouco no Twitter, me ameaçaram de processar no Ministério Público. Deixo o endereço do meu Blog para vocês vêrem o porquê. resistenciacristaj.blgospot.com.
    e este outro com a Intolelrância Homossexual que querem importar para o Brasil: http://www.youtube.com/watch?v=FpZSSs9P86A (Perseguição a Igreja, a Ira Gay contra Critãos em São Francisco, California USA). Passem adiante esses vídeos.

    Mobilize sua família, parentes e vizinhos e Marchem contra a Intolerância, contra esse Golpe na Democracia, contra a Sovietização Comunista do Brasil. Nunca esqueçam, UM COM DEUS É MAIORIA! Avante!

  12. Estava mesmo pensando nisto, que precisávamos nos manifestar, mostrar nossa presença! Como moro em Brasília, estarei lá. Se possível, levarei também meus filhos de 8 e 14 anos para que aprendam que nós, cristãos, muitas vezes precisamos lutar pela família e por todos os valors cristãos. Como diz o Pe. Paulo Ricardo, o Cristão é pacífico, mas não pacifista, quando é preciso ele luta.

  13. Lamentablemente no podré concurrir por un problema de distancia (vivo en Córdoba – Arg.), pero saludo la iniciativa ya que la misma, aparte de ejercer una sana presión sobre quienes tienen una responsabilidad sobre la aprobación o no del proyecto en cuestión, sirve para alentar importantes bolsones de opinión pública que, por una razón u otra, no se manifiestan. Rezaré a Nuestra Señora pidiendole bendiga ampliamente dicha manifestación ya que la misma es una manifestación de Fé en lo que la Iglesia Católica siempre enseñó en contraposición a la destrucción que los enemigos de Ella intentan llevar adelante.

  14. Liberdade sem responsablidade nao é liberdade.O individuo deve ser condenado conforme a lei pelos seus crimes,mas nao pela sua sexsualidade.A igreja é uma instituicao,ninguém pode negar.O que acontece quando o homem nasce com um utero?O que acontece com os padres católicos pedofilistas?Isso ninguém pode negar.Porque nao descutir o assunto seriamente,em vez de tirar o artigo,vamos aos fatos.Conhecimentos dar possibilidades!
    Porque Galileu foi condenado?

  15. Bela iniciativa. Gostaria de dizer que não posso estar lá devido a distância da minha cidade, mas dou total apoio para que o projeto de DEUS seja unificado e que neste dia da manifestação seja falado com autoridade por alguém que estiver organizando o manifesto sobre a CRIAÇÂO e a LEI de DEUS.Com certeza vou acompanhar pelo site.Já lembrando estarei intercedendo em oração por todos que lá irão estar.”Em minha cólera e furor,tomarei vingança das nações que não obedeceram.”Mq 5,14.

  16. Marchemos Filhos Da CRUZ.
    Marchemos Carregando O Standart Ensaguentado Do Madeiro Que Ergue Nosso Senhor. JESUS CRISTO.

    Não Poderei Estar, Más Estou Em Oração Por Todos Corajosos Que Estarão Pacificamente Defendendo A Vida. Vida Em DEUS.

    SALVE MARIA Ss.

  17. Realmente voces estão de parabens por essa manifestação moro em Fortaleza-Ceara mas podem contar comigo que eu estarei ai com voces,dando meu apoio.

  18. Gostaria de dar meus parabéns pela iniciativa, sou morador da cidade de São Paulo e por motivo geografico e de trabalho não poderei ir. Mais me coloco a disposição sempre para defender a família e bons costumes que essa turma do PT quer.
    Sou contra a PLC 122/2006.

  19. Carísimos Amigos:
    estamos difundiendo estas campañas en la lista de mails de simpatizantes de la Red Federal de Familias. Que Nuestra Señora proteja el Brasil, la Argentina y toda Iberoamérica, el continente mariano.
    Afmo.,
    en Cristo Rey y María Reina,
    Luis Mesquita Errea
    Argentina

  20. Iniciativa excelente. Se eu morasse em Brasilia iria certamente participar. Não podemos aceitar que essa lei anti-cristã seja aprovada no País. Deus dispõe das coisas com sabedoria, mas isso não agrada a senadora Marta. Ela quer o contrário. Onde estamos?
    Quero acompanhar de perto o que esteja sendo feito pelos valorosos membros do site Plinio Correa de Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome