Fotógrafo: Fabio Braga/Folhapress
Fotógrafo: Fabio Braga/Folhapress

Uma civilização autêntica deve desenvolver um ambiente propício à prática das virtudes e não é isto o que se observa no movimento pela liberalização do consumo de entorpecentes.

A realização da “Marcha da Maconha”, ocorrida na capital paulista em 8 de junho,  é uma etapa na longa cadeia de causas e efeitos que nos obriga presenciar a arrogância desses movimentos como reporta a Folha de S. Paulo1:

“A primeira marcha em São Paulo foi realizada em 2008, no parque Ibirapuera (zona sul), e teve apenas 50 pessoas, segundo os organizadores. Até 2011, a manifestação era sempre proibida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo sob o pretexto de que fazia apologia ao uso de drogas.

“Em 2011, o STF (Supremo Tribunal Federal) liberou a realização da marcha, pois sua proibição seria infringir o direito de liberdade de expressão.

“De acordo com Gabriela, até aquele ano, os esforços sempre se concentravam na própria realização da marcha. ‘Nosso foco acabava sendo a questão da liberdade de expressão, para poder marchar. Com a liberação, finalmente estamos conseguindo focar o que queríamos desde o início: discutir a política de drogas no país’, diz”

O grifo é meu, para fazer notar o caráter processivo desse movimento de destruição e sempre ocultando seu fim último.

Outra característica é a unidade em torno do mesmo fim desses vários movimentos. A afirmação não é gratuita, deflui das palavras da jornalista Gabriela Moncau, uma das organizadoras do evento, que explica que a ideia da distribuição dos participantes em blocos temáticos é ter uma troca com manifestantes de outras causas, inclusive com o esquerdismo2:

“A questão do antiproibicionismo perpassa muitas outras: o encarceramento em massa, o racismo, o feminismo, a questão antimanicomial.”

“Todos nós, usuários ou não de drogas, vivemos em uma guerra. As drogas foram proibidas sob um discurso de saúde pública, mas a proibição causa mortes e não inibe o consumo”.3

A guerra que alude a citada jornalista é contra o fruto do sangue precioso de Nosso Senhor Jesus Cristo: a Civilização Cristã.

___________

Nota:
1 – http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/06/1290511-marcha-da-maconha-ocupara-av-paulista-com-shows-e-blocos-tematicos.shtml

2 – A participação de movimentos de esquerda é da reportagem do G1 na matéria “Manifestantes realizam Marcha da Maconha na Avenida Paulista”, http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/06/manifestantes-realizam-marcha-da-maconha-na-avenida-paulista.html

3 – http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/06/1290511-marcha-da-maconha-ocupara-av-paulista-com-shows-e-blocos-tematicos.shtml

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

7 COMENTÁRIOS

  1. Responsabilidade “0”, é o que querem que o povo tenha! Quem faz uso da maconha, torna-se totalmente irresponsável em seus atos; uma galinha tem mais responsabilidade do tal pessoa, é isso que estão querendo fazer com a liberação das drogas. Para depois manipula-los como quiserem. É o fim dos tempos!
    Salve Maria!

     
  2. Alguém poderia me informar, por que se exige diploma para jornalista?
    Pois diariamente leio e ouço falácias em cima de falácias.
    Assim, entendo que não precisa-se de diploma pois textos sem coerência, ao se posicionar em favor a droga, nada mais faz do que promover apologia.

     
  3. Não vejo nenhum fim lógico nesta MARCHA EM FAVOR DA MACONHA, vejo sim um punhado de
    desocupados fumando a erva em plena rua, querendo induzir as representações municipais,
    estaduais e federais para legalizar esta maldita droga.nós temos que marchar sim pela SAÚDE.EDUCAÇÃO, SEGURANÇA e outras coisas que nós cidadãos deste BRASIL precisamos. Estes estudantes que fazem estas marchas deviam aprender a pensar e procurar melhorar nosso País para o futuro e não se enveredarem nestas campanhas sem futuro.

     
  4. Verdade. A maior parte da nossa mídia, que não representa o pensamentos dos brasileiros, mas segue sua própria agenda “progressista”, junto com nossa classe artística, apóia o gayismo, o abortismo, a liberação das drogas e, em futuro breve, certamente apoiará também a descriminalização da pedofilia. A nobre e isolada exceção de que lembro é o filme “Tropa de Elite”, quando o capitão Nascimento agride um “estudante” numa favela e o acusa de ser ele o responsável pela morte de um determinado jovem. Está certo o capitão. Ele conclui com a frase: “Até quando crianças nas favelas serão tomadas pelo tráfico só pra que um playboy possa enrolar seu baseado?”

     
  5. Srs.,
    O texto de Ivo Fujimoto, aborda dois aspectos interessantes; primeiro, “a liberdade de expressão e opinião”; segundo: os problemas relacionados a SAÚDE e SEGURANÇA PÚBLICA.
    No último Domingo,(09/06), a Folha de São Paulo, colocou no seu caderno A, pg. poder A17
    reportagem sobre a tal “marcha da maconha”, com uma foto em que aparece um tipo mascarado e uma mulher ostentando um cartaz com os dizeres: “quero que legalize pra não ver meu filho na biqueira”. Como refletir” NÃO faz mal a ninguém, pergunto:
    -“ONDE ESTÁ A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E OPINIÃO NUM ROSTO COBERTO POR UMA MÁSCARA??? QUE TIPO DE OPINIÃO TEM UMA FIGURA QUE ESCONDE A SUA IDENTIDADE???”;
    -“E A TAL MULHER QUE QUER VER AS DROGAS LEGALIZADAS PARA “FELICIDADE” DO SEU “PIMPOLHO”??? QUE FORMAÇÃO DEU AO SEU “MALDITO REBENTO”???
    No primeiro caso, a figura mascarada remete a imagem de um criminoso covarde que espera
    tirar mais proveito de uma situação criada por política alienadora, protegida por falsas ONGS
    que visam arruinar a nação e o povo com falsa ideologia democrática, falsa religião, falsos princípios de LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE. Já, no segundo caso, a discussão é assunto mais sério; por exemplo, se eu tivesse a oportunidade de questionar a mulher que pretende satisfazer a vontade do seu “maldito pimpolho”, eu lhe questionaria o seguinte:
    -” JÁ LHE OCORREU QUE O SEU MALDITO PIMPOLHO É UM AGENTE FINANCIADOR DO NARCO- TRÁFICO ??? A SRA. SABE QUE O CRIME-ORGANIZADO TRAFICA MULHERES E CRIANÇAS ???
    FINANCIA JOGOS CLANDESTINOS??? SE UTILIZA DA PRÁTICA DE CONTRABANDO DE ARMAS
    E MUNIÇÃO PESADA QUE SERÃO UTILIZADAS CONTRA FORÇAS ARMADAS E POLICIAIS ???
    ROUBAM AUTOMÓVEIS QUE SÃO COMERCIALIZADOS FORA DO PAÍS EM TROCA DAS ARMAS, DROGAS, ETC.??? JÁ LHE OCORREU,SRA., QUE O SEU MALDITO REBENTO PODE ROUBAR E
    MATAR PESSOAS INOCENTES POR CAUSA DA MALDITA DROGA??? QUEM É MAIS IMPORTANTE
    UM TRABALHADOR, PAI OU MÃE DE FAMÍLIA, JOVENS QUE ESTUDAM E TRABALHAM, OU UM
    MALDITO DROGADO, IMPRESTÁVEL, INÚTIL COMO O SEU MALDITO PIMPOLHO???
    Saliento ainda que, ao lado dessa “reportagem”, encontra-se uma notícia dando conta de
    um analista de sistemas que teve o seu corpo queimado por não ter mais que R$100,00 para dar aos “coitadinhos” que , ainda puseram fogo em seu automóvel, ou seja, destruiram o humano e a sua propriedade, com que finalidade ??? Em resumo, estamos a caminho do caos total, de um lado um trabalhador aviltado em seus direitos civis quando assaltado, com o corpo danificado, sua propriedade automotiva roubada e destruída. E aonde está a SEGURANÇA??? Quanto a SAÚDE PÚBLICA; o que é melhor??? Custear a tida “recuperação” de marginais ligados ao crime-organizado, ou tratar a população honesta de bem e ativa??? O QUE SERÁ DE UM PAÍS SEM EDUCAÇÃO, SEGURANÇA E SAÚDE ???

     
  6. … É UMA FALÁCIA INVOCAR A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, POIS TUDO TEM LIMITES… … SE NÃO CONCORDAMOS COM A PRESIDENTE DILMA POR TER SIDO UMA TERRORISTA, NÃO QUER DIZER QUE ELA DEVA IR PARA O ‘ PAREDON ‘ …. ESSAS ‘ LIBERDADES’ VÃO ACABAR TENDO O TIRO SAINDO PELA CULATRA ….

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome