Muçulmanos espancaram e torturam um professor no Paquistão, apenas por ser católico

    Agressão muçulmana
    (Foto montagem: @Pakchristians)

    Roma, 08 Out. 15 / 01:50 pm (ACI) – Três professores muçulmanos golpearam e torturaram Saddique Azam, professor católico nomeado há três meses como diretor de uma escola de ensino fundamental num pequeno povoado de Pernawa (Paquistão). Ele foi imediatamente hospitalizado devido às contusões.

    Segundo informou a agência vaticana Fides, o ataque ocorreu no dia 5 de outubro. Os professores muçulmanos espancaram Azam, pois não querem aceitar a autoridade do novo diretor. Durante a agressão gritavam o termo “choora”, nome de uma casta baixa, depreciativo utilizado para definir os cristãos no Paquistão.

    O advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, relatou à Fides: “Desde a nomeação, alguns professores

    muçulmanos protestaram junto à autoridade Education Officer de Kasur, porque rejeitam a autoridade de um cristão”.

    Entretanto, apesar de sofrer uma forte pressão, o novo diretor assinalou que não renunciará ao cargo.

    Informaram ainda que os outros funcionários da escola chamaram a polícia e prenderam os três agressores.

    “Os cristãos no Paquistão continuam sofrendo discriminações por causa de sua fé, pois existem leis que legitimam a discriminação”, disse à Fides o advogado Sardar Mushtaq Gill, que oferece assistência legal gratuita aos cristãos vítimas de abuso e violência.