Oposição católica obriga museu a retirar obra blasfema

Luis Dufaur

A National Portrait Gallery da grande Smithsonian Institution de Washington retirou um vídeo blasfemo que apresentava um Cristo por terra devorado por formigas gigantes, dentro de uma série de “obras de arte contemporâneas” sobre temas sexuais.

O grande museu desanimou da exibição por causa dos ativos protestos católicos, informou o “Washington Post”.

A Liga Católica acusou a obra de incitar ao ódio e anunciou que conversaria a respeito com o provável futuro líder da Câmara dos Representantes John A. Boehner (R-Ohio).

Posta a ascensão conservadora na política americana, o museu logo percebeu que poderia perder verbas oficiais, habitualmente polpudas. Kevin Smith, porta-voz do deputado Boehner disse que “as famílias americanas têm o direito de esperar um melhor uso de seus impostos”.

A exibição blasfema era apoiada por fundações de lésbicas e homossexuais.

A militância católica, dinâmica e inteligente, frustrou a manobra. Face ao mal e à blasfêmia o “diálogo” mole nada consegue.