“REYKJAVIK, Islândia, 6 de janeiro de 2021 (LifeSiteNews) – De acordo com a nova orientação COVID-19 emitida pelo governo da Islândia, mais pessoas podem se reunir em saunas do que em igrejas. Enquanto as igrejas ainda estão restritas a um máximo de dez pessoas presentes, outros estabelecimentos como saunas, restaurantes, piscinas, shopping centers e cinemas agora podem receber mais do que essa quantidade.”

“As novas diretrizes estabelecem: “Artes cênicas, cinemas e outros eventos culturais abrigarão até 30 pessoas [para] ensaios e apresentações. Podem ser acomodados até 50 pessoas sentadas… “”

Além disso, os locais de natação e banho podem estar abertos até 50% da capacidade.

E, ainda assim, a reunião para a igreja deve ser limitada a não mais do que dez pessoas por vez, com a única exceção sendo os funerais. Mesmo assim, não são permitidas mais de 50 pessoas nos funerais.

Em resposta às restrições COVID-19 do país insular, o único bispo católico da Islândia, David B. Tencer, emitiu uma declaração em 4 de janeiro pedindo ao governo que reconsiderasse, citando muitas inconsistências gritantes.

***

Por que essa restrição se volta especialmente contra as igrejas? Só porque não a consideram “essencial”? Ou tem mais algo a orientar essa perseguição?

Com uma população de mais de 350.000, a Islândia relatou até agora apenas 5.832 casos de coronavírus e 29 mortes em quase um ano.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/in-iceland-more-people-can-gather-in-saunas-in-churches

Deixe uma resposta