Uma notícia sobre excelente iniciativa da Rádio Bandeirante (nada a ver com a atual BAND sócia e propagandista da China) em favor da missões e dos índios.

Era um tempo de verdadeiros missionários, que nada têm a ver com a atual estrutura do CIMI, que comemora X aniversários sem catequizar ou batizar um só índio.

Transcrevemos do Legionário, 1937:

“A “Rádio Bandeirante” está promovendo o Natal do Missionário das selvas brasileiras solicitando donativos, quer em dinheiro, quer em espécie para serem enviados aos missionários que trabalham entre os índios do sertão do Brasil. Estes donativos deverão ser entregues na sede da “Radio Bandeirante” à Rua de S. Bento, 365, 2º andar, o mais breve possível, para que possam ser enviados em tempo às diversas Missões.

“Por ocasião do “Dia Missionário” do ano passado publicamos um mapa do Brasil, com as missões existentes em nosso território e acompanhado de todos os dados referentes a elas. Vimos, então, que há perto de um milhão de habitantes, nas regiões ainda missionárias de nossa Pátria, as quais ocupam mais de 1/3 da sua superfície territorial. Todas as nossas fronteiras, do Rio Paraguai para cima até o Oiapoque estão entregues aos missionários. Quase todo o território dos Estados de Mato Grosso, Goiás, Amazonas e Pará está dividido em Prelazias ou Vicariatos Apostólicos. Há ainda Missões no Paraná e no Rio Grande do Sul, sem contarmos a japonesa de São Paulo. Não é preciso, portanto, ir à China, à Índia ou à África para encontrar Missões e para apreciar o trabalho apostólico de sacerdotes e religiosas vivendo entre pagãos.

“É então uma magnifica iniciativa, a que tomou a “Radio Bandeirante”. Dar aos seus índios, um Natal que, ao lado do espiritual, tenha também um pouco destas coisas humanas que todos nós esperamos o ano inteiro! É para o bem de nossos índios, para facilitar o trabalho dos missionários que tudo sacrificam, é para integrar em nossa Pátria os selvagens ainda abandonados, para levar os descendentes dos tupis e dos guaranis ao seio da Igreja que se pedem estes auxílios. E a alma generosa dos católicos de São Paulo corresponderá com abundância de coração ao apelo em prol do “Natal do Missionário”.” https://pliniocorreadeoliveira.info/LEG7_371121_7dias.htm

***

Tempos de Fé, tempos de evangelização, tempos de civilização cristã. Felizes tempos em que o mundo não sabia o que é progressismo, nem Teologia da Libertação. Aliás, não existiam nem CNBB, nem CPT, nem CIMI.

Deixe uma resposta