Nota de Esclarecimento de D. Keller e a batalha entre a Virgem e a Serpente

0

“Ide, eis que vos envio como cordeiros entre lobos” (São Lucas, 10-1).

As manifestações calorosas de apoio a D. Antonio Keller, bispo de Frederico Westphalen (RS), face às torpes acusações — julgadas improcedentes no processo aberto pela Autoridade Eclesiástica — têm se multiplicado quer no âmbito de sua diocese, quer pelo Brasil afora.

E, seguindo o péssimo conselho de Voltaire: menti, menti, alguma coisa sempre ficará … continuam as calúnias pela internet. São consideradas fake news, já o sabemos, apenas aquelas informações ou notícias que prejudicam o processo revolucionário, que desmentem as esquerdas, seja no campo eclesiástico ou civil.

Numerosos sites e movimentos católicos têm se levantado em defesa de Dom Antonio Carlos Rossi Keller.

https://templariodemaria.com/dom-antonio-keller-um-dos-maiores-bispos-do-brasil-e-vitima-de-calunias/

Video: https://www.youtube.com/watch?v=gkjXZGKVhag

Da Nota de Esclarecimento de D. Keller

“No âmbito eclesiástico, foi efetuada uma investigação prévia, em que foram ouvidas dezenas de testemunhas. A investigação, sob a responsabilidade da Nunciatura Apostólica, foi encaminhada para a Congregação para a Doutrina da Fé, conforme a legislação canônica em vigor. Como hoje é praxe, frente à enorme pressão social em relação a este tema, foi aberto um Processo canônico Penal por via Administrativa em meu desfavor.

“A Congregação para a Doutrina da Fé, como é previsto, indicou um Juiz e dois Assessores canônicos para a instrução do Processo Penal por via Administrativa. Após as audiências, que arrolaram dezenas de pessoas: sacerdotes, seminaristas, leigos, religiosos, com data de 5 de maio de 2019, recebi o Decreto assinado pelo Exmo. e Revmo. Sr. Juiz Eclesiástico, nomeado pela Congregação para a Doutrina da Fé de Roma, a sentença final do Processo, sendo a de absoluta absolvição.” (…)

“No âmbito civil, a investigação (não há processo até o momento) arrastou-se por mais de 2 anos (onde está a garantia do direito de um investigado ter, em breve tempo, uma definição decisória?), da mesma forma arrolando dezenas de testemunhas sob segredo de Justiça.”

A calúnia continua

Ainda a nota de D. Keller: “Contudo, alguns desses caluniadores continuam a usar as redes sociais para espalhar a ideia de que o bispo diocesano é um criminoso, inclusive postando trechos de “documentos” que envolvem a moral do bispo diocesano, evidentemente com conteúdo acusatório. Os documentos que atestam a lisura, a honra e a boa fama do bispo diocesano não são publicados.

“É importante dizer que a investigação que deveria correr, por determinação judicial sob segredo de Justiça, teve criminosamente este segredo violado em diversas ocasiões, já que estes senhores e senhoras não encontram problema algum em divulgar estas falácias, até mesmo com documentos oficiais do Ministério Público de Porto Alegre, que estão sob sigilo judicial. As mesmas pessoas também ainda espalham entre os incautos notícias de que eu estaria submetido a prisão domiciliar, ao uso de tornozeleira eletrônica e até mesmo já teria sido preso.
“Em duas oportunidades o EXMO. e DD. Juiz de Direito da 3ª Vara da Comarca de Frederico Westphalen pronunciou-se rejeitando integralmente a denúncia oferecida pelo Exmo. Sr. Promotor de Justiça contra a minha pessoa.”

Por que o ódio ao Bem?

Escreveu o Prof. Plinio:

“Movidas pela sensualidade, pelo orgulho, por outro vício qualquer, levam a malícia tão longe, de tal maneira se identificam com o pecado, que chegam a só se sentir bem onde se lisonjeiam seus maus hábitos, e a não suportar nada que constitua censura ou até mero desacordo em relação a eles. Daí um ódio aos bons e ao Bem, aos paladinos da verdade e à mesma Verdade, que lhes dá como que um ideal negativo. Voltaire o exprimiu muito bem em seu lema “écraser l’infâme” ( esmagar o “infame”, isto é, ao Verbo Encarnado! ). Fazer disto um anelo de todos os momentos, o “ideal” de uma vida, eis o que é a quintessência da impiedade. Gente assim tem todos os requisitos para planejar, urdir e executar a perseguição. Se em Israel não houvesse gente assim, Nosso Senhor não teria sido crucificado.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/1960_112_CAT_Como_pode_o_mundo_odiar.htm#.YcXQ8mjMKMo

***

“Ide, eis que vos envio como cordeiros entre lobos” (São Lucas, 10-1).

Há uma perseguição implacável, cruel, desapiedada (e até criminosa) contra os conservadores em todo o Ocidente. “Fake News” na força do termo — melhor se diria calúnias — são espalhadas e replicadas pela midia alinhada e por canais de esquerda, na internet.

A perseguição a D. Keller se insere nesse metralhar progressista, socialista, ditatorial contra aqueles que têm Fé.

Como esclarece a Nota: “Cabe dizer que dos sete sacerdotes envolvidos neste triste episódio, quatro retrataram-se das acusações, afirmando terem sido pressionados em assinar o documento de acusação contra o bispo diocesano. Outros três, com alguns destes leigos que me acusaram, continuam até o presente a tentar conspurcar a vida e o ministério do bispo diocesano, bem como a vida de toda a Diocese, levando estas acusações às redes sociais, buscando dar-lhes visibilidade. Um desses senhores, hoje já não mais sacerdote, há meses tenta também obter indenizações trabalhistas e outros pseudodireitos, na Justiça criminal e cível, todos eles já refutados.”

***

Já o afirmou São Luiz Grignion de Montfort

“Comentando, no Tratado, as palavras do Génesis, “colocarei inimizades entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a descendência dela; Ela esmagará a tua cabeça, e tu armarás traições ao seu calcanhar”, São Luís Maria de Montfort ensina: “Uma única inimizade tem Deus por autor, mas esta é irreconciliável, e não só durará, mas aumentará até ao fim: aquela existente entre Maria, sua digna Mãe, e o demónio: entre os filhos e os servos da Santíssima Virgem, e os filhos e sequazes de Lúcifer” (16).

“Para Plínio Corrêa de Oliveira, como para São Luís Maria de Montfort, a antítese entre estas duas famílias espirituais provoca uma divisão implacável da humanidade, até ao fim da história. Tal guerra nada mais é que o prolongamento histórico da oposição entre a Virgem e a serpente, entre a descendência espiritual de Maria e a descendência espiritual do demónio.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Cruzado0702.htm

Sem rancor pessoal

É frisante em todo esse processo acusatório a diferença de mentalidades, de intenções: enquanto os detratores procuram difamar, denegrir, vilipendiar (e levar até a prisão) a atitude de D. Keller, como pastor de almas, é defender-se com energia e procurar a conversão daqueles que o caluniam. Também essa é a nota dos sites que se levantem em defesa do Pastor de Frederico Westphalen: não rancor pessoal, há uma inconformidade com o mal que está ora em curso; há uma defesa intransigente do bem; há um sincero desejo de conversão dos caluniadores.

Nossa Senhora Aparecida proteja o nosso Brasil, São João Vianney (Cura de Ars) proteja o nosso Clero que procura ser fiel aos Mandamentos de Deus e da Santa Madre Igreja a fim de repetirem as palavras do Apóstolo: “combati o bom combate, percorri toda a minha carreira, guardei a Fé”.

Fonte: https://www.facebook.com/diocesefredericow/

https://templariodemaria.com/dom-antonio-keller-um-dos-maiores-bispos-do-brasil-e-vitima-de-calunias/

Video: https://www.youtube.com/watch?v=gkjXZGKVhag




Deixe uma resposta