Um inexplicável silêncio: e a Nurenberg do Comunismo?

Derrotado o Nazismo, em 1945, o Tribunal de Nurenberg organizado pelos Aliados, julgou mais de uma vintena de destacados chefes nazistas. O Prof. Plinio Corrêa de Oliveira — seguramente o líder católico que mais escreveu contra o nazifascismo — publicou, em 1946, uma análise penetrante sobre as sentenças do Tribunal.  https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG%20461006_SETE%20REFLEX%C3%95ES%20SOBRE%20A%20SENTEN%C3%87A%20DE%20NUREMBERG.htm

Entretanto, a par da justa Nurenberg do Nazismo, nunca houve a Nurenberg do comunismo que, historicamente, matou muito mais do que o Nazismo.

A avidez de sensacionalismo, um tanto de ignorância da História, e boa dose de má fé explicam o inexplicável silêncio sobre a mortandade causada pelo Comunismo, quer na Rússia Stalinista, quer na China Maoísta, quer em outros países onde a Seita Vermelha deitou suas garras. Não esqueçamos de Cuba e seu Paredón, e outros subprodutos mais recentes na America Latina.

O massacre da Praça Tiananmen (1989): Uma repressão sangrenta que o comunismo chinês (Xi Jinping) esconde

Narra uma testemunha, o estudante Jan Liu, então com 20 anos: “… em 4 de junho de 1989, o Exército de Libertação Popular chegou ao local (Praça Tiananmen) e abriu fogo contra ativistas e civis, matando centenas, possivelmente milhares de pessoas. “Naquela manhã, o cheiro de sangue permaneceu no ar quente do verão. Liu viu cerca de 20 corpos crivados de balas no chão de um hospital e tirou algumas fotos. Depois, se afastou com pressa”.

“Ao divulgar pela primeira vez as imagens publicamente, Liu se junta a um pequeno grupo de historiadores, escritores, fotógrafos e artistas chineses que tentaram narrar os capítulos da história do país que o partido (comunista) quer que sejam apagados da memória coletiva”. https://ipco.org.br/por-que-a-china-esconde-ha-30-anos-chacina-de-milhares-na-praca-tianemnem/

Não há opção entre Satanás e Belzebú

A identidade filosófica, de métodos, de concepção do Estado e do indivíduo, a perseguição feroz contra o Catolicismo mostram que Nazismo e Comunismo são o Verso e Reverso da mesma medalha.

Escolher entre Nazismo e Comunismo é o mesmo que optar entre Satanás e Belzebú.

***

A midia rasgou as vestes com as declarações do ex Secretário especial da Cultura Roberto Alvim, citando frases de Goebbels. Quando, na realidade Goebbels, — ele mesmo, era um amigo dos comunistashttps://ipco.org.br/pingo-nos-is-goebbels-era-amigo-dos-comunistas-nazismo-e-comunismo-sao-de-esquerda/

Não nos esqueçamos, ao censurar os males e horrores do Nazismo, lembrar ao mesmo tempo, os 100 milhões de mortos do Comunismo.

IDENTIDADE ENTRE NAZI-FASCISMO E COMUNISMO

 

Obedecem a ideólogos comuns: Marx e Hegel 

 

 

 

 Ambos têm uma doutrina ateia

 

 

Ambos têm uma doutrina dialética

 

 

 

 

Ambos têm um doutrina evolucionista

 

 

 

 

Ambos têm uma doutrina revolucionária

 

NAZI-FASCISMO“O movimento nacional-socialista tem um só mestre: o marxismo”. Goebbels (1)

Mussolini se comprazia em afirmar que Marx é o seu pai espiritual. (3)

Croce e Gentile, mentores ideológicos do Fascismo, se remontam a Hegel na elaboração da doutrina fascista.

 

“Não queremos outro Deus senão a Alemanha”. Hitler (4)

 

 

“A luta (dialética) está na origem de todas as coisas, porque a vida está cheia de contrastes” Mussolini. (6)

 

 

 

“Sabemos que não há estado definitivo, que não há nada durável, que só há uma evolução perpétua”. Rauschining (8)

 

 

 

“O programa de uma concepção do mundo tem o sentido de uma declaração de guerra contra uma ordem de coisas existentes, contra um estado de coisas existentes, em uma palavra, contra a estrutura do mundo atualmente existente”. Hitler (9)

COMUNISMO Nós somos comunistas, discípulos de Marx e Engels”. (2)A filiação marxista do comunismo é evidente, não precisa demonstração.

Marx, por sua parte, serviu-se da dialética de Hegel.

 

 

“Deus é o inimigo pessoal da sociedade comunista”. Lenine (5)

 

“A lei da contradição, que é inerente às coisas, aos fenômenos é a lei fundamental da dialética materialista”. Mao Tsé Tung (7)

 

 

 

 

“Não há nada de definitivo, absoluto, sagrado. Só existe o processo ininterrupto do futuro e do transitório”. Engels

 

 

 

 

Tudo que existe deve morrer. Engels

 

  • “Kampf um Berlin”, Goebbels, pg 19.
  • Thorez, Discurso del 28/10/1937 Ed. Comité Popular de Propaganda.
  • “Mussolini y el Fascismo”, Ed. “Que sais je?” pg 31 ed em espanhol.
  • “Bayrischer Kurier, 25 maio de 1923.
  • Carta a Gorki (dezembro de 1913). “Le Marxisme-Léninisme”, J. Ousset, pg 132.
  • Discursos ao Politeama Rosetti de Triste, 20.9.1920. “Le Fascisme”, Mussolini, Ed. Denoel et Steele, Paris.
  • “A propósito de la contradicción”, Mao Tsé Tung.
  • “Hitler me ha dicho”, Rauschning, (1937).
  • “Mein Kampf”, Hitler, pg 508.

(*) Diálogo directo de la TFP con la juventud, no. 1 – Sociedad Uruguaya de Defensa de la Tradición, Familia y Propiedad.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Que texto…Muito estranho.. o autor é tão cego e obcecado pelo tema do comunismo, deve ser o mesmo um comunista encubado e fracassado, que inicia o texto falando uma coisa, mas derrama todo o seu odio contra o comunismo, tentando justificar os males do nazismo apenas como uma ação comunista, nada como distorcer a verdade , com uma insanidade pessoal.. o fato é que as teorias de cada ideologia bebem de fontes parecidas, o que não quer dizer que elas tem os mesmo objetivos, mas o delirante autor, pro-neonazismo e facismo, , esqueceu que Hitler combateu violentamente seus AMIGOS COMUNISTAS n 2ª guerra, foi de mentirinha? Insituiu campos de concentração onde os comunistas eram mortos.. foi farsa? E os amisgos comunistas não deviam ter ajudado Hitler contra os capitalistas ALIADOS? Meu velho, vc é doente mental.

Deixe uma resposta