Atualmente abrimos os jornais e em várias sessões vemos notícias sobre atentados islâmicos, até mesmo nas sessões sobre esportes estão tratando sobre o assunto. Durante a olimpíada no Brasil, os jornais divulgaram notícias sobre a hipótese de acontecer algum atentado durante os jogos olímpicos.

Jihadistas da organização terrorista Boko Haram

Nos comentários sobre as eleições nos EUA, trataram também sobre o terrorismo maometano. Após os resultados das recentes eleições norte-americanas, o grupo  terrorista Boko Haram enviou um recado para o Trump dizendo que a guerra apenas começou.

Também nas notícias da Rússia, França, ou em qualquer outro pais da Europa fala-se do perigo Islâmico. Até mesmo nas notícias sobre a saída da Inglaterra da união Europeia, os jornais escreveram sobre o Islã.

Essas notícias nos mostram que as denúncias que o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira fez nos anos quarenta, sobre o perigo islâmico, estão se cumprindo. No artigo “A questão libanesa”, publicado no jornal “Legionário” em 5 de janeiro de 1943, Dr. Plinio alerta: “O perigo muçulmano é imenso. O Ocidente parece fechar-lhe os olhos, como os tem ainda semicerrados ao imenso perigo amarelo. Nos dias de hoje, com homens, armas e dinheiro, tudo se faz. Dinheiro e homens, o mundo muçulmano os possui à vontade

Será que o ocidente abriu os olhos para ver onde esse “Perigo Islâmico” quer chegar? Parece que alguns países fazem questão de não enxergar esse perigo. Podemos ver isso claramente nas atitudes da Alemanha, que abre cada vez mais as portas para esse perigo.

Em artigo escrito em 1944, Dr. Plinio ainda comenta a declaração do primeiro ministro egípcio sobre as etapas necessárias para constituir uma liga Árabe, o artigo foi concluído com as seguintes palavras: “Neste dia [da reunião do congresso Árabe], reforma-se-á as portas da Europa, debilitada e semi-descristianizada, um ‘perigo árabe’ igual ou maior do que o dos tempos de São Pio V e da Batalha de Lepanto[1]

Em outros dois artigos de 1947 intitulados “Maomé renasce” e “Filhos das trevas e filhos da luz” o Prof. Plinio pré-anuncia a “ressurreição” das nações Islâmicas.

Pelo visto, algumas nações fingem não ver essa “ressurreição” e esse “Perigo Islâmico”. Parece que os líderes dessas nações desejam esse renascimento ou, ao menos, são omissos em relação a esse perigo.

O Prof. Roberto de Mattei escreve no livro “Plinio Corrêa de Oliveira – Profeta do Reino de Maria” as seguintes palavras sobre o Islã: “O Islã está se tornando hoje o comunismo do século XXI, propondo ao ocidente, em novos termos a dimensão messiânica e pseudo-religiosa do totalitarismo do Século XX […]”

Se o Ocidente tivesse aberto os olhos quando Dr. Plinio alertou sobre esse “perigo Islâmico”, talvez tivesse sido possível evitar a situação na qual chegamos.


Referência

[1] 7 dias em revista, “Legionario”, 1º de outubro de 1944

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

2 COMENTÁRIOS

  1. É um pouco patético crer que especulações acertadas sejam proféticas. Se consideramos assim, qualquer sociólogo que, com elementos –ainda que poucos — à disposição, acerta uma previsão, pode ser elevado à categoria de profeta.
    Percebe-se muito bem que há ali apenas uma análise e a consequente dedução de um perigo POSSÍVEL no futuro. Tanto é assim que Plinio considera o perigo muçulmano com o perigo amarelo em igualdade de condições. Qual o risco corre a Civilização com o segundo?
    E se foi de fato uma profecia e se realmente os fatos consagram a dedução de Plinio, por que ele não faz novas profecias à medida que passa o tempo e o perigo aumenta? Por que se restringe à dois momentos da década de 1940 se o o caso muçulmano se tornaria um risco no nossos dias? Por que o silêncio posterior? Simples. Não foi profético, foi especulativo.
    Plinio foi de fato um intelectual de certa envergadura, mas não vamos dar a ele atributos que de fato não possui.
    Se dou a ele o epíteto de profeta por suas análises políticas mais ou menos acertadas — que nem foram muitas –, que título devo aos sociólogos que mais do que ele conseguiriam deduzir o futuro?
    Espero que publiquem meu comentário, que mostrem que não são proselitistas apaixonados.

     
    • VAG, o seu comentário só não foi publicado antes porque estávamos em caravana.

      Em um trecho do seu comentário você diz o seguinte: “por que ele não faz novas profecias à medida que passa o tempo e o perigo aumenta?” Lendo isso, faz até pensar que você não sabe que o Sr. Dr. Plinio já faleceu, mas como eu sei que você sabe que o Sr. Dr. Plinio faleceu em 1995, vejo que o seu comentário foi de má vontade ou por esquecimento. Pois esse comentário saindo de uma pessoa que chegou a frequentar sedes do IPCO e que deve até saber que existem comentário de pessoas contrarias ao Sr. Dr. Plinio que dizem que ele profetizou sobre o Perigo Islâmico, deve ser por má vontade ou por má memoria.

      Recomendo para você ler o seguinte artigo “Padre progressista reconhece intuição profética de Plinio Corrêa de Oliveira” que saiu na revista “Catolicismo” em novembro 1996, que mostra que até um Teólogo da Libertação diz que as previsões do Sr. Dr. Plinio Sobre o perigo Islâmico foi profético.
      [ http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=C0942624-3048-560B-1C60597D61BF7B46&mes=Novembro1996 ]

      Recomendo para você também a leitura de um capitulo do livro “Plinio Corrêa de Oliveira – Profeta do Reino de Maria” que fala sobre o Islã. Se não me engano foi até eu que lhe entreguei esse livro durante um evento sobre os 20 anos de falecimento do Sr. Dr. Plinio.

       

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome