O Perigo Islâmico e os olhos semicerrados, previsões de Plinio Corrêa de Oliveira

    Atualmente abrimos os jornais e em várias sessões vemos notícias sobre atentados islâmicos, até mesmo nas sessões sobre esportes estão tratando sobre o assunto. Durante a olimpíada no Brasil, os jornais divulgaram notícias sobre a hipótese de acontecer algum atentado durante os jogos olímpicos.

    Jihadistas da organização terrorista Boko Haram

    Nos comentários sobre as eleições nos EUA, trataram também sobre o terrorismo maometano. Após os resultados das recentes eleições norte-americanas, o grupo  terrorista Boko Haram enviou um recado para o Trump dizendo que a guerra apenas começou.

    Também nas notícias da Rússia, França, ou em qualquer outro pais da Europa fala-se do perigo Islâmico. Até mesmo nas notícias sobre a saída da Inglaterra da união Europeia, os jornais escreveram sobre o Islã.

    Essas notícias nos mostram que as denúncias que o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira fez nos anos quarenta, sobre o perigo islâmico, estão se cumprindo. No artigo “A questão libanesa”, publicado no jornal “Legionário” em 5 de janeiro de 1943, Dr. Plinio alerta: “O perigo muçulmano é imenso. O Ocidente parece fechar-lhe os olhos, como os tem ainda semicerrados ao imenso perigo amarelo. Nos dias de hoje, com homens, armas e dinheiro, tudo se faz. Dinheiro e homens, o mundo muçulmano os possui à vontade

    Será que o ocidente abriu os olhos para ver onde esse “Perigo Islâmico” quer chegar? Parece que alguns países fazem questão de não enxergar esse perigo. Podemos ver isso claramente nas atitudes da Alemanha, que abre cada vez mais as portas para esse perigo.

    Em artigo escrito em 1944, Dr. Plinio ainda comenta a declaração do primeiro ministro egípcio sobre as etapas necessárias para constituir uma liga Árabe, o artigo foi concluído com as seguintes palavras: “Neste dia [da reunião do congresso Árabe], reforma-se-á as portas da Europa, debilitada e semi-descristianizada, um ‘perigo árabe’ igual ou maior do que o dos tempos de São Pio V e da Batalha de Lepanto[1]

    Em outros dois artigos de 1947 intitulados “Maomé renasce” e “Filhos das trevas e filhos da luz” o Prof. Plinio pré-anuncia a “ressurreição” das nações Islâmicas.

    Pelo visto, algumas nações fingem não ver essa “ressurreição” e esse “Perigo Islâmico”. Parece que os líderes dessas nações desejam esse renascimento ou, ao menos, são omissos em relação a esse perigo.

    O Prof. Roberto de Mattei escreve no livro “Plinio Corrêa de Oliveira – Profeta do Reino de Maria” as seguintes palavras sobre o Islã: “O Islã está se tornando hoje o comunismo do século XXI, propondo ao ocidente, em novos termos a dimensão messiânica e pseudo-religiosa do totalitarismo do Século XX […]”

    Se o Ocidente tivesse aberto os olhos quando Dr. Plinio alertou sobre esse “perigo Islâmico”, talvez tivesse sido possível evitar a situação na qual chegamos.


    Referência

    [1] 7 dias em revista, “Legionario”, 1º de outubro de 1944