Rolezinhos

Eles existem, e daí? Falta inspiração, falta rumo. Nota-se que estes jovens “cheios de nada, vazios de tudo” — como dizia Plinio Corrêa de Oliveira — estão abarrotados de Igualitarismo.

 Vê-se que a finalidade primária das esquerdas com os rolezinhos seria criar um episódio de luta de classes, em que proletários “que nada têm” se revoltariam diante do “luxo espantoso” dos shoppings. “Abaixo a opressão”! “Abaixo a injustiça”! Mas logo ficou claro que os proletários não estavam aparecendo, e sim os verdadeiros frequentadores de tais locais, muitas vezes da classe média baixa.

Partiram então para uma variante, que era fazer uma farra, criar um tumulto. Outra maneira de implantar o igualitarismo, pois como diz o ditado popular, “quem não tem cão, caça com gato”: além da luta de classes há nos rolezinhos uma finalidade paralela: criar o caos, e acostumar as populações com ele.

Como afirma Plinio Corrêa de Oliveira na obra Revolução e Contra-Revolução,  é indispensável “pôr um pouco de clareza e de ordem num horizonte em cujos quadrantes o que cresce principalmente é o caos.  Qual o rumo espontâneo do caos senão uma indecifrável acentuação de si próprio?”(1)

Está dando certo? Não parece, pois a impopularidade dos rolezinhos existe largamente inclusive no proletariado.

Eles são pacíficos, ou assim se apresentam. É claro, entretanto, que sob esta capa pacifista há de tudo: roubos, insultos, drogas, vandalismo, uma imoralidade desbragada… Apesar de não serem violentos,  não são inócuos, e se transformaram em um problema de segurança para os shoppings e seus frequentadores, além de constituírem um prejuízo certo para os donos das lojas, e também para os consumidores.

A vitalidade que ostentam em boa parte vem de fora, uma espécie de empréstimo em que o que mais dá, mais lucra. Refiro-me ao Quarto Poder, aos midiagogos, ou simplesmente a certa mídia. Eles ganham com os rolezinhos.

O caos, muitas vezes, é a primeira etapa das revoluções. “Eles entram pacificamente nos locais, mas, depois, costumam promover correria assustando lojistas e frequentadores. Os adolescentes se reúnem em grupos de cerca de 20. Passam correndo por corredores entoando batidas de funk. Os que vêm atrás se integram aos demais, numa formação conhecida como ‘bonde’.”(2) Organizados, não? E depois procuram fazer crer que se trata de manifestações inteiramente espontâneas!

A própria esquerda reconhece que está decadente, e um sintoma dessa decadência é a própria existência dos rolezinhos: deviam ser de um igualitarismo mais explícito. Não conseguem nada de melhor, para não perder de todo a batalha da popularidade.  Recentemente tentaram os black corps; fracasso. Abandonaram então a violência e criaram os rolezinhos, sem cor, sem cheiro e sem sabor, mas deu na mesma. Nem de longe atenderam ao que desejavam seus inspiradores, pois segundo uma pesquisa, nada menos que 82% da população é contra rolezinhos.(3)

Até agora, foi um fracasso análogo ao dos sem-terra: 30 anos de malogro completados recentemente. Mas estejamos vigilantes: de tanto tentar, de repente acertam uma. Sobretudo se tiverem uma ajudazinha do clero esquerdista.

_____________

Notas:

Revolução e Contra-Revolução, Parte III, p. 159, Artpress, S. Paulo, edição comemorativa dos 50 anos da publicação.

Ana Krepp, “Folha de S. Paulo”. 15-1-14.

Revela pesquisa Datafolha.  “Folha de S. Paulo”, 23-1-14.

15 COMENTÁRIOS

  1. Simples e direto. Só vai melhorar um dia, quando houver em nosso País, uma Educação de Qualidade e igual para todos com os votos do povo sendo facultativo. Cada Nação tem o governo que merece. Devemos apenas informar aos menos esclarecidos, o seguinte: Sem Saúde, Educação, Segurança, etc… Onde não temos um Bom Gestor, fica difícil.

  2. OS “ROLEZINHOS” NÃO DEIXAM DE SER UMAS DAS MÚLTIS FACES DAS LUTAS DE CLASSES.
    Os próprios comunistas montam para não o governo onde os idiotas uteis colocam não dar certo, criarem o caos e manejarem por meio dos bolsistas miseráveis que dependem da esmola do governo. Esse é o Brasil construído pelo inimigo da fé cristã PT, é um Brasil com as mesmas desigualdades e problemas enfrentados pela população há décadas, bastando para ver como surripiam os petistas e não estão nem aí, tentam dissimularem suas trapaças de todas as formas, nunca admitem erros, só nos outros.
    As maquiagens que montam não são capazes de esconder a verdade e os jovens que pensavam estar em outro país ao serem barrados à porta dos shoppings se vêem no mesmo país elitista, racista e segregacionista de sempre. As famílias endividadas percebem que não há enriquecimento em vista, apesar de tanta propaganda de uma nova classe media do PT de 350 a 1300/mês.
    Os jovens dos rolezinhos só terão melhorias nas suas condições de vida e acesso aquilo que desejam e necessitam se organizando e se mobilizando doutra forma, mas não será o PT e seu (des)governo que libertará a classe trabalhadora brasileira dos diversos problemas que a afetam – de 2002 até 2014, por ex.: onde está o trem bala da Dilma em 2009? Ao contrario, tem afundado o país desde que entrou, ainda agora desviando os recursos dos impostos investindo em Cuba, mais de U$ 1 bi e em países africanos e nós aqui nessa miséria, cidades em emergência de secas ou de chuvas, além do caos na saúde, educação e estradas, de cara!
    Só de serem satanistas já bastaria para ver de que espécie são.

  3. FRASE CORRETA É “Quem não tem cão. caça COMO gato”. Muito de nós não tem cão, isto aquele cão vigilante que nos alerta das ameaças que surgem em nossa sociedade. De repente surge grupos como esses que chamam a atenção de toda a sociedade. Ora, por que nos alertam? Existem manifestações dos graúdos, como os promotores da FIFA, a exigir estádios como estão sendo construídos e para quê? Para neles entrarem os rolesões de torcidas inflamadas por futebol. Leva para lá todo dinheiro a ser capitalizado pelos Fifeiros. E depois disso tudo, os rolesões voltam a vida “normal”, tendo apenas saudade daquelas jogadas. Jogadas politicas também são feitas. Jogadas de empresas que se aproveitam para oferecer seus produtos também. Todos se beneficiam porque caçam como gatos. E muitos dão o pulo certo!

  4. claudia,

    Cara Claudia,

    Gostei muito das suas palavras, mas gostaria apenas de alertá-la, estamos passando por um momento muito grave e extremamente perigoso. Esses movimentos não tem nada a ver com igualdade, justiça ou qualquer coisa que o valha. Tem a ver com o comunismo sendo implantado. Não podemos tomar qualquer tipo de atitude, que possa ajudá-los nesse intuito.

    Um Abraço

  5. Esses “rolezinhos” têm o único objetivo de manterem as pessoas em clima confronto, para que essas mesmas pessoas exijam leis mais duras de cerceamento das liberdades individuais. Nada mais é do que isso.
    Temos que ter muito cuidado, pois essa fase de implantação do comunismo, serve apenas para a normatização, ou seja, preparar o país para o novo sistema.
    Não podemos “embarcar nessa canoa” tudo o que o PT e as esquerdas querem é a nossa gritaria, para chegarem ao o que querem.

  6. Sinto que a marcha para o desastre está se acelerando rapidamente. O único impedimento ao desastre seria a ação da Igreja católica. Mas infelizmente a grande maioria de sua cúpula também estão nessa luta para enterrar o povo nas aventuras socialistas.

  7. Endosso o conteúdo do texto acima colocado por Claudia.Propriedade e honestidade relacionada ao Óbvio do Correto, largamente negligenciado. Um abraço a você Claudia.

  8. O igualitarismo nunca vai perder o seu poder sedutor, e sempre terá como aliado, o fator “inveja” juntos eles vão conquistando seguidores, com um discurso prometendo uma “melhor distribuição da
    renda dos outros”, aqui eles ganharam tanto espaço que expulsaram
    do cenário político quem pensa o contrário, aqueles que discordam
    desta proposta “distributiva”, passaram a integrar a chamada “direita”! Que palavrão! Nenhum partido ou candidato assume ostensivamente esta condição.
    A cada eleição os partidos e candidatos auto-intitulados:
    “de centro” (Direita light/diet) vão perdendo espaço e justamente
    para os partidos com propostas, cada uma mais radical que a outra, cada um querendo ficar mais a esquerda do espectro ideológico.
    O fenômeno é mundial, veja o que aconteceu na França,
    Um Presidente de Direita (lá este termo não é pejorativo) foi
    eleito após uma dinastia de governos de esquerda, após completar
    um mandato, perdeu a eleição para a velha e tradicional esquerda,
    com seu velho e tradicional discurso exaltando a “igualdade”!
    Na América Latina, o fenômeno virou uma epidemia fora de controle!

  9. Simplesmente estamos trocando valores consagrados pelo senso comum, pela mixórdia que está tomando corpo incentivado e financiados por grupos difusos, quanto maior for o desmoronamento da sociedade organizada, mais fortalecidos esses verdadeiros destruidores de civilizações se tornam, eles dominam esses canibais insanos com cérebros distorcidos; o que fazer diante da estupidez reinante? Em Singapura o governo radicalizou implantando o regime de tolerância zero total, parece que eles estão tendo sucesso, seria o caso de nós copiarmos o processo. Abraço a todos

  10. Shopping, restaurantes, bancos, etc. Lugares como esses existem para atrair clientes, mas o mais importante: você encontra emprego também. Quantas vezes vi em noticiáros empresas chamando gente para trabalhar, com ofertas de cursos para os sem experiência, plano médico, alimentação, e até salário atrativo para os sem experiência. Não vejo nenhum rolezinho protestando “Quero trabalhar”. A não ser que participar de correrias, quebradeiras já seja um emprego com empregador desconhecido. Todos, ricos e pobres devem trabalhar, mas a insistência do igualitarismo jamais poderá ser nivelado por cima, a não ser por baixo. Pode um pobre oferecer trabalho para outro pobre? Pode um cego guiar outro cego? Igualitarismo nem no céu tem. A hierarquia já começou lá tendo no topo o Criador de tudo, e tudo isto, para instrução do homem. No entanto, no céu conforme as Escrituras, todos são repletos de Deus tanto pequenos como grandes, brancos ou negros, rico ou pobre, grande santo ou santo desconhecido, etc. Para nós eu sugiro. Somos como copos. Podemos também ser transbordados de água pura, mas a quantidade não pode ser a mesma. Um copo pequeno para chegar água até a boca precisa de uma pequena quantidade, mas um copo grande precisa de muita água. No entanto um copo grande fica repleto de água e um pequeno também. Na sociedade o que precisa ser corrigido é a corrupção de ladrões ricos, mas também de pobres inocentes úteis a esta classe revolucionária. Não podemos generalizar, há pessoas honestas e desonestas em qualquer setor da sociedade, mas por covardia usam a máscara. Nos rolezinhos, medo de aparecer, e nos condutores a máascara da hipocrisia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome