James Lovelock, pai da “hipótese Gaia”,
se retrata de seu alarmismo

James Lovelock, criador da hipótese ambientalista segundo a qual a Terra formaria um só organismo “vivo” apelidado “Gaia”, admitiu em entrevista à MSNBC que foi “alarmista” a respeito de “mudança climática”.

À guisa de desencargo de consciência, comentou que também outros ambientalistas famosos, como Al Gore, caíram no mesmo erro.

Um dos pais fundadores do ambientalismo hodierno, Lovelock tem esperança de que a suspirada “mudança climática” ainda aconteça, mas lamentou que não virá tão rápido quanto ele anunciava.

Em 2006, em artigo no jornal inglês “The Independent”, Lovelock escreveu que “antes do fim deste século bilhões de homens terão morrido e os poucos casais que sobrevivam ficarão no Ártico, onde o clima ainda será tolerável”.

Agora, em entrevista telefônica com a MSNBC, reconheceu que estava “extrapolando demais”.

Parafraseando os argumentos dos cientistas objetivos, explicou:

– “O problema é que não sabemos o que é que o clima vai fazer. Há 20 anos nós achávamos que sabíamos. Isso nos levou a escrever alguns livros alarmistas – o meu inclusive – porque parecia evidente, porém não aconteceu”.

– “O clima está fazendo suas trapaças habituais. Em verdade, não há muita coisa acontecendo ainda, quando nós deveríamos estar num mundo a meio caminho da fritura”.

– “O mundo não se aqueceu muito desde o milênio. Doze anos é um tempo razoável … ela [a temperatura] manteve-se praticamente constante, quando deveria ter ido aumentando”.

Em 2007, a revista “Time” incluiu Lovelock na lista dos 13 líderes e visionários “Heróis do Meio Ambiente”, onde também figuravam Al Gore, Mikhail Gorbachev e Robert Redford.

Interrogado se agora tinha virado um “cético” do aquecimento global, Lovelock respondeu à MSNBC: “Depende do que o Sr. entende por “cético”. Eu não sou um negacionista”.

Ele explicou que ainda acredita que a mudança climática esteja acontecendo, mas que seus efeitos serão sentidos num futuro mais longínquo do que se acreditava. “Teremos o aquecimento global, mas ficou adiado um pouco”, explicou.

“Eu cometi um erro”

Lovelock esclareceu que não se importava em dizer: “Tudo bem, eu cometi um erro”.

Na entrevista, ele insistiu que não tirava uma só palavra de seu livro base “Gaia: um novo olhar sobre a vida na Terra”, publicado em 1979. Mas reconheceu que no livro “A vingança de Gaia”, de 2006, ele tinha ido longe demais falando da Terra superaquecida no fim do século.

– “Eu deveria ter sido um pouco mais cauteloso, porém, teria estragado o livro”, brincou cinicamente.

Militantes ambientalistas só puderam concordar, embora desanimados, com o mea culpa de Lovelock.

Peter Stott, chefe do monitoramento do clima no Met Office Hadley Centre, da Inglaterra, disse que o guru foi alarmista demais prevendo que os homens seriam obrigados a viver no Ártico por causa do “aquecimento global”. Também concordou que o aquecimento dos últimos anos foi menor do que o previsto pelos modelos climáticos.

Keya Chatterjee, diretor internacional de política climática do grupo ambientalista WWF-EUA, disse em comunicado que estava “difícil não se sentir esmagado e ficar derrotista”, e sublinhou que a conversa alarmista não ajuda a convencer as pessoas.

A credibilidade das hipóteses ambientalistas está efetivamente caindo cada vez mais baixo.

 

7 COMENTÁRIOS

  1. @José Francedos Santos
    Sim, a nossa casa deve ser bem cuidada, mas como numa casa, a sala e o jardim não pode ter cuidados mais importantes doque os moradores.

    Ontem, ou melhor hoje de madrugada 04/04/2012 no programa do Jô, foi entrevistado o climatologista Ricardo Augusto Felicio, onde denuncia que a Rio +20 é para discutir como manter as suas “colônias” na coleira.
    Desmente todo o alarmismo dos ambientalistas, que essa falácia vem desde os tempos de Acrópole e de Roma seus aquetudos. E que a maioria dos cientistas que defende o aquecimento global são originários da guerra fria e são especialistas no clima termonuclear que poderia ser gerado pelo uso das armas nucleares.
    Muitas verdades que infelizmente ainda tem pessoas com célebros já lavados pela mídia que não aceitam esses fatos:

    http://adrenaline.uol.com.br/forum/papo-cabeca/396205-o-aquecimento-global-e-uma-mentira-post1066293865.html

    A Globo, só fez essa entrevista para se resguardar das acusações que estão surgindo devido as suas mentiras provacadas por essa emissora. Essa emissora é o escorpião da fábula do Esopo em o sapo e o escorpião.

     
  2. Sempre existiu na história pessoas propensas a falar asneira, profetizar mentiras e enganar os menos cautelosos. Porém encontramos na bíblia muitas passagens a este respeito, isto é, da destruição do planeta pelos homens gananciosos e estúpidos com a natureza. A nossa casa deve ser bem cuidada e administrada, caso contrário deteriora.O profeta Isaías já dizia que o nosso planeta seria altamente poluído e envenenado e já estamos vendo isto acontecer, agora , o profeta não cita data e nem tempo.

     
  3. A grande mídia é também culpada por enganar o povo brasileiro com suas manipulações de informações a favor do ambientalismo, porque suas programações são patrocinadas em sua maior parte por essas corporações multinacionais.

     
  4. O problema é a Dilma querendo vetar o novo Código. Se fazer isso provará que está a favor das grandes corporações internacionais que usam o ambientalismo para acabar com a concorrência.

    Eis um trecho do artigo no site onde denuncia, quem realmente recebe dinheiro de empresas ilegais, Sarney Filho, ambientalista:

    “Pelo lado da bancada ambientalista, dois dos cinco que votaram contra o novo código também custearam a campanha com verba doada pelas mesmas empresas, mas, para estes, o valor foi inferior aos dos outros colegas. A dupla recebeu no total R$ 150 mil.

    O verde Sarney Filho (PV-MA), por exemplo, declarou ter utilizado R$ 30 mil transferidos por uma empresa que já foi notificada pelo MPF (Ministério Público Federal) por revender carne e outros derivados do boi cuja origem é a criação ilegal de gado em áreas desmatadas.

    O segundo deputado que, apesar de ser da bancada ambientalista, conta com doações do agronegócio é Ricardo Tripoli (PSDB/SP). Ele registra R$ 120 mil.”

    http://www.terrachamando.com/index.php?option=com_content&view=article&id=139:deputados-doacoes-codigo-florestal&catid=60:codigo-florestal&Itemid=67

     
  5. O movimento ambientalista tem objetivos anti-humanos já descritos aqui neste mesmo site pelo mesmo articulista. A confissão deste alarmista e pai do ambientalismo deveria fazer pensar os que sinceramente se preocupam com o meio ambiente. Preservar o meio ambiente sim, mas, não fazendo desaparecer o homem da face da terra. Os alarmistas pretendiam diminuir a todo custo o consumo até mesmo dos bens necessários à sobrevivência humana por causa do exagero. Uma prova disso é o projeto de Código Florestal do senado brasileiro que afinal foi derrotado na Câmara dos Deputados.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here