A esquerda insiste na ideia de igualdade a propósito de tudo. Por exemplo, as cotas introduzidas nas universidades seriam uma forma de atingir a igualdade.

    Reproduzimos abaixo os comentários do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, sobre esse atualíssimo tema, baseados nos ensinamentos de São Tomás explanando os princípios e a doutrina da Contra Revolução (*). Alicerces sólidos para a formação da juventude e edificação de um Brasil em oposição às garras da esquerda. (subtítulos nossos).

    “A tese é a seguinte: não é verdade  que a igualdade seja um bem. Pelo contrário, é verdade que a desigualdade é um bem.

     “Deus criando o universo, criou-o na desigualdade, para que na desigualdade melhor se configurasse a semelhança deste com Deus. O universo consegue exatamente suas melhores expressões da semelhança de Deus pela desigualdade.

     “Odiar a desigualdade é odiar, portanto, aquilo que há de mais semelhante a Deus no universo. Odiar a semelhança de Deus é odiar o próprio Deus. Portanto, querer a igualdade como valor supremo é querer o contrário de Deus.

Explanação da prova

     “Resolvi enunciar esta tese de outra forma, para que a respeito dela não houvesse dúvida nenhuma.

     “1- Deus criou o universo com desigualdades, e com desigualdades enormes. O autor dessas desigualdades é Deus.

      “2- Estas desigualdades não existem em conseqüência do pecado original, não existem como uma punição, não existem como uma espécie de desfiguração que foi introduzida no universo  pelo mal e pelo pecado. Pelo contrário, a desigualdade existe como uma qualidade excelente do universo. Existe, exatamente, como um requinte de perfeição do universo.

      “3- Por quê requinte de perfeição do universo? Pelas provas que S. Tomás de Aquino dá especialmente na Suma contra os gentios (Livro II, cap. 45). É pela desigualdade que Deus se manifesta melhor aos homens. É exatamente porque existe a desigualdade no universo que mais brilha aos olhos dos homens a semelhança do universo com Deus. E é por causa disto que a desigualdade representa um bem, em si mesma. É porque é a melhor semelhança com Deus.

Conclusão

     “E, por causa disto ainda, chegamos à conclusão de que querer destruir no universo a desigualdade é  querer destruir o que ele tem de mais alto, o que ele tem de mais excelente, em que os aspectos de Deus melhor se refletem.

     “Ora, odiar aquilo em que Deus mais se reflete é odiar o próprio Deus. Por esta forma, é uma coisa inteiramente evidente [que a Revolução Igualitária] é contra Deus”.

      Fica claro por quê razão o PT e as esquerdas tanto insistem na igualdade. Voltaremos ao tema.

(*) https://pliniocorreadeoliveira.info/RCR.pdf

   https://www.pliniocorreadeoliveira.info/DIS_1957_antiigualitarismo03.htm

Deixe um comentário!