este quadro (Signing the register, de Edmundo Blair Leighton – 1853-1922), que se encontrava no salão de casamentos da prefeitura de Bristol (Reino Unido), foi retirado dali para não “ofender” os adeptos de práticas contra a natureza!
Este quadro (Signing the register, de Edmundo Blair Leighton – 1853-1922), que se encontrava no salão de casamentos da prefeitura de Bristol (Reino Unido), foi retirado dali para não “ofender” os adeptos de práticas contra a natureza!

A luz penetra pela janela e ilumina a noiva, que é o centro desta cena. Ela assina o registro diante do oficial do cartório civil, tendo ao seu lado o esposo e atrás de si a jovem dama de honra que segura o seu buquê de flores um tanto emocionada; os parentes assistem à cerimônia.

O véu e o vestido branco falam de pureza e dignidade — da esposa como do marido, que se unem pela vida inteira. O casamento entre um homem e uma mulher é uma realidade anterior ao Estado cujas raízes penetram no que há de mais fundo na natureza humana.

O contrato nupcial, segundo a expressão do Papa Pio XI na sua imortal encíclica sobre o matrimônio cristão, foi elevado por Nosso Senhor Jesus Cristo à categoria de sacramento indissolúvel: “Que o homem não separe o que Deus uniu”!

*          *          *

Loucura do mundo atual: este quadro (Signing the register, de Edmundo Blair Leighton – 1853-1922), que se encontrava no salão de casamentos da prefeitura de Bristol (Reino Unido), foi retirado dali para não “ofender” os adeptos de práticas contra a natureza!

12 COMENTÁRIOS

  1. Sr. Samuel Duarte, independentemente de credo ou crença, é bom lembrar da realidade insofismável deste mundo: os seres superiores nascem machos ou fêmeas, com órgãos próprios para o papel de cada um e distintos até no DNA. A maioria das pessoas está absolutamente confortável com esse desígnio da natureza. Por que não teriam o direito constitucional de pensar e de manifestar sua opinião, mesmo invocando questões religiosas, de que esse é o melhor alicerce para sexo, amor, e continuidade da espécie ? Agora, considerar preconceituosas essas pessoas, é apelação, coisa de quem está à míngua de argumento. Infelizmente, vemos hoje o grupo GLBT, que já tem todos os direitos dos demais cidadãos querer privilégios de toda ordem, em atitudes ditatoriais e totalitárias. Sentem-se incomodados com o belíssimo quadro, mas não toleram que os outros rejeitem as coisas deles. Democracia e liberdade são invocadas só quando convém a eles. Tentam desqualificar, desmoralizar, estereotipar e destruir tudo que, mesmo da forma mais sutil, possa contrariar suas idéias. No fundo são atitudes que denotam infelicidade e insegurança, tanto que tem um temor invulgar de que alguns possam abandonar seu grupo, lembrando o arquivado “cura gay” conhecido também por “curafobia”.

  2. Com certeza estamos nos fim dos tempo, apalavra diz o que ligares na terra serás ligado no céu!!! Mas acho que se temos que respeitar temos que ser respeitado também a Família é sagrada onde homem e mulher se unem para constituir filhos e filhas seres humano ,portanto é dever de quem se unir ao mesmo sexo entender que jamais terão como ter filhos portanto, no meu ver não tem direito a adoção ,a educadores sempre é será, (Mãe e Pai como o alicerce de uma Família digna perante a sociedade) temos que rever muitos os valores dentro da nossa Vida e sermos Cristão autênticos temos que levar a Palavra a todos temos que tomar cuidado pois o Inimigo dos (Filhos de Deus )é quem tá reinando nesse tempo………..

  3. Ana Maria Zaiden de Aragão uma salva de gargalhadas para a palhaçada do seu pensamento. Digo e repito direitos iguais são para todos sejam homossexual, sapatão ou o que for, e outra essa tal luz que vc está falando são para os justos e diz na Bíblia “NÃO julgueis, para que não sejais julgados.” (Mateus 7 : 1)
    Ou seja ao julgar você esta indo contra um principio de Deus pois só ele pode determinar o certo e errado, portanto não cabe a você designar o que pode e o que não pode.
    Ficar a Dica….

  4. O mundo não acordou para a realidade dos homossexuais. Pelo contrário. O mundo se encontra em trevas. As pessoas não sabem mais o que fazem e o que exigem. Não sabem o que significa mérito. Mesmo que as pessoas não aceitem e não acreditem, o fim do ser humano não é a morte. A morte é passagem para a continuação da vida na eternidade. E queiram os homens e mulheres seja essa eternidade em Deus. Tudo isso que está acontecendo, união entre pessoas do mesmo sexo dentre outras tantas coisas mais, é contrário à Natureza da Criação. Não existe outra forma de família. A Família é Sagrada. E esses mesmos homossexuais que hoje lutam por essa união são frutos da Família. A única Família de Deus. E que não será extinta. Nunca. O mundo está em trevas. Mas as trevas não são mais poderosas do que a LUZ. Cristo é a Luz do Mundo. Depois das trevas a Luz brilhará. E que seja para todos. Porque todos conhecerão a LUZ. Mas nem todos d’Ela receberão iluminação.

  5. Jessica Carvalho do Vale o mundo não pode e nem irá se curvar para seu preconceito. Quando será que a humanidade irá aprender a respeita o direito de cada um. Ninguém é obrigado a nada faz o que quer da vida o clero não pode e nem deve querer reivindicar nada pois o mesmo na idade media cometeu atos absurdos, os direitos hoje exitem sim para os homossexuais e por mérito e se algo ou algum governante se meter a besta existe o poder da democracia onde o mesmo sera exonerado do cargo, sinto muito vocês preconceituosos mas os homossexuais já acordaram para a realidade do mundo e estão buscando seus direitos.
    Isso não serve só para Jessica mas para todos que criticaram.
    Não sou homossexual mas sou humano.

  6. Pedro Ubiratan Machado de Campos,

    Não sei os termos usados por São João Batista para condenar o comportamento incestuoso de Herodes e que o levou a ser decapitado. Imagino o que Ele diria hoje ante tais aberrações, mas tenho certeza que não se arrependeu, quanto ao todo poderoso Herodes é fácil imaginar.

  7. O quadro é de uma beleza deslumbrante. Retirá-lo para não “ofender” os homossexuais, como o fez a prefeitura de Bristol (Reino Unido) é mais uma ofensiva contra a instituição sagrada da família sem a qual a humanidade não subsiste. É outro passo da marcha em direção a uma ditadura dos sodomitas em âmbito universal, algo inimaginável e aterrador a clamar aos céus a ira divina.

  8. É lamentável, os valores se inverteram e os homossexuais tem mais direitos que qualquer outra pessoa.
    Um quadro lindissimo de casamento com a benção de DEUS, ser retirado é revoltante.
    Querem um mundo de anarquia, sem regras…

  9. Ivan Fassheber:
    Isso me causa uma profunda indignação. Ainda bem que temos um IPCO que não se cala diante dessas aberrações que atentam contra a fé católica. Que esse exemplo nos faça menos mornos e inssosos ao testemunhar a nossa profissão de fé. Lamentavelmente, temos na direção da Igreja muitos que preferem optar pela conveniência do silêncio em nome de uma tolerância que não comprometa um ecumenismo absurdo.

  10. Vejo que a sociedade está fazendo muita vontade aos homossexuais. Isto jamais poderia acontecer. Retirar um quadro de casamento natural, para não contrariar os homossexuais, isto é demais!

  11. Estamos vivendo uma derrocada dos valores cristãos. Aqui no Brasil existia um projeto para se deixar de comemorar nas escolas o “Dia das Mães” para não se causar constrangimento aos filhos de pais gays.

    Onde vão parar essas exigências das minorias agora tão privilegiadas?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome