Agencia Boa Imprensa
Bodas de Caná (1820), por Julius Schnorr von Carolsfeld (1764-1841)

Imagine Maria Santíssima, Mãe das mães, ao tomar conhecimento de que seu Filho se encontrava prestes a partir para a vida pública. Ela que já experimentara a perda de seu Filho em Jerusalém, sabia bem o quanto lhe custara aquele distanciamento, pois caro Christi est caro Mariae(a carne de Cristo é a carne de Maria). Agora o seu divino Filho vai se ausentar para não mais voltar à casa de Sua Mãe.

Jesus havia completado 30 anos, e, nos desígnios de Deus Pai, chegara o momento de semear a boa semente da palavra, pois Seu reino não se circunscrevia à casa de Nazaré. José já havia falecido. O que poderia passar naquele coração de Mãe a falta do Filho que partia para o campo de batalha do apostolado e que terminaria a sua vida terrena pendurado numa Cruz?

Figuremos a solidão de Maria vendo-O partir e acompanhando-O com os olhos até que desaparecesse. Ela ficou só, pois havia chegado a hora. Jesus tomou a direção do rio Jordão a fim de se encontrar com João Batista. Quando O viu, João, maravilhado, exclamou: “Eis o Cordeiro de Deus, eis Aquele que tira os pecados do mundo”.

Jesus pede o batismo, e João Batista reluta em concedê-lo. Argumenta que deveria ser ele batizado por Jesus, e não o contrário. Mas o Divino Mestre insiste, pois fazia a vontade do Pai. Enquanto isto, Maria passava rezando pelo Filho. Silenciosa e pensativa, sabia que Jesus não lhe pertencia, pois deveria redimir o gênero humano. Ela acompanhava com o coração tudo o que o seu filho fazia e por onde ia.

Poucas semanas depois de estar só, Maria foi convidada para uma festa de casamento em Caná [pintura acima], pequena cidade da Galileia, distante a duas horas de viagem de Nazaré. Os noivos eram íntimos amigos de Maria e teriam manifestado grande alegria pela sua presença. Ademais, encontrariam n’Ela grande apoio para o casamento, e não queriam dar passo tão decisivo na vida sem sua presença.

A festa já se desenrolava quando aparece seu Filho rodeado dos discípulos, maravilhados com tudo quanto Ele dizia. Jesus sabia que Sua Mãe se achava ali, e trouxe os discípulos para conhecê-La, a fim de mostrar-lhes o papel de Maria no Reino de Deus, e Ele, qual prófugo, iniciava a pregação.

A ocasião era mais do que propícia. De Maria Ele nascera e durante 30 anos lhe foi submisso. Com o consentimento d’Ela, Jesus daria ali o início a uma série de milagres na ordem da natureza, pois o primeiro milagre na ordem da graça se dera por ocasião da visita de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel ao santificar São João Batista ainda no ventre materno.

Cheia de graça e de virtudes, Maria não ficou indiferente diante de um fato que poderia passar despercebido a muitos, mas muito constrangedor aos anfitriões: a falta de vinho naquela festa nupcial. Ela sabia que seu Filho poderia resolver aquela questão, que parecia sem solução.

Maria, que ainda não havia presenciado milagre de Jesus, com bondade de mãe dirigiu-se a Ele, e tomando-O pelas mãos sussurrou-Lhe aos ouvidos: “Eles não têm mais vinho”. Cena simples e encantadora. O Filho, que nada lhe nega, olha para Ela e diz: “Mulher, que há entre Mim e Ti? Minha hora ainda não chegou”.

Palavras misteriosas, pois somente Maria conhece o Filho que tem. Só Ela consegue penetrar e sentir as palpitações do Seu coração. Portanto, aquelas palavras tiveram altíssimo significado. Ao chamá-La de mulher, ressaltava o sexo feminino. Ao chamá-La de mulher, fazia-nos voltar aos primórdios da humanidade, quando o livro Gêneses trata d’Aquela mulher ilustre, nobre, excelente e destemida que esmaga a cabeça da serpente.

Faz-nos lembrar da mulher forte do Livro da Sabedoria que com todo zelo ornou a sua casa e nada lhe faltou. É a mulher forte, intrépida e corajosa do Apocalipse. É a mulher que São João Evangelista relata encontrar-se no Calvário aos pés da Cruz em companhia das Santas Mulheres, e que Jesus, voltando-se para Ela, disse: “Mulher, eis aí teu filho”, e voltando-se para João: “Eis aí a tua Mãe”.

Não há Jesus sem Maria, nem Maria sem Jesus. O Jesus que adoramos e seguimos é o mesmo Jesus que sempre obedeceu, seguiu, respeitou e amou Maria. Quem rejeita Maria, rejeita Jesus. Quando Jesus afirma: “Minha hora não chegou”, Maria sabia que para Ela toda hora é hora, ou seja, que Seu Filho não deixaria de atendê-La.

Prontamente foi dizer aos servos para fazer tudo que Ele lhes ordenasse. Com efeito, Jesus quis ressaltar que o papel de Maria é misterioso e eficiente. O Filho belo, cativante, elevado, nobre, verdadeiro Deus e verdadeiro homem não poderia deixar de operar o milagre, mesmo que a hora do Pai ainda não tivesse soado.

A mãe tem um poder de intercessão inigualável junto ao filho. Assim procedendo, Maria contribuía para revelar o seu Filho ao mundo e cooperar na elevação dos homens a Deus. De fato, Jesus atendeu ao pedido d’Ela ao transformar a água em delicioso vinho. Este foi Seu primeiro milagre e seus discípulos creram n’Ele.

Tal prodígio compete a Deus, que é o Senhor dos elementos da natureza. E Ele fez isto para iluminar a nossa inteligência e esta receber a virtude da Fé, com a qual vamos acatar os Seus ensinamentos e a Sua vida. O milagre não é contra a natureza, mas está acima dela. Não apresenta explicação natural; o que o explica é o poder de Deus para confirmar o que ensina. Seu objetivo é conduzir os homens à verdadeira doutrina contida na religião instituída por Ele.

Eis o papel de Nossa Senhora por ocasião do primeiro milagre de Jesus Cristo, aliás, feito com antecipação para atender ao pedido d’Ela. Quem rompe com Nossa Senhora rompe com Nosso Senhor Jesus Cristo, a segunda pessoa da Santíssima Trindade. Quem não tem Maria por mãe não tem Deus por Pai.

_______________

Pe. David Francisquini é sacerdote da Igreja do Imaculado Coração de Maria – Cardoso Moreira-RJ

27 COMENTÁRIOS

  1. Olá, estive lendo este texto e alguns comentários… Bom, hoje é dia dos Pais… E refletindo nisso, estive pensando… Acredito que a abordagem dada a Maria Muitas vezes opaca a Paternidade de Deus, e o relacionamento íntimo de Pai e Filho que Jesus veio à terra ensinar e mostrar. Nao estou de maneira nenhuma atacando a Santidade de Maria, que foi uma mulher digna, honrada e fiel a Deus. Maria não é nossa mãe, creio eu; ela foi a Mãe de Jesus. Se nos enfocamos dessa maneira, perdemos a revelação que Jesus veio trazer à humanidade! Saudações, e Feliz dia dos Pais a todos!

  2. Marcos,

    Obrigada Sr. Marcos pela resposta. Como já escrevi, não li totalmente a Bíblia. Então a palavra “católica” já existia nos originais gregos.Agora vá explicar isto para um evangélico, tão ligado em detalhes bíblicos. Jesus realmente não pronunciou esta palavra, mas disse que mandaria o Espírito Santo para dirigir a Igreja.

  3. “…onde está a prova que a Igreja Católica é verdadeira porque este nome “católico” nem aparece na Bíblia?”

    No manuscrito original em grego, sim! Ver Hebreus (12,22-24). Onde cita “Assembléia Universal”, “Assembléia festiva….” ou “Assembléia dos primogênitos”, etc. O original diz kαθολικός eκκλησία, que se pronuncia katholikón ekklésia, e quer dizer, exatamente, IGREJA CATÓLICA.
    claudia,

  4. Rocha,

    O seu comentário, Sr Rocha, é satisfatório e lógico. Com o milagre das Bodas de Caná, Nossa Senhora tornou-se a intercessora para que apressasse a vida pública de Jesus, dando início a série de milagres descritos pelos evangelistas. O bom vinho que foi servido depois do vinho inferior, é o Antigo e Novo Testamento, simbolizado no milagre das Bodas de Caná. O bom vinho é o evangelho de Nosso Senhor que segue o Antigo Testamento que representa a Lei e os Profetas. Cristo se apresenta em cena pregando o Evangelho e operando os mais estupendos milagres. Maria, concebida sem pecado original, Mãe de Cristo, O leva a fazer o primeiro dos milagres, começando uma nova era, que é a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, o Reino dos céus, que veio trazer a terra.

  5. Mauri Dutra Junior,

    Prezado Mauri,

    Segundo o que aprendi, JESUS falou de João, “nascido de mulher”, referindo-se à Antiga Aliança, a do Antigo Testamento. João, embora seja a ponte entre o Antigo e o Novo Testamento, é considerado O ÚLTIMO DOS PROFETAS DO ANTIGO. A expressão “nascido de mulher” refere-se, assim, à realidade antiga. A NOVA realidade, a do NOVO Testamento, é a realidade de ser nascido pelo ESPÍRITO. O próprio João sabia – e dizia – que o batismo que ele praticava era o batismo da penitência, da conversão, mas estava por vir o Batismo (com B maiúsculo) do ESPÍRITO SANTO.

    Não se esqueça de que Maria, DESDE A CONCEPÇÃO DELA, era CHEIA DE GRAÇA (cheia do ESPÍRITO SANTO).

    Além disso, o acesso ao Reino dos Céus começa com o NOVO Testamento, com a vinda de JESUS. João, repito, era a “ponte”, mas ainda era do ANTIGO: o último profeta surgido do Antigo.

    Espero ter ajudado. Um abraço.

    A Paz de CRISTO!

  6. Sou católica mas confesso que nunca li totalmente a Bíblia, mas já refleti lendo várias passagens do Velho e Novo Testamento. No Antigo tem várias partes que podemos relacionar a Maria como: ” Se a Semente é Santa a Casca também é”. ” Porei inimizade entre a tua descendência e a descendência da Mulher”. A arca que os israelitas transportavam era sagrada porque um deles encostou a mão por acidente e morreu.
    Evangélicos perguntam: onde está a prova que a Igreja Católica é verdadeira porque este nome “católico” nem aparece na Bíblia? Se Jesus disse a Pedro: “Sobre esta pedra construirei minha Igreja”, disse ainda ” Darei as chaves do céu. O que abrir será aberto no céu e o que fechar será fechado também”. ” Serás guiada pelo Espírito Santo”, isto é: será inspirada pelo Espírito.
    Se bispos e cardeais decidiram chamar a Igreja de Católica, Deus assinou no céu. Se um papa antigo quisesse que a Igreja fosse chamada de Evangélica, o Pai também assinaria. Inspirada pelo Espírito Santo é dirigir com a inspiração. Nosso Senhor ainda disse: ” Vocês (Igreja) farão maiores milagres que os meus”. Isto é verdade: Jesus ressuscitou Lázaro e mais duas pessoas. Santo Antônio ressuscitou 10 meninos que haviam se afogados. Jesus ressuscitou Lázaro, mas tornou a morrer e seu corpo foi sepultado como todos, a Igreja tem corpos incorruptos de séculos para exposição. Nosso Senhor não fez o sol dançar, mas na presença de Maria sim, Em Portugal, na presença de setenta mil testemunhas.
    Será que os protestantes pensam que Jesus, depois de assoprar o Espírito Santo, deveria ainda entregar tudo “mastigadinho” quanto ao nome da Igreja? Quantas portas? Pode ter imagem, ou não? Como devem vestir os pastores? Maria é Santa ou não?
    A Santíssima Virgem tem vários títulos recebidos pela Igreja e seus fiéis. Deus assinou, pois disse que o que abrir na Terra será abert no céu.

  7. A Jesus por Maria!
    Imaginem vocês que os evangélicos que destratam a mãe de Jesus, o que eles devem fazer com a mãe carnal deles.
    Um belo dia, estava eu conversando com uma jovem evangélica, e ela me disse que em sua casa não existia foto de sua mãe que já era falecida.
    Então perguntei: Por que vocês não tem uma foto para lembrar de sua mãe?
    Ela respondeu que era para não ter mesmo lembrança da mãe, uma orientação do marido (viúvo) que também era evangélico, e que sem ela eles deveriam viver uma nova vida.
    Ora, eles desprezam seus falecidos entes queridos?
    Nós não, nós católicos amamos durante todo o tempo em que estivemos com nossos entes queridos e guardamos sempre a lembrança deles em qualquer nível de parentesco. É uma lembrança eterna.
    Assim é a nossa mãezinha do céu. Nós guardamos as imagens dela como recordação de uma grande mãe que sempre foi e continua sendo amada por nós. Quem não quer amá-la, procure ver o exemplo de mãe que ela foi para o seu filho Jesus. Assim nós queremos que nossas mães sejam, um verdadeiro exemplo de mãe para termos em nossas casas todas as fotografias possíveis. A imagem de Nossa Senhora é a forma de vermos a docilidade de uma mulher que continua amando toda a humanidade, sem preconceito de cor, raça ou religião. Mãe é sempre mãe e ela sempre será nossa mãe. Não importa o que eles criticam a nosso respeito de vê-la como nossa mãe. Se os evangélicos não tem o hábito de guardar fotos de suas mães, procurem converter vossos corações. Por favor não deem bolas para vossos pastores que vos ensinam uma doutrina totalmente contrária a de uma união familiar.
    As imagens de Nossa Senhora e de todos os santos nós as vemos como um exemplo de vida a ser seguido.
    Salve Maria!

  8. Agradeço ao Pe. David Francisquini esse belíssimo texto. Nunca me havia ocorrido a interpretação da objeção de Nosso Senhor ao pedido de Nossa Senhora: ” O que há entre Mim e Ti ? Ainda não chegou a minha hora”, no sentido de afirmar o poder de intercessão da Nossa Senhora junto ao Seu Divino Filho; – é que , apesar de “não ter chegado a hora” Nosso Senhor A atendeu abundantemente.
    É como, se pode dizer, Nosso Senhor sobrepôs o pedido da Mãe ao plano anterior de Deus Pai. A Suma Majestade Divina consentiu em deixar-se preceder: É a “onipotência suplicante” já no primeiro milagre público de Nosso Senhor. – E, isso não é qualquer coisa que se possa desconsiderar….
    Eu, pessoalmente, a considero muito. Obrigado Pe. David, que Nossa Senhora o proteja muito e muito.

  9. Aos responsáveis pelo site IPCO,
    Salve Maria!

    Estão de parabéns pelo site, uma vez que nos mostra conhecer, de fato, a realidade dos acontecimentos quer seja de cunho espiritual, político, social, moral e outros. Essa verdade sempre pautada nos princípios morais e cristãos.

    Mas, por outro lado, não posso deixar de lamentar pela ausência de um dos blogs no qual nos permitia o acesso direto, ao vivo – à gruta de Nossa Senhora de Lourdes-, quase que 24 horas, por meio deste site.

    Assim sendo, gostaria de pedir, se possível, aos senhores responsáveis pelo retorno desse acesso à gruta de Nossa Senhora de Lourdes, pois acredito que não só eu, mas grande número de fieis também tem lamentado.

    Colocarei, desde já, esse pedido nas minhas orações à Rainha do Rosário.
    Fiquem com Deus.

  10. Tenho certeza que a presença da SANTISSIMA é forte em nosso planeta, e sempre rogo pela sua intercessão, contudo me considero leigo nos estudos Bíblicos e tenho uma dúvida se alguns dos colegas que visitam a página do Instituto, poder me sanar, ficarei contente, SEGUNDO JESUS QUANDO LE FOI PERGUNTADO QUAL O MAIOR SER HUMANO NA TERRA, ELE RESPONDEU QUE DOS QUE FORAM CONCEBIDOS POR ATO SEXUAL É JOÃO, CONTUDO O MENOR NO REINO DE DEUS É MAIOR QUE JOÃO, POIS JESUS É FRUTO DO ESPIRITO SANTO. MINHA DÚVIDA É SENDO MARIA CONCEBIDA POR ATO SEXUAL É MENOR QUE JOÃO?

  11. “Creio firmemente que Maria, conforme as palavras do Evangelho que afirmam que de uma Virgem nos nasceria o Filho de Deus, permaneceu sempre pura e intacta Virgem durante e depois do nascimento de seu Filho” (Ulrich Zwinglio, citado em “Corpus Reformatorum” v.1, p.424).

    “Ele, Cristo, nosso Salvador, era o fruto real e natural do ventre virginal de Maria… Isto aconteceu sem a participação de qualquer homem e ela permaneceu virgem mesmo depois disso” (Martinho Lutero, “Sermões sobre João”, cap. 1 a 4, 1537-39 dC).

    “[Maria é a] maior e a mais nobre jóia da Cristandade logo após Cristo… Ela é nobre, sábia e santamente personificada. Jamais conseguiremos honrá-la suficientemente” (Martinho Lutero, “Sermão do Natal de 1531”).

    “É uma doce e piedosa crença esta que diz que a alma de Maria não possuía pecado original; esta de que, quando ela recebeu sua alma, ela também foi purificada do pecado original e adornada com os dons de Deus, recebendo de Deus uma alma pura. Assim, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de 1527”).

    “Certas pessoas têm desejado sugerir desta passagem [Mt 1,25] que a Virgem Maria teve outros filhos além do Filho de Deus, e que José teve relacionamento íntimo colo ela depois. Mas que estupidez! O escritor do evangelho não desejava registrar o que poderia acontecer mais tarde; ele simplesmente queria deixar bem clara a obediência de José e também desejava mostrar que José tinha sido bom e verdadeiramente acreditava que Deus enviara seu anjo a Maria. Portanto, ele jamais teve relações com Maria, mas somente compartilhou de sua companhia… Além disso, nosso Senhor Jesus Cristo é chamado o primogênito. Isto não é porque teria que haver um segundo ou terceiro [filho], mas porque o escritor do Evangelho está se referindo à precedência. Assim, a Escritura está falando sobre a titularidade do primogênito e não sobre a questão de ter havido qualquer segundo [filho]” (João Calvino, “Sermão sobre Mateus”, publicado em 1562).

  12. Uma observação sobre a citação de Atos 2, 36: na realidade, ali a declaração veio de São Pedro, e não São Paulo.

    O restante mantenho integralmente.

  13. DEUS é infinitamente superior a todos. To-dos. Sem exceção.

    Maria, a maior das criaturas, é a primeira adoradora de DEUS.

    Também pudera: ela é Mãe de DEUS. Quem declara isso é o próprio DEUS ESPÍRITO SANTO, que inspirou Isabel (“Elizabeth” no hebraico) a dizer: “De onde me vem a honra de vir até mim a Mãe do Meu SENHOR?” (Evangelho de Nosso Senhor JESUS CRISTO escrito por São Lucas, capítulo 1, versículo 43). Em outras palavras, a INSPIRADA Isabel, REPLETA do ESPÍRITO SANTO (Lc 1, 41), disse “a Mãe do Meu DEUS”, pois naquele momento, enquanto estava no ventre de Maria, JESUS era Senhor exclusivamente como DEUS. Como Homem, JESUS só veio a ser SENHOR depois, quando consumou Sua Missão vitoriosa. São Paulo nos fala desse senhorio de JESUS adquirido depois (o senhorio como Homem) quando declara: “A esse Jesus que vós crucificastes, DEUS constituiu Senhor e CRISTO” (At 2,36). Ora, se o PAI CONSTITUIU Senhor a JESUS, isso se refere a JESUS como Homem, e só APÓS A CONSUMAÇÃO da Missão do CRUCIFICADO, pois JESUS como DEUS já era Senhor DESDE SEMPRE E SEMPRE, inclusive NO VENTRE DE MARIA, como declarou a INSPIRADA Isabel, REPLETA DO ESPÍRITO SANTO.

    Portanto, Maria, Mãe de JESUS – que é DEUS -, é Mãe de DEUS.

    Note-se que a minha mãe gerou só meu corpo (minha alma veio de DEUS), mas minha mãe (aquela que me carregou no seu ventre), é MÃE de HOMEM, é MINHA MÃE, e NÃO apenas “mãe do meu corpo”. Do mesmo modo, por IDÊNTICA LINHA DE RACIOCÍNIO, Maria é Mãe de DEUS.

    Nossa Senhora, rogai por nós Católicos (Cristãos da única Igreja de CRISTO), e pela unidade de todos os que se declaram Cristãos!

  14. Parabéns Sérgio. Inspirada nas palavras a sua reflexão.

    Creio que faltou somente comentar o repúdio que Deus nos relata através de sua Palavra, nas imagens de escultura, feitas por mãos humanas, que são postas para que o povo as adore.

  15. Se Maria foi escolhida por Deus, tentar fazer uso de nossa racionalidade para produzir verdades é blasfêmia. A Bíblia é um livro escrito pela Igreja de Pedro e para os católicos, toda releitura feito por evangélicos não deveria servir para virem postular aqui,
    este é um espaço católico.

  16. Celia,

    SRA. CÉLIA, QUERIDA.
    SOU CATÓLICO.
    ESTÁ, SIM, NA BÍBLIA, QUE JESUS TEVE IRMÃOS, POR PARTE DE NOSSA SANTA MÃE MARIA.
    VERIFIQUE.
    ELA – SEM PERDER SUA SANTIDADE, E NÃO HÁ PORQUE – TEVE, SIM, OUTROS FILHOS CARNAIS.
    ISTO SÓ MOSTRA QUE ELA ERA, SIM, UMA ESCOLHIDA E TORNOU-SE SANTA, VIRGINALMENTE, INDEPENDENTEMENTE DE, APÓS, VIR A CONCEBER OUTROS FILHOS.
    PESQUISE, NA BÍBLIA.
    FRATERNAL ABRAÇO.

  17. UM COMENTÁRIO…
    UMA VERDEIRA PRECE !!!

    SANTÍSSIMA MARIA, MÃE DO “NOSSO DEUS” JESUS, “O CRISTO”.
    FILHA, COM “ELE”, DO “DEUS ALTÍSSIMO, OMNIPRESENTE, OMNISCIENTE E OMNIPOTENTE”…

    GLÓRIAS ETERNAS A VÓS !!!

    SOIS – SÓ ISSO – A MÃE DE JESUS, “O CRISTO”.

    AQUELE QUE É O FILHO DO DEUS ÚNICO, “O ALTÍSSIMO”.

    MUITA DÓ DAQUELES QUE NÃO ENTENDEM QUE VÓS SOIS A MÃE, ESCOLHIDA POR DEUS, “O ALTÍSSIMO”, ENTRE TODAS AS MULHERES QUE HAVIA NO PLANETA TERRA, PARA DAR À LUZ AO CRISTO…

    AVE, AVE, AVE, MÃE SANTÍSSIMA.

    ATÉ OS MULÇUMANOS, AO CONTRÁRIO DOS JUDEUS(!) E DE EVANGÉLICOS – VEJAM NO ALCORÃO: SURATA 3 – RESPEITAM A SANTIDADE DE MARIA, DEVIDO AO MILAGRE DE SANTA MARIA, AO TER CONCEBIDO JESUS EM ESTADO VIRGINAL, COM A ANUNCIAÇÃO ANGÉLICA…

    TODOS SABEMOS QUE ELA É, SIM, INTERCESSORA DE NÓS JUNTO AO VOSSO SACRATÍSSIMO FILHO, JESUS.

    ORA, É SÓ LER A BÍBLIA: EM CANAÃ, ELE, EM PRINCÍPIO, NÃO QUERIA COMEÇAR JÁ A FAZER MILAGRES EM PÚBLICO, O QUE LHE TRARIA FAMA RÁPIDA E NOVAS RESPONSABILIDADES.

    PREFERIA, ELE, CONTINUAR SE DIVERTINDO PRUDENTEMENTE E DISCRETAMENTE, COMO FAZIA.

    MAS, A MÃE SANTÍSSIMA PEDIU…
    E FOI SÓ ELA PEDIR-LHE, QUE ELE ATENDEU!!!

    BENDITA SEJA ESSA MULHER (SENHORA, NA ÉPOCA)!!!

    BENDITO SEJA O FRUTO DESSE VENTRE!!!
    BENDITO AQUELE QUE CRÊ!!!

    POBRE DOS QUE NÃO A CONHECEM.
    POBRE DOS QUE NÃO A RESPEITAM:

    MÃE SANTÍSSIMA, ABENÇOA-NOS, TODOS, PARA QUE, VENDO-A, “VEJAMOS” O VOSSO SACRATÍSSIMO FILHO, JESUS, “O CRISTO”.

    AMÉM.

  18. Maria Alice:
    Maria, Filha de Deus Pai, Esposa fiel do Espírito Santo, obrigada por nos trazer Seu Filho Jesus. Mãezinha querida eu Te amo e Te vene
    CERTO MESMO É SEGUIR A BÍBLIA SAGRADA, A QUAL NÃO A TRATA COMO MÃE E SIM COMO SERVA DO SENHOR, PORTANTO ELE É NOSSA IRMÃ MÃE DE JESUS HOMEM, NÃO NOSSA MÃE.

    Maria Alice:
    Maria, Filha de Deus Pai, Esposa fiel do Espírito Santo, obrigada por nos trazer Seu Filho Jesus. Mãezinha querida eu Te amo e Te venero.

  19. Assisti a um programa, por acaso, de um canal ligado à “Igreja” Adventista e o pseudo pastor desta seita com ar grave disse que Nossa Senhora era virgem ao dar à luz ao filho de Deus, mas que, segundo um trecho do Evangelho de São Matheus após o nascimento de Cristo ela se tornou mulher de São José (SIC!!!). Estou revoltada até o presente momento e me assusta que a nossa amada IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA não reaja a este ULTRAJE à figura de SANTA MARIA MÃE DE DEUS E NOSSA MÃE.

  20. Crassa mentira que não há Jesus sem Maria e nem Maria sem Jesus. O próprio Jesus descartou quaisquer poderes divinos a Maria ao lhe dizer “Que tenho eu contigo mulher”. O que Ele queria dizer ali é que Maria fora unicamente a sua mãe humana, que Deus usou miraculosamente sem a intervenção do homem mas sim pela atuação do Espirito Santo de Deus que gerou a Jesus. E o próprio Jesus disse varias vezes “EU E O PAI SOMOS UM” e “QUEM ME VÊ A MIM VÊ O PAI”.

    Então a afirmação correta é : Não há Jesus sem Deus e não há Deus sem Jesus”. Isto sim é a pura verdade. Maria não passou de um ser humano do sexo feminino que Deus achou digna e foi escolhida para ser o veículopelo qual Deus traia ao mundo o JESUS HUMANO e não o JESUS DEUS.
    E nisso concordo com os católicos que Jesus é 100% Homem e 100% DEus. Então nessa divindade Maria não tem lugar, tem sim a sua participação como uma mulher bem aventurada que por ser-lhe fiel foi achada digna de ser o meio pelo qual, como disse,o Jesus 100% homem viesse ao mundo cumprir sua missão. Ao invés de ter sido Maria, Deus na sua infinita pré-ciência ou Onisciencia poderia ter escolhido outra mulher também fiel a Ele. Poderia até ser invertido Izabel ser ma~e do Jesus Homem e Maria ser a mãe de João Batista. Porque não. Mas Deus quis assim e é Ele, por Ele e Para Ele são todas as coisas. O homem não pode interferir na vontade de Deus a não ser procurar fazer a Sua vontade e ser-lhe fiel até a morte para ter a coroa da vida.

  21. Padre, gostei DEMAIS de seu artigo sobre Nossa Senhora! Excelente!!! Parabéns, padre! Continue nos brindando com suas reflexões teológicas que nos ajudam tanto a ampliar ou a melhorar nossa espiritualidade, tão necessária para melhor nos encontrar nos caminhos de Deus,e assim, aproximarmos mais intensamente da vida divina aqui na terra!!! De São José do Alegre, sul de Minas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome