Iraque denuncia crimes do Estado Islâmico

Hu Jie, 25, aceitou ser doador de órgãos, mas mudou de ideia. Não adiantou. Tiraram-lhe um rim com base no papel assinado.
Hu Jie, 25, aceitou ser doador de órgãos, mas mudou de ideia. Não adiantou. Tiraram-lhe um rim com base no papel assinado.

O diplomata iraquiano Mohamed Alhakim denunciou na ONU que o Estado Islâmico (EI, ou ISIS) arranca órgãos vitais de suas vítimas para contribuir no financiamento da organização terrorista, escreveu o Epoch Times.

Alhakim fez a denúncia sobre a extração forçada de órgãos em uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O ISIS pratica terríveis métodos de execução de seus prisioneiros, como decapitações, crucifixões ou incineração de pessoas vivas. Mas também copia o perverso esquema do Partido Comunista Chinês.

Segundo Alhakim, corpos encontrados em valas comuns evidenciam partes retiradas através de incisões cirúrgicas. Os órgãos teriam sido vendidos para lucro do Estado Islâmico.

Exemplo da China

Na China, as alegações da extração forçada de órgãos remontam a 2006. Os órgãos são vendidos por mais de cem mil dólares a estrangeiros e chineses ricos, em hospitais estatais. As vítimas são prisioneiros de consciência como cristãos, tibetanos, uigures, ativistas de direitos humanos.

A China promove o “turismo de transplantes”, destinado a estrangeiros ricos que viajam para fazer transplantes por vias imorais, porém mais em conta.

Ethan Gutmann, analista especializado em China e investigador de direitos humanos, autor do livro O Massacre: Assassinatos em massa, extração forçada de órgãos, e a solução secreta da China para o seu problema de dissidentes, calcula que mais de 65 mil opositores chineses sofreram essa cruel forma de extermínio.

Segundo um relatório de al-Monitor, Alhakim disse que desde 2014 o ISIS colhe e transporta os órgãos para um hospital de Mosul, em área controlada pelo Estado Islâmico.

Os órgãos são contrabandeados para a Síria, Arábia Saudita e Turquia. Depois eles são vendidos no mercado negro de todo o mundo, acrescenta a Agência Internacional de Notícias Assyrian.

“Vender órgãos humanos visando lucro é um assunto tenebroso. Na China, milhares de pessoas são mortas todos os anos para fornecer órgãos a esta lucrativa indústria. Hospitais militares e civis fazem o trabalho sujo sob a aprovação do regime chinês”, escreveu para o Epoch Times David Kilgour, ex-membro do Parlamento canadense e investigador de direitos humanos.

Guo Bin, 6, de Shanxi, sofreu um atentado para lhe roubar as córneas.
Guo Bin, 6, de Shanxi, sofreu um atentado para lhe roubar as córneas.

Segundo Kilgour, em hospitais chineses “os presos são baleados como se fossem executados, só que não para morrer, mas para deixá-los em estado de choque profundo, a fim de poderem ser operados sem anestésicos, enquanto os órgãos são removidos”.

“Os presos ainda estão vivos quando seus corpos são cortados, e foram relatados gritos durante as cirurgias”, escreveu o especialista.

Os órgãos são levados imediatamente a um hospital, para serem transplantados em pacientes que estão à espera.

A China admitiu retirar órgãos de prisioneiros, alegando que o número de transplantes de órgãos é em torno de 2 mil por ano. No entanto, a verdadeira cifra anual excede 10 mil, segundo investigações mencionadas pelo jornal.

As semelhanças do Estado Islâmico com o comuno-socialismo é maior do que parece à primeira vista.

 

7 COMENTÁRIOS

  1. Chega de farsa. O islamismo nunca foi uma religião, mas uma política religiosa expansionista. Todos aqueles que não seguem a sharia são considerados inimigos do islam. Que fique claro: os chamados “radicais islâmicos” ou “terroristas islâmicos” são fiéis cumpridores do Alcorão, sem incorrerem na menor transgressão daquele livro. O Estado Islâmico é apenas o avatar do islamismo. Pode conferir.

    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/combatei-os-deus-os-castigar-por-interm-dio-de-vossas-m-os

     
  2. A única solução é uma cruzada. Não há outro meio, como aquele da “tolerância”, ou do “ecumenismo”, pregados pelo progressismo católico, que só dá força ao adversário ou ao erro. Contra o erro, a argumentação lógica. Contra a espada, só a espada, pois aqui trata-se de luta social, de partes de países.

    É a mesma história das cruzadas na Idade Média. Quem começou a rixa foram os muçulmanos que saqueavam, roubavam e tornavam um inferno a vida dos peregrinos que iam rezar na Terra Santa, de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Até o momento em que os Cristãos decidiram que a única solução era a Cruzada. Pregada, entre outros, pelo grande São Bernardo de Claraval. Ver abaixo uma das pregações deste Santo, considerado o último dos Padres da Igreja:

    Sermão de São Bernardo de Claraval, abade, Doutor da Igreja e pregador da Segunda Cruzada, em Vezélay (França):
    A terra estremeceu (Sal.17, 8) porque o Senhor do céu principiou a perder a terra que é muito sua. Muito sua, insisto, porquanto nela, durante mais de trinta anos, a palavra invisível do Pai se tornou visível, instruiu o povo, e como um homem conversou entre os homens (Bar. 3, 38). Muito sua, por a ter glorificado com os seus milagres, consagrado com o seu sangue, adornado com as primeiras flores de sua gloriosa ressurreição. E agora, devido aos nossos pecados, os inimigos da Cruz ergueram o seu estandarte blasfemo, e destruíram com fogo e ferro a Terra Santa, Terra de Promissão! Em breve, a menos que encontrem forte oposição, irromperão na cidade do Deus dos vivos, para destruir os preciosos monumentos de nossa redenção e devastar os lugares sagrados, outrora avermelhados pelo sangue do Cordeiro Imaculado. Ai de nós! Ardem no profano desejo de invadir o próprio santuário da religião cristã, e violar o sepulcro, onde Cristo, que é a nossa vida (Col. 3, 4), por nós, dormiu o sono da morte.
    Que fareis, bravos cavaleiros? Que fareis, soldados cristãos? Deverei crer que lançareis aos cães o que é sagrado, e as pérolas aos porcos? (Mat. 7, 6)
    Oh quantas multidões de pecadores, confessando as suas penas com arrependimento, se reconciliam com Deus naquela Terra Santa, desde que as espadas dos guerreiros cristãos repeliram de lá os loucos pagãos! Viu-o o pecador e se indignou; rangeu os dentes e consumiu-se (Sal. CXI,10).
    Agitou os instrumentos de sua impiedade; e, se alguma vez lograr apoderar-se do Santo dos Santos, (que Deus nunca o permita), não tolereis que permaneça vestígio de sua passagem junto dos monumentos e lugares associados com a paixão de Jesus Cristo.
    Que dizeis, irmãos? Se fosse anunciado que o inimigo invadiu as vossas cidades, violou os vossos lares, ultrajou vossas famílias e profanou vossas igrejas, qual de vós não pegaria em armas? Fareis menos pela honra de Jesus Cristo? Todos esses males, e outros ainda piores atingiram a sua família, da qual sois membros. O lar do Salvador foi perturbado pela espada dos sarracenos; os bárbaros destruíram a casa de Deus e dividiram entre si a sua herança. Hesitareis em debelar semelhante mal em vingar tal perversidade? Suportareis que os infiéis contemplem em paz a extensa ruína que oneraram entre o povo cristão?
    Recordai que o seu triunfo será motivo de desgosto inconsolável para gerações futuras, e de desgraça perpétua para nós que o consentimos. E mais do que isso: o Deus dos Vivos encarregou-me de proclamar que se vingará de todos os que se recusem defendê-lo de seus inimigos.
    Às armas, pois! Que uma indignação sagrada vos anime ao combate, e que o grito do profeta vibre por toda a cristandade: ‘Maldito seja aquele que não ensanguentar a sua espada’
    (Jerem. XL VIII, 10).” (J.F. Michaud, História das Cruzadas, ed. cit., vol.II – pp..235/236 e A. Lubby, S. Bernardo).
    “Quem não tem espada, compre-a!” – São Bernardo aos barões da Bretanha
    26/06/2015
    Em 1146, o Doutor Melífluo – assim denominado pela unção que emanam de seus escritos, especialmente os dedicados a Nossa Senhora – escreveu uma carta aos barões da Bretanha.
    Naquele tempo o ducado de Bretanha constituía um Estado independente.
    “1. A terra inteira treme e está abalada porque o Rei do Céu perdeu sua pátria aqui embaixo, os locais que seus pés pisaram.
    Os inimigos de sua Cruz conjuraram-se contra Ele e exibindo-se cheios de audácia e orgulho, bradaram todos juntos: “Apoderar-nos-emos de seu santuário”.
    Eles querem se apoderar dos Santos Lugares onde se efetivou nossa salvação, e ameaçam emporcalhar com sua presença os locais regados com o sangue de nosso Salvador.
    Mas o que eles querem no mais fundo de seu coração é destruir o tesouro insigne da religião cristã, esse Sepulcro onde o corpo do Salvador foi depositado e sua Face divina recoberta com um Sudário.
    Eles apontam com mão ameaçadora a montanha de Sião, e se o próprio Senhor não fosse seu guardião, eles não demorariam em cair sobre a cidade santa de Jerusalém, a cidade onde o nome de Deus vivo foi outrora invocado.
    Os cristãos são jogados nos cárceres ou cruelmente massacrados como ovelhas sem defesa.
    O olho da Providência parece fechado sobre estas desgraças, mas só para melhor ver se encontrará alguém que compreenda a vontade de Deus e queira efetivá-la, que sofre a afronta com a qual Ele é ameaçado e esforce-se em devolver-lhe sua herança.
    Embora Ele possa tudo quanto quer, só deseja que os cristãos tenham o mérito da vitória, reservando para Si o poder de esmagar seus inimigos.
    2. Eis por que, atendendo ao premente apelo do rei nosso senhor, e obedecendo às ordens da Santa Sé, nós marchamos em multidão, no dia de Páscoa, até Vézelay, onde o rei nosso senhor e sua corte tinham se reunido.
    Após ter exposto aos olhos de todos o triste estado das coisas, foi lida uma carta do Papa, da qual eu vos envio uma cópia.
    O Espírito Santo tocou os corações e o rei pegou a cruz junto com uma multidão de homens e grande número de senhores, e de todas as partes se viu acudir pessoas ansiosas de colocar sobre seu peito o sinal da salvação.
    Como vosso país está cheio de valentes guerreiros e de uma juventude plena de bravura, incumbe-vos alistar entre os primeiros, junto com aqueles que já deram seu nome para a expedição santa, e de espada em mão partir para defender a causa do Deus vivo.
    Coragem, pois, generosos guerreiros! Revesti-vos de vossas armas e aquele que não tiver espada que se apresse a comprar uma!
    Não deixeis sozinho o rei da França, vosso rei; isso seria abandonar o próprio Rei dos Céus, pelo qual nosso rei empreende uma guerra tão longe e tão penosa.
    Vós não demorareis em receber a visita de um verdadeiro homem de Deus, o senhor bispo de Chartres.
    Ele vos informará com mais detalhes de tudo quanto aconteceu aqui, e ao mesmo tempo vos mostrará as indulgências consideráveis que o Papa concede por meio de sua carta àqueles que tomarem a Cruz.
    Em nome d’Aquele que quis morrer por vossa salvação, voai em defesa dos lugares onde Ele foi morto e consumou a nossa Redenção, se não desejais que os pagãos digam logo: “Onde, pois, está vosso Deus?”
    Que Nosso Senhor Jesus Cristo, o filho de Maria, o esposo da Igreja, vos conceda a vitória na Terra e a coroa da glória nos Céus.”
    (Fonte: http://catolicosresistentes.com.br/wp-content/uploads/2015/06/Quem-não-tem-espada-compre-a-Sao-Bernardo-aos-baroes-da-Bretanha.jpg )

     
  3. Mauri Dutra Júnior: Não nos iludamos com o islamismo, pois o Corão, principal livro dele, incita seus seguidores a dominarem os “infiéis” na base da espada. Veja o que o Padre francês Guy Pagès falou em uma entrevista a Catolicismo, revista católica daqui do Brasil. Pode encontrar em:
    http://www.catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=162B1CC0-F855-934F-4A4EDDC3212ABB61&mes=Setembro2012&pag=2

    Se você entender o francês, poderá ver vários vídeos desse Padre no Youtube sobre o assunto. Ele fala compassadamente, de maneira que não é difícil entender se souber o francês.:
    http://www.youtube.com/watch?v=DPzjE4pJ_p8&list=PL93576BE6EE22D7B1&index=4

    http://www.youtube.com/abbepages
    http://videos.islam-et-verite.com/
    http://www.youtube.com/AbbePagesWorldwide
    http://www.youtube.com/watch?v=ooCeOiNPfII&feature=c4-overview-vl&list=PLB93A9C81F4ACCC19
    http://www.youtube.com/watch?v=BoF08n1oEhE&list=PLB93A9C81F4ACCC19
    http://www.youtube.com/watch?v=fZFFYki2y8Q&list=PLB93A9C81F4ACCC19

     
  4. Parabéns ao IPCO pelo compromisso com a verdade dos fatos sistematicamente acobertados pelo mainstream. Faltou citar o Falun Gong, a maior fonte de órgãos humanos do regime chinês de prisioneiros de consciência vivos (www.dafoh.org).

     
  5. Acredito que nem todos os mulçumanos concordem com essas atrocidades que o estado islâmico vem cometendo, tento guiar a minha vida pelo sentimento de amor e perdão, contudo diante de tanta intolerância fica difícil. Os USA deveriam fazer nos territórios dominados pelo estado islâmico o mesmo que fizeram no Iraque, contudo parece não haver interesse pois o presidente americano, quando fala do assunto faz comparações que não condizem com realidade ou tenta jogar a responsabilidade para outros será porque?

     
  6. Com esses muçulmanos só tem uma solução, “EXTERMINO NUCLEAR JÁ”, ou então nosso exterminio. Pior ainda são os ratos que recebem esses orgãos.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome