Mundial 2010

Não é necessário ser profeta para prever o desenlace das atuais Copas do Mundo. Meu barbeiro, muito antes de iniciar-se esta última, já havia acertado na mosca: “A Espanha vai ganhar!”.

Com efeito, de há muito essa competição de esportista se tornou política, e seus resultados se tem conformado com certas necessidades internas de determinados países.

Além de sua tradicional e popular tourada – que enfrenta cerrada campanha de pacifistas que a querem ver abolida –, o que mais importa atualmente na Espanha é a truculenta lei de aborto que o governo socialista acaba de implantar, pela qual a idade para matar cai para os 16 anos, e para morrer sobe para 14 semanas.

Tal lei vem causando enorme reação em todo o país, até mesmo na classe médica e sanitária em geral, cujos membros se recusam a matar os inocentes. E nada neste momento poderia ser mais oportuno para os socialistas do que uma vitória na Copa do Mundo, para tentar assim encher a opinião pública de otimismo e ao mesmo tempo desviar o foco das atenções. – Conseguirão?

E a Espanha – que, importa reconhecer, possui muitos valores bem superiores ao futebol – ganhou logo de quem? Da Holanda, país onde tanto o aborto quanto as piores aberrações morais são oficialmente permitidas, e que é também conhecido pelo fato de seus navios abortistas ancorarem próximo à costa de países onde essa lei assassina não vigora, para realizá-los ali.

– Mera coincidência?

Conclusão: sejamos sempre simples; simplórios, não!

4 COMENTÁRIOS

  1. Pergunte ao seu barbeiro se nao desejam aplicar a mesma “tática do otimismo” aqui no Brasil, por ocasião da próxima copa do mundo. E com isso conseguirem aprovar todas as aberraçoes contidas no novo Programa Nacional de Direitos Humanos — uma “recauchutagem” do programa do regime comunista soviético.
    Gostaria de saber de seu barbeiro quem ganhará tal copa.
    Ah… pergunte também ao barbeiro se, por fim, ficaremos livres dos aloprados mensaleiros petistas.

  2. Às vezes, quando leio uma noticia destas eu me pergunto: Quem precisa de um governo desses? Que País e que povo precisa de uma ideologia destas?
    Não seria melhor esse mesmo povo cujo poder é exercido em seu nome, pelo voto de direitas e de direitos, colocar os da esquerda na extrema esquerda, de onde não deveria ter saído? Bem talvez isso não seja possivel sem uma revolução interna; mas é disso que precisamos – uma revolução pacifica, demonstrada pelo voto e pela vontade do povo. Tirar esse jugo de cima, substitui-lo por pacifistas mais centrados no Amor e na vontade de Deus.
    Será que não somos ou formamos a maioria?

  3. Muito bem Sr. Helio! Perspicaz observação que o Sr. transmite numa excelente formulação. E a conclusão esta otima: simples sim, simplorios não.
    O mal dos espertos é achar que todo mundo é bôbo…

  4. Plinio já escreveu diversas vezes sobre “guerra psicológica revolucionária” esse jogo (desculpe o trocadilho involutário) todo não faz parte de uma forma de mudar a mentalidade não só do povo espanhol como a nossa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome