Seja o seu sim, sim. E o seu não, não!

        “Infelizmente, vai-se obnubilando em certos espíritos a noção elementar de que entre o bem e o mal, entre o erro e a verdade, há barreiras intransponíveis, oposições inelutáveis, conflitos irremediáveis. Há, mesmo, os que se sentem incomodados com a santa intransigência que repele quaisquer compromissos com as trevas. E há, enfim, os que querem fazer dos compromissos e das transações uma espécie de norma, que deve ser observada sistematicamente.

                            Timidez, covardia e respeito humano

          “Esta atitude, que muitas vezes procura razões especiosas numa vã filosofia, e pompeia com a falsa aparência de verdade profunda, nada mais é do que isso: timidez, covardia, respeito humano. E se não é isso, é muito pior do que isso. De qualquer forma, é coisa péssima, pois tudo aquilo que não é sim sim, não não, vem do demônio.

          “A voz do Episcopado (paulista, 1941) , porém, se fez ouvir com uma clareza insofismável. O espírito de acomodação é o pior inimigo; contra ele devemos opor o verdadeiro espírito da Igreja, que é apostolicamente combativo.

         “Quem não estiver de acordo, saiba que também não está de acordo com os Bispos da Província. Mais do que nunca, é preciso tomar nitidamente o partido de Deus, para não trair a própria Fé”.

          “Organizemo-nos para a luta e tenhamos o desassombro e a altivez de tomar partido por Deus, pela Igreja, pela família e pelo Brasil!”, enfatiza a Pastoral Coletiva dos bispos paulistas.

           Os tempos mudam, a doutrina permanece. Longe de nós, o espírito acomodatícioscom os erros do século, da TL, da Eco-teologia.

https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_411228_militancia_catolica.htm#.XbkLiuhKguU

Deixe uma resposta