O tufão Haiyan atingindo as Filipinas
O tufão Haiyan atingindo as Filipinas

Explorando a dor enorme que significou para as Filipinas o tufão Haiyan (ou Yolanda) o desastre vem sendo relacionado pela mídia ambientalista com o “aquecimento global”.

O viés alarmista que aflora em certos noticiários é de molde a impressionar o público para alguma decisão demagógica que possa adotar a 19ª Sessão da Conferência das Partes (COP 19) (Nineteenth session of the Conference of the Parties) agora reunida em Varsóvia.

COP19: demagogia alarmista tenta explorar ideologicamente o tufão
COP19: demagogia alarmista tenta explorar ideologicamente o tufão

A COP 19 é a reunião mais importante sobre clima do ano e tem o objetivo de ‘preparar terreno’ para novo acordo global climático em 2015.

Marc Morano, de “Climate Depot” preparou um valioso apanhado das posições dos cientistas e dos jornais, das verdades e das falsificações, sobre o grande tufão.

Brian McNoldy, especialista em tempestades da Universidade de Miami, criticou a apresentação tendenciosa no noticiário alarmista: “Nós não podemos pegar as tempestades e pinçar as que nós achamos que se devem a um clima mais quente e quais não”.

“Embora o tufão Haiyan seja absolutamente impressionante, não é o único. Ele está no nível elevado de um punhado de outros ciclones tropicais verificados através das décadas pelo mundo todo.

“Haiyan foi o tema deste ano em matéria de clima porque muitos outros não foram tão impressionantes. Os ciclones tropicais extremamente intensos são raros, mas sempre fizeram parte da natureza — nós não precisamos procurar neles argumentos em nosso favor”.

Gabe Vecchi, oceanógrafo da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) que não faz parte dos cientistas ditos ‘céticos’, afirmou que se o ‘aquecimento global’ influenciou o Haiyan, certamente não foi de maneira significativa. “Eu acho que a contribuição do ‘aquecimento global’ à intensidade extrema do tufão Haiyan deve ser pequena”.

Num milênio, as Filipinas já receberam entre 10.000 e 20.000 tufões
Num milênio, as Filipinas já receberam entre 10.000 e 20.000 tufões

O Prof. Roger Pielke Jr. criticou a mídia pelos exageros: “uma tempestade poderosa não precisa ser super-magnificada. A realidade já é bastante ruim… O Serviço Meteorológico das Filipinas calculou ondas de 18 pés geradas pelo Haiyan. Mas o show de Anderson Cooper na CNN falou por volta de 22-32 pés’”. “Por que é que exageraram com falsas afirmações como ondas de 40-50 pés?” (ainda no programa da CNN de Anderson Cooper)

O Serviço Meteorológico das Filipinas alertou para o fato de que “algumas noticias sobre a velocidade dos ventos foram exageradas”.

Este tipo de tufões foi muito mais frequente na Pequena Idade Glacial, obviamente não influenciados pelo “aquecimento global de origem humano”. Assim indica a reconstrução paleo-climática dos furacões que atingiram a China nos períodos de 1660–1680 e 1850–1880.

O meteorologista Joe Bastardi explicou: “se você estudou verdadeiramente os tufões, por maior que tenha sido o Haiyan, você não abriria a boca para dizer que foi o maior que já houve”.

O Haiyan tocou terra com as características de um tufão de categoria 4, uma abaixo do máximo possível, acrescentou

“De acordo com os dados oficiais os ventos atingiram 235 km por hora com picos de 275 km por hora quando chegou a terra. Segundo estas medições Haiyan é comparável a um furacão forte da categoria 4 nos EUA quase no topo da categoria, e perto da 5”.

Porém: “cada vez que há uma tempestade forte, alguém com influência na mídia solta um comentário bombástico. A imprensa pega e espalha, e isso se transforma numa lenda sagrada. Depois por mais que haja estudos científicos não há jeito de desmentir essa lenda”.
Os jornais britânicos insistiram em que “enquanto a mudança climática continue, devemos aguardar tempestades ainda mais devastadoras”. E atribuíram essa afirmação a meteorologistas mencionados genericamente.

Para o meteorologista Dr. Ryan Maue essas afirmações “são apenas as primeiras de muito lixo que ainda vai vir”.

E acrescentou: “nos últimos 1.000 anos as Filipinas foram golpeadas por 10.000 ou 20.000 ciclones tropicais. Não sejam tão arrogantes de achar que o homem provocou o Haiyan”.

Alarmismo climático manipula a tragédia das Filipinas
Alarmismo climático manipula a tragédia das Filipinas

O engraçado, disse Maue, é que a informação de má qualidade que diz que foi a “maior tempestade já registrada” fala sem nenhuma confirmação de fonte independente. Ela se apoia apenas no blog do aquecimentista Jeff Masers.

Bob Tisdale mostrou que “não há nada inusualmente aquecido ou anomalias na temperatura do mar na área percorrida pelo tufão Haiyan”.

As argumentações aquecimentistas também não resistem quando comparadas com a afirmação aceita pelas mesmas fontes de que o ‘aquecimento global’ entrou numa “pausa”.

Para o aquecimentista John Vidal do jornal britânico “The Guardian” o “que realmente alarma aos filipinos é que o mundo rico está ignorando a mudança climática”. No comentário entra o espírito de luta de classes planetária.

Mas, isso não é ciência nem honesto ambientalismo. É ideologia que não serve às infelizes vítimas do fenômeno natural que agora estão pensando em se alimentar, curar as feridas, recuperar seus bens ou encontrar seus parentes desaparecidos.

Para a aliança verde-vermelha – ambientalista-socialista – a realidade, as vítimas ou a tragédia moral interessam pouco: só quer explorá-las para tirar delas sofismas para derrubar a civilização.

3 COMENTÁRIOS

  1. E assim, de PLC em PLC, o comunismo vai se instalando a sorelfa, e o povo vai aceitando as palavras bonitas assim como todo o “modus operandi” dos nossos governantes para omitir, esconder e enfeitar legislações que prejudicarão sobremodo, a maneira que vemos, a paz que ainda podemos usufruir, a liberdade de poder gritar que JESUS É O SENHOR DE NOSSAS VIDAS, DE NOSSAS CASAS, DO NOSSO SER, QUE EXISTIMOS PARA ADORÁ-LO E LOUVÁ-LO e a ninguem mais.

  2. Senhores do IPCO,

    A urgência e o pouquíssimo tempo fazem-me INSTAR-LHES que tomem providências não só virtuais, mas, PRINCIPALMENTE, FÍSICAS, com PRESENÇA NO CONGRESSO NACIONAL JUNTAMENTE COM TODAS AS PESSOAS CONTRÁRIAS A ESSE ABSURDO (INCLUSIVE PROTESTANTES E OS DEMAIS).

    O projeto de criminalização da “homofobia” tirou essa palavra, foi maquiado e “concedeu” o “benefício” de que a opinião contrária ao homossexualismo poderá ser proferida, DESDE QUE SOMENTE DENTRO DOS TEMPLOS RELIGIOSOS. Obviamente isso CONTINUA SENDO PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA, pois O CONSTITUCIONAL DIREITO DE LIBERDADE RELIGIOSA E O DE EXPRESSÃO DE PENSAMENTO valem EM TODOS OS LUGARES, não só no templo.

    CONFIRAM A NOTÍCIA ABAIXO, VINDA DO SITE DO SENADO, E AJAM IMEDIATAMENTE!!!!

    14/11/2013 – 13h50 Comissões – Direitos Humanos – Atualizado em 14/11/2013 – 21h56

    “CDH pode votar na quarta projeto que criminaliza homofobia

    Iara Guimarães Altafin

    Paulo Paim entregou substitutivo à CDH

    VEJA MAIS

    Relator inclui garantias aos religiosos em projeto que combate a homofobia

    Paim acredita em votação expressiva para projeto que criminaliza homofobia

    O senador Paulo Paim (PT-RS) entregou nesta quinta-feira (14) à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) seu substitutivo ao Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006, que criminaliza a homofobia, e anunciou que o texto poderá ser votado na próxima quarta-feira (20).

    Paim informou que, para a elaboração de seu relatório, buscou ouvir todos os segmentos e que o texto “não entra na polêmica” da definição de homofobia.

    – No texto, não vai entrar a palavra homofobia.

    O parlamentar informou ainda que incluiu em seu substitutivo, para que conste em uma única lei, o combate a todo tipo de preconceito, para evitar críticas de que a futura lei só buscaria acabar com a discriminação contra a orientação sexual.

    – Toda a discriminação tem que ser combatida – frisou.

    Segundo informou, poderá ser preso aquele que praticar crime de racismo, de discriminação contra idoso, contra deficiente, contra índios e em função da orientação sexual.

    – Entrou na lei geral. Todo crime de agressão, seja verbal ou física, vai ter que responder um processo legal.

    Ele também anunciou que incluiu parágrafo para “resguardar o respeito devido aos espaços religiosos”.

    – Dentro dos cultos religiosos, temos que respeitar a livre opinião que tem cada um. Por exemplo, você não pode condenar alguém por, num templo religioso, ter dito que o casamento só deve ser entre homem e mulher. É uma opinião que tem que ser respeitada.

    De acordo com Paim, a nova lei terá como o objetivo “o combate ao ódio, à intolerância e à violência de um ser humano contra o outro”.

    Agência Senado

    (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)”

  3. Acho que o principal tufão que não tem medidas é o que invade a nossa sociedade; trata-se das ideologias comunistas socialistas. Querem pintar as nossas cores verde, amarela, azul e branco contanto que a tinta seja vermelha, e que o simbolo da foice martelo não jamais fizeram parte dos símbolos nacionais tradicionalmente instituídos em nossa soberania. Até mudaram a cor vermelha do comunismo para verde… imaginem o restante do mundo invadido por esses tufões.

Deixe uma resposta