Ugandenses apóiam projeto que pune o homossexualismo

Projeto de lei contra os homossexuais, que tramita no parlamento de Campala (Uganda), prevê até pena de morte para o “homossexualismo agravado”, como a “violação” praticada por homossexuais e o “homossexualismo pedófilo”. Uma passeata de dezenas de milhares de pessoas em Jinja apoiou esse projeto de lei [foto]. Os participantes carregavam cartazes com os dizeres: “Não à sodomia, sim à família”; “Dizemos não aos homossexuais, o homossexualismo deve ser abolido”. Previsivelmente, alguns governos ocidentais e organizações que militam pelo que entendem como “direitos humanos” condenaram o projeto e ameaçaram impor sanções a Uganda, caso seja aprovado. No entanto a votação parlamentar segue a tramitação democrática, e os ugandenses parecem dispostos a defender corajosamente sua posição em prol da moral e da Lei natural.
_________________
Fonte: Agência Boa Imprensa