(Foto: Franklin Reyes/AP)
(Foto: Franklin Reyes/AP)

Após serem expulsos pela polícia da área particular que haviam invadido em Pinheirinho, São José dos Campos (SP) – fato que ocasionou veementes protestos de diversos políticos petistas e foi objeto de grande cobertura da mídia –, os invasores dizem que agora não têm para onde ir. – “E que lugar merecem esses invasores senão ‘debaixo da ponte’?” – frase que a esquerda adoraria, se pronunciada por alguém da direita. Mas prossigamos. Falando pouco depois à imprensa, um dos líderes do movimento declarou que se não fosse o apoio do PT, de religiosos ligados às Comunidades de Base e à Teologia da Libertação, era mesmo para perder toda a esperança.

Na realidade, os desesperançados da foto não são os invasores de Pinheirinho, tão afagados pela esquerda, mas alguns dos treze dissidentes que a polícia de Fidel e Raúl Castro enxotou neste último fim de semana de uma igreja de Havana. Eles fazem parte dos 11 milhões de cubanos que vivem de modo permanente “debaixo da ponte” da miséria a que os relegou o regime comunista e protestavam pacificamente para chamar a atenção da opinião pública mundial ante a iminente visita de Bento XVI à ilha-prisão.

O pedido à polícia foi feito pelo cardeal D. Jaime Ortega, Arcebispo de Havana, sendo os dissidentes conduzidos a uma delegacia, fichados e depois liberados. Em declarações ao “Washington Post”, o líder deles (em destaque na foto), Fred Calderón, declarou que a polícia os tratou com brutalidade, contrariamente ao que foi noticiado.

Seja como for, fica patente o seguinte: no Brasil, até alguns anos atrás, as igrejas do ABC eram gentilmente cedidas para as concentrações de Lula e dos metalúrgicos, que visavam à desestabilização da sociedade; em Cuba, como o regime já é a realização daquilo que Frei Betto e seus comparsas, bem como importantes setores do PT desejavam implantar no Brasil – ou seja, o comunismo –, aqueles que ousam manifestar-se contra ele nas igrejas são expulsos pelo cardeal. Conclusão: cá e lá, a mesma colaboração há.

Em tempo: A situação para as Damas de Branco – opositoras do regime cubano, do qual exigem respeito aos direitos humanos – não está propriamente idêntica às suas vestes. Setenta delas foram presas. As prisões iniciaram-se no sábado, dia 17 e seprolongaram no domingo, quando várias foram detidas pouco depois de saírem de uma igreja onde assistiram à missa. Elas pedem para serem recebidas por Bento XVI, “ainda que seja só por um minuto”, pois do contrário haverá o risco de o Sumo Pontífice encontrar-se apenas com os carcereiros do povo cubano.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. ORAS, COMO CRIATURAS NÃO PODEMOS FAZER NADA, MAS TEMOS AS ARMAS NECESSÁRIAS PARA VENCER TODO ESTE COMPLÔ CONTRA NOSSO DEUS – A ORAÇÃO, JEJUM, CONFISSÃO E SANTA MISSA, NO MAIS CAÍREMOS NOS ERROS DE PASSEATAS ONDE eles os conspiradores PLANTARÃO ALGUM DE SEUS AGENTES PARA CAUSAR MAIS UMA BATALHA E ASSIM SERMOS CHAMADOS DE FANÁTICOS. NÃO É SEGREDO QUE O MUNDO JAZ NO MALIGNO E QUE O AUTOR DESTA BAGUNÇA É INVISÍVEL A NOSSOS OLHOS, ASSIM ESTA SENDO FEITO A COLHEITA DOS QUE ACREDITAM NA VERDADE E OS QUE SEGUEM OS ERROS DO MUNDO.

    E PORQUE DERAM CRÉDITO A MENTIRA E DEIXARAM DE LADO A VERDADE QUE OS PODERIA TER SALVO, FORAM JULGADOS E LANÇADOS NO LAGO DE FOGO.

    MARANATA

     
  2. Caros Amigos,
    Nestes dias tenebrosos para nós Católicos que vemos as nossas Igrejas tomadas por modernistas e traidores, que como Judas Iscariotes, não têm nada de Católicos, e portanto, não têm nenhum escrúpulo em oferecer os nossos têmplos para serem profanados por esses sequazes de satanás, temos que nos aferrar à Verdadeira Tradição da Igreja Católica; à Roma Eterna e desprezar por completo esses Bispos e Padres comunistas ateus e politiqueiros, que usam o púlpito para comícios políticos, filantropismo e mentiras para os fiéis, e nada mais fazem além de acelerar e dstruição da Igreja Católica em todo o mundo.
    Temos que nos apegar ao depósito imutável da nossa Fé Católica e denunciar publicamente a esses religiosos de fachadas que tanto mal fazem à Santa Madre Igreja em todo o mundo. Temos que ler os documentos da Igreja, os de antes da revolução do Vaticano-II, os documentos dogmáticos da Santa Madre Igreja e desprezar por inteiro todas as diterizes modernistas do Vaticano-II para que possamos continuar Católicos até a morte.
    Sigamos o exemplo de Santo Atanásio e todos os Santos desta Igreja Santa e nunca pecadora como apregoam os traidores ou ignorantes, e jamais aceitemos qualquer novidade contrária à nossa Fé de sempre e imutável, se não quisermos cair em heresia e deixar de ser Católico e portanto excomungado.
    E como há Bispos e Padres dentro da legalidade da Igreja, porem excumgados ipson fact!, e nem mesmo querem saber disso. Aliás, também nao acreditam.
    É do conhecimento público de que o comunismo não é um sistema político, mas tão somente uma seita secreta que usa a política como meio para atingir os seus fins perversos e imorais, e acabar implantando a sua DITADURA ATÉIA E CRISTOFÓBICA no seio da nossa sociedade, para perseguir a matar a quem não for da laia deles, especialemte os cristãos. Pois, é exatamente como eles fazem sempre em todos os países do mundo onde eles se instalam

     
  3. Com a palavras as esquerdas. Obviamente a mídia nada comentará. O Vaticano parece ignorar completamente a situação desses verdadeiros excluidos. Qual vai ser nossa atitude?

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here