russian-force-trains-to-counter-militants-from-syria
Militares russos participam de uma parada militar na Praça Vermelha em Moscou – REUTERS

O avanço encarniçado do Estado Islâmico faz tremer a França, a Bélgica e todo Ocidente. Para conter esse avanço, uma pretendida coligação: entre outros, França, Estados Unidos, Inglaterra, Rússia.

Humm… Rússia? Confesso que a receita não me cheira bem.

Não pretendo aqui esgotar o assunto. Quero apenas perguntar. Afinal, reza o ditado que “perguntar não ofende”.

Pergunto, pois:

1 – A Rússia, que aparece agora como “a grande esperança”, não é a mesma que há pouco, pouquíssimo tempo, investia contra a Ucrânia, investida esta que pura e simplesmente não terminou?

2 – Não é a Rússia a mesma que está deixando em polvorosa os países bálticos, como a Lituânia ou a Estônia? Por que não se fala mais disso?

3 – Por mais necessária que seja uma coligação contra o EI – e seria cego que não o admitisse –  é possível confiar, sem mais, em um país cujo procedimento tem-se demonstrado no mínimo imoral, frente a países ora visados pelo EI?

4 – No caso da Rússia manipular bem a situação – e a simpatia que lhe devotam certos figurões europeus da esquerda e da direita poderia servir de instrumento eficaz para isso – sairá a Europa das garras do lobo para se lançar na boca da serpente?

Ucrânianos fazem protesto contra a invasão da Criméia por Putin
Ucrânianos fazem protesto contra a invasão da Criméia por Putin

6 COMENTÁRIOS

  1. É esta Russia mesmo que voce pergunta. Mas quem acabou com o Iraque, a Líbia e agora a Síria, querendo encurralar a Russia,heim? quem foi, heim?. Foi o Piaui ou Mossoró.? Conversa rapaz. Vai enganar os mesmo seu [CENSURADO].

    • Que os EUA tenham errado na política do Iraque, desequilibrando a situação entre sunitas e xiitas, com consequências indesejáveis, não sou eu que vou justificar. Também não justifico o terrorismo da Al Qaeda que deu pretexto a isso, nem aos atentados do EI. O Sr. justifica a invasão da Ucrânia, não só da Criméia como da região leste, de Donetsk? Em que base o Sr. se apoia para isso? Outra pergunta: Putin, antigo agente da KGB, e todos os que estão por detrás dele, que tipo de “ordem” querem estabelecer na Europa Ocidental?

      • O problema da Ucrania é bem mais complexo e fruto do ódio que os ucranianos tem dos russos devido ao massacre perpetrado po Stalin (geogiano), contra os ucranianos. O fato da perseguição dos russos ucranianos que gerou a guerra entre eles. A Crimeia foi cedida na década de 50 pelo regime soviético para ucrania, cuja população é majoritariamente russa e onde ha a maior base naval da russia.

  2. É a Rússia que está combatendo o Estado Islâmico.
    O Tio Sam, o bobo milionário, a potência norte-americana, que nunca chegou a compreender o que é a verdadeira civilização, o que é um verdadeiro império, buscando apenas seus interesses mesquinhos e imediatos, visa à queda do presidente da Síria e não ao fim do IS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome