Comenta o Legionário, em 1937, artigo do Prof. Plinio:

(Lembramos, a Espanha em guerra civil contra os comunistas que tinham a sede do governo em Valência. E o México, também, dominado pela esquerda.)

“O caso do vapor “Mar Cantábrico” é característico. Tendo partido do México com um carregamento de armas e munições para o governo [comunista] de Valência, durante a viagem mudou de nome transformando-se de espanhol em inglês.

“Atacado pelo “Canárias”, emite o S.O.S. dizendo-se britânico, determinando assim o aparecimento de destroiers ingleses em socorro do “vapor inglês que estava sendo bombardeado”. Evidentemente tudo se reduziu a um pequeno trabalho de verificação da nacionalidade real do vapor e os ingleses o deixaram a cargo do “Canárias”!…

Comunistas espanhóis fuzilam imagem do Sagrado Coração

“Assim sucede sempre com os comunistas. Esse exemplo é apenas a repetição do que sucede em geral. O comunismo apresenta-se sempre “camuflado”, envergando as mais lindas ou as mais inocentes roupagensEle é sempre o protetor das classes desfavorecidas oprimidas pelo capitalismo feroz, pelo Clericalismo intransigente… Apresenta-se como o oprimido, como o bom perseguido… E nesse sentido irradia os mais angustiados apelos, as mais lúgubres cantilenas. Infelizmente, ao contrário do que se deu com o “Mar Cantábrico”, há os que atendem ingenuamente a esses S.O.S.!

“Tivesse o “Mar Cantábrico” aportado a Valência e todo o mundo teria conhecimento do estrépito de sua chegada: punhos fechados e clamores ferozes. O “neutro” “Ada” teria despido a capa para surgir o vermelho “Mar Cantábrico”.

“Deixem também que o comunismo inocente e protetor aporte em qualquer lugar. Verão surgir como por encanto os dentes e as garras mais afiadas!…” — exemplo atual: China, acrescentamos nós. https://pliniocorreadeoliveira.info/LEG_370314_deslealdade_comunista.htm

***

Exatamente o que aconteceu com o Ocidente industrializando e enriquecendo a China, a partir das viagens de Nixon, 1971.

O resultado aí está: o Mundo Livre refém das manufaturas que ele construiu na China. E refém do vírus chinês.

Saudamos, com alegria, que Japão, Austrália e Estados Unidos dão marcha a ré na dependência da manufatura chinesa. Ainda há tempo de nos salvarmos da guilhotina de Xi Jinping. Brasil deveria adotar o mesmo caminho e dar meia volta volver. China é bandeira da esquerda.

Deixe uma resposta